Na hora de ferver a água para preparar chá e cozinhar ou na tentativa de eliminar as impurezas e utilizá-las para outras funções, nem sempre usamos todo o líquido ou jogamos o restante não utilizado fora. Em alguns casos a água fervida é guardada para evitar o desperdício antes de ser fervida numa outra oportunidade. Em outros, o resfriamento da água fervida pode nos fazer voltar a fervê-la novamente.

Apesar da água fervida estar associada ao líquido limpo e livre de impurezas, não é recomendado que ela seja fervida várias vezes ou por muito tempo. De acordo com alguns estudos, ferver o líquido em excesso pode causar sérios problemas de saúde. É aqui que as coisa começam a ficar perigosas par quem consome o líquido.

Se você estiver utilizando água destilada pura, não existe problema no processo de fervimento e você está livre de ameaças. Porém, se está fervendo água comum, os riscos começam aparecer. A bebida não destilada contém gases e mineiras que, quando fervidos por muito tempo – ou mais de uma vez – provocam alterações na composição química do líquido de uma forma negativa.

Publicidade
continue a leitura

Quando a água começa a ferver, ao alcançar 100º C, também sofre uma mudança na textura. Quando isso acontece, alguns dos ingredientes evaporam e gases se dissolvem na bebida. É por causa disso que bactérias são mortas no processo e a água impura se torna própria para o consumo, por exemplo.

MILAN, ITALY - JANUARY 08:  In this photo illustration water comes to the boil on a gas stove on January 8. 2009, in Milan, Italy. On New Year's Day Russia cut the supply of gas to Ukraine who in turn closed the last of four transit lines for Russian gas into the European Union. Russian gas monopolist Gazprom accused the Ukraine of stealing the gas intended for the export for is on purposes.  (Photo by Vittorio Zunino Celotto/Getty Images)

Publicidade
continue a leitura

Porém, quando a água é fervida por mais de uma vez, substâncias tóxicas se acumulam, ao invés de serem liberadas, aumentando os riscos de consumo desses componentes químicos. As substâncias prejudiciais geralmente incluem arsênio, nitratos e flúor. Por mais que a água fervida pareça livre de impurezas, a concentração de substâncias pode aumentar o risco de contrair alguns problemas, segundo a PhD em química, Anne Marie Helmenstine.

Por exemplo, quantidades excessivas de nitrato estão ligadas a alguns tipos de câncer. Exposição ao arsênio pode produzir alguns sintomas de intoxicação e também está conectado a alguns tipos de câncer. Mesmo minerais saudáveis a princípio podem se tornar malignos quando acumulados em nosso corpo. O cálcio, frequentemente encontrado na água mineral, pode levar a problemas como pedras nos rins e artrite, quando consumido em excesso.

O risco, no entanto, pode ser reduzido com algumas estratégias. Se você utiliza um bule para ferver a água pela primeira vez, pode se arriscar a fervê-la novamente se colocar uma nova quantidade de água, para repor parte do líquido evaporado. Dessa forma, você evita o baixo volume de água e o acúmulo de substâncias que podem lhe causar dano. Ainda que escolha aceitar o risco, não é recomendado ferver mais de uma vez, ainda menos mais de duas como prática frequente.

Publicidade
continue a leitura

Em casos de pessoas com riscos de saúde ou mulheres grávidas, é extremamente recomendável que o processo não seja utilizado, para evitar ao máximo o risco de concentração de acúmulo das substâncias.

Publicado em: 20/10/16 15h45