Curiosidades

Futuro do trabalho é a semana de quatro dias?

0

Desde o começo da pandemia de covid-19 e por conta das suas medidas de isolamento, várias empresas adotaram o home office. Essas mudanças na forma como se trabalha continuaram acontecendo. E uma das coisas mais faladas é sobre a redução da jornada de trabalho para uma semana de quatro dias.

Isso pode parecer um sonho para muitos, mas a realidade é que alguns países já fizeram projetos para testar se isso realmente pode ser o novo normal. No entanto, também tem os países que veem essa semana de trabalho de quatro dias de forma cética. Então, quais são as vantagens e desvantagens disso?

O primeiro ponto a se ter com clareza é que uma semana de quatro dias não é igual a uma semana de quatro dias. Como assim? Isso porque existem dois modelos. No primeiro, as tradicionais 40 horas são distribuída em quatro dias ao invés de cinco, o que deixa a jornada de trabalho com 10 horas diárias. Na Bélgica, esse modelo foi introduzido e os trabalhadores podem escolher se querem ou não acabar sua demanda em quatro dias.

Já no segundo modelo é visto o “100-80-100”, o que quer dizer; 100% do trabalho em 80% do tempo por 100% do salário. Nos últimos anos, vários países da Europa já testaram esse modelo, como a Espanha, por exemplo, que começou uma fase de testes que serão feitos em empresas de pequeno e médio porte.

Nele, 30% dos funcionário terão sua carga horária reduzida em, no mínimo, 10%, mas com o mesmo salário. Na França, a semana de 35 horas distribuídas entre quatro dias está sendo experimentada.

Vantagens da semana de trabalho de 4 dias

A gazeta

Menos estresse e mesma produtividade

Conforme está sendo visto nessas primeiras implementações, os resultados têm sido bastante positivos. Um estudo britânico divulgado esse ano mostrou que, com quatro dias de trabalho, os funcionários estavam menos estressados e tinham menores riscos de problemas mentais, como por exemplo, o burnout.

O estudo foi feito com 61 empresas e aproximadamente 2.900 funcionários. E a maior parte delas disse que planejava manter a jornada de quatro dias.

Menos pessoas doentes

Com a redução da jornada, menos pessoas pediram licenças médicas. Um dos possíveis motivos para isso é que, com quatro dias de trabalho as pessoas têm mais tempo para se recuperarem.

De acordo com a psicóloga Hannah Schade, do Instituto Leibniz Pesquisa sobre o Trabalho, da Universidade Técnica de Dortmund, isso é um grande ponto a ser considerado, já que com um grande número de funcionários em licença médica isso gera um custo bem alto para a empresa.

Maior igualdade de gênero

A psicóloga laboral Schade ressaltou que o estudo feito mostrou que com uma jornada de trabalho de quatro dias, os homens fazem mais tarefas domésticas, como por exemplo, cuidar dos filhos ou de familiares que precisam.

Além disso, na visão de Bernd Fitzenberger, diretor do Instituto de Pesquisa de Mercado de Trabalho e Atividade Profissional, existe uma vantagem com relação à escassez de mão de obra. “Ela torna os empregos mais atraentes, potencializa o número de candidatas e candidatos em campos nos quais as empresas estão procurando pessoal ansiosamente”, pontuou.

Torna-se mais atraente aos candidatos

Tendo uma semana de quatro dias, os patrões podem sim lucrar com isso. “Toda empresa ganha uma dianteira de competitividade se oferece a semana de quatro dias”, afirmou Schade.

Desvantagens da semana de trabalho de 4 dias

Exame

Mais estresse?

De acordo com o economista Bernd Fitzenberger, ter o trabalho mais condensado pode ser uma desvantagem. Isso porque, quando os funcionários têm que fazer mais em menos tempo isso pode ser um fator que gera estresse.

Dificuldade na medição de produtividade de forma objetiva

Na visão de Holger Schäfer, do Instituto da Economia Alemã (IW), na Colônia, com essa jornada reduzida não fica claro como a produtividade pode ser medida. Isso porque para ele não existe um modo de “verificar acima de qualquer dúvida como ela se desenvolveu nas empresas”.

Não é possível em todos os setores

Outro problema na visão de Fitzenberger é que a jornada de trabalho de quatro dias não pode ser implementada em todos os setores da economia.  “Vai ser um desafio para campos em que os serviços precisam ser prestados aqui e agora, em horários fixos, a clientes, a indivíduos que dependem de cuidados”, disse.

Fonte: Istoé

Imagens: A gazeta, Exame

Qual lado correto? Inventor do papel higiênico registrou como pendurar o rolo corretamente

Artigo anterior

Quer saber por que os egípcios antigos faltavam ao trabalho? Uma pedra responde

Próximo artigo