Inovação

EUA testam aeronave militar hipersônica que pode ultrapassar 6 mil km/h

0

A Marinha dos Estados Unidos está testando sua mais nova aeronave hipersônica, a Talon-A, um projeto inédito da empresa Stratolaunch. Os experimentos estão acontecendo no programa Leidos, do governo norte-americano.

Em uma fase de extensos testes e refinamentos, a Talon-A emerge como uma impressionante aeronave autônoma, capaz de alcançar velocidades extraordinárias, superiores a Mach 5, atingindo até incríveis 6.174 km/h.

Este veículo hipersônico apresenta uma configuração assemelhada à de um drone. Contudo, diferencia-se pelo método de lançamento, uma vez que não parte do solo. Na verdade, ele sai de uma aeronave denominada Roc, a maior do mundo.

Recentemente, a equipe registrou avanços significativos no processo de preparação para o tão aguardado primeiro lançamento da Talon-A.

Via Olhar Digital

Durante um teste crucial denominado “teste úmido”, a aeronave foi abastecida com combustível enquanto a nave-mãe, Roc, realizava manobras de taxiamento na pista do espaçoporto de Mojave.

Esse marco representa um passo importante na validação e calibração dos sistemas, aproximando-se cada vez mais da efetiva operação em condições reais.

Os especialistas responsáveis por essa tecnologia enfatizam que o lançamento propriamente dito ocorre apenas quando a aeronave atinge uma altitude considerável de 10 mil metros.

Essa abordagem assegura a integridade e o desempenho ótimo da Talon-A durante sua fase crítica de lançamento.

Dimensões da Talon-A

Quanto às dimensões, a Talon-A possui uma extensão de 8,5 metros, acompanhada por uma envergadura impressionante de 3,4 metros.

Esses detalhes não apenas destacam a avançada engenharia por trás da aeronave, mas também ressaltam sua capacidade de manobrabilidade e eficiência aerodinâmica.

Essas revelações sobre a Talon-A foram compartilhadas pela fonte confiável Autoevolution, proporcionando uma visão aprofundada sobre os avanços e as características notáveis dessa proeza tecnológica.

O que é a velocidade hipersônica?

Inicialmente, nossa percepção de velocidade se estende somente à supersônica, que ultrapassa a velocidade do som, aproximadamente 343 metros por segundo (ou 1.225 quilômetros por hora) ao nível do mar.

Nesse caso, qualquer velocidade acima desse limite pode ser supersônica. A velocidade pode variar dependendo do meio em que ocorre, como o ar ou a água.

Na aviação, por exemplo, a velocidade supersônica geralmente se associa a aeronaves que voam mais rápido que a velocidade do som.

Contudo, a hipersônica é ainda maior que a supersônica, já impressionante, atingindo mais que o Mach 5, o que equivale a cinco vezes a velocidade do som.

Em termos numéricos, isso seria superior a 1.715 metros por segundo ou aproximadamente 6.174 quilômetros por hora.

Aeronaves ou veículos que atingem velocidades hipersônicas geralmente promovem voos em direção à atmosfera terrestre.

Essa rapidez é mais voltada para pesquisas militares e espaciais, pois podem proporcionar vantagens em termos de manobrabilidade, tempo de resposta e alcance.

Via PxHere

Experimentos em velocidade hipersônica

Além das responsabilidades de natureza militar, sujeitas a testes por parte do governo dos Estados Unidos neste estágio inicial, a Stratolaunch delineia planos para disponibilizar sua avançada tecnologia também para voos regulares.

A empresa almeja atrair potenciais clientes interessados em conduzir experimentos em velocidades hipersônicas, embora os detalhes precisos dessa viabilidade ainda permaneçam incertos.

Conforme declarado pela empresa, os dados que eles coletarão durante os próximos voos estão estrategicamente desenhados para fornecer informações cruciais relacionadas ao aprimoramento tecnológico e à validação de capacidades.

Essa abordagem reflete o comprometimento da Stratolaunch em utilizar cada voo como uma oportunidade valiosa para adquirir conhecimento e refinamento contínuos.

No entanto, a cronologia para os primeiros voos de teste ainda permanece indefinida. Essa lacuna aconteceu, em grande parte, por conta do possível caráter sigiloso das operações.

Dado que a tecnologia está atualmente sendo testada para propósitos militares pelo governo dos Estados Unidos, é plausível que as atividades e os avanços aconteçam no futuro a um nível de confidencialidade elevado.

 

Fonte: Olhar Digital

Imagens: Olhar Digital, PxHere

Mapa interativo mostra como seria distribuição de população se só existissem 1.000 habitantes na Terra

Artigo anterior

Robôs colhedores de frutas tornam-se cada vez mais comuns

Próximo artigo