• MAIS LIDAS
  • QUIZ
  • VÍDEOS
  • ANUNCIE


Essas 'pérolas' foram formadas por fragmentos de meteoro

POR Jesus Galvão    EM Ciência e Tecnologia      31/07/19 às 22h43

Dúzias de bolinhas, feitas de sílica, de apenas alguns milímetros de tamanho e muito parecidas com pérolas, foram encontradas dentro de amêijoas fossilizadas. O achado se deu na Formação Tamiami, na Flórida, nos Estados Unidos. Essas pequenas esferas são forjadas pelo calor e podem ser criadas por atividade vulcânica ou industrial. Mas nenhuma dessas duas possibilidades formaram essas, em particular.

Esses objetos, também conhecidos como tectitos, parecem ter despertado grande atenção por parte dos cientistas nos Estados Unidos. Isso porque eles acreditam que, há milhares de anos, um meteoro pode ter forjado as 'pérolas'. A constatação ocorreu depois que os pesquisadores perceberam que elas não poderiam ter sido formadas por atividade vulcânica, uma vez que não havia nenhum vestígio de rochas de vulcões na região em que elas foram encontradas.

A descoberta das esferas ocorreu de modo acidental. Enquanto analisava fósseis que teriam se formado há ao menos 12 mil anos, no período Plio-Pleistoceno, Mike Meyer, da Universidade Harrisburg, da Pensilvânia, as encontrou. Meyer estava em busca de organismos microscópicos, quando se deparou com as pequenas esferas dentro de conchas de amêijoas (Mercenaria campechiensis).

"Eles realmente se destacaram", disse Meyer. "Os grãos de areia são meio irregulares, em forma de batata. Mas continuei encontrando essas minúsculas e perfeitas esferas".

Portanto, a hipótese mais provável, para formação das 'pérolas', seria a de que um meteorito antigo tenha caído na Terra, superaquecendo e despejando detritos na atmosfera. Assim, ao esfriar e endurecer, ocorreria a formação dos tectitos, caindo no solo logo em seguida. Caso se confirmem que as esferas de fato se tratam de tectitos, como as análises sugerem, elas podem se tratar dos primeiros tectitos encontrados na Flórida. E, muito provavelmente, os primeiros encontrados dentro de conchas fossilizadas.

Pérolas misteriosas

Foram encontradas 83 esferas por Meyer. Elas foram fotografadas usando microscopia óptica, para que suas propriedades fossem analisadas posteriormente. As esferas ficaram guardadas por mais de uma década, e só há pouco foram analisadas. Os resultados foram comparados com amostras de outros materiais, como rochas vulcânicas, subprodutos de carvão de processos industriais e outros tectitos.

Os resultados mostraram que as 'pérolas' possuíam forma e composição química diferente das partículas industriais de cinzas de carvão. E também não se tratava de uma composição vulcânica. O que sobrou como opção para Meyer era que as esferas se tratavam de micrometeoritos esféricos ou tectitos. No entanto, uma grande abundância de sódio nas esferas descartou a possibilidade dos micrometeoritos. O que acabou sugerindo que de fato as 'pérolas' se tratam de tectitos.

Mas isso não soluciona todo o mistério. Isso porque as amêijoas fossilizadas foram encontradas em quatro camadas distintas no leito fóssil. O que significa que elas são de quatro períodos de tempo diferentes. E para piorar, os pesquisadores ainda não encontraram nenhum local de impacto na região, que pudesse lançar uma luz sobre o caso.

"Pode ser que elas sejam de uma única fonte que passou despercebida ao longo de milênios ou pode ser a evidência de vários impactos na Plataforma da Flórida que nós simplesmente não conhecemos", disse Meyer.

Então pessoal, o que acharam da matéria? Deixem nos comentários a sua opinião e não esqueçam de compartilhar com os amigos.

Próxima Matéria
Jesus Galvão
Goiano, Canceriano e Publicitário.
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.


Matérias selecionadas especialmente para você

Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+