Você já parou para pensar quando foi a primeira vez que uma pessoa falou que era melhor explicar por áudio do que conversando? Pois bem, antes de mandarmos áudios pelo celular ou mensagens rápidas e com imagens, se comunicar utilizando gravações não era uma tarefa fácil. Mas, voltando um pouco mais no tempo, antes mesmo do registro de vídeo, tivemos os primeiros registros de áudio e gravação mais antiga da voz humana.

Feita 1860, esse é o registro mais antigo da voz humana do qual temos notícia. No entanto, por muito tempo, essa gravação permanece guardada. Assim, somente no ano de 2008, esse áudio pôde ser reproduzido pela primeira vez. E aqui, como estamos em outros temos, muito mais tecnológicos e avançados, você poderá ouvir o áudio com apenas um clique!

Por que demorou tanto para decifrar o áudio?

Publicidade
continue a leitura

No ano de 1857, o bibliotecário francês Édouard-Léon Scott de Martinville criou um dispositivo chamado fonoautógrafo. Sendo algo completamente novo, essa foi a primeira vez que a voz humana ou qualquer outro sons podia ser gravado e registrado em um aparelho. Assim, ainda que complexo para a época, o dispositivo funciona de uma maneira bastante simples. Para captar vibrações sonoras, é utilizado um diafragma. Esse dispositivo é movido por meio de um cilindro rotativo que era coberto por um pigmento preto e extraído da combustão incompleta do petróleo.

Em outras palavras, era como colocar um disco de vinil para tocar. No entanto, diferente de um disco colocado na vitrola, aqui, o áudio está sendo diretamente gravado e não reproduzido. Por conta do material e da tecnologia desenvolvida, era possível marcar as ondas sonoras no diafragma.

No som, quando falamos de quem veio primeiro: o ovo ou a galinha, a resposta é simples. Isso porque, essa situação ditará o próximo dilema de Martinville. Logo, Martinville realizou uma série de gravações após verificar que sua descoberta havia funcionado. Contudo, não havia uma tecnologia capaz de reproduzir esse tipo de gravação. Por isso, um dispositivo de gravação veio primeiro do que o de reprodução e isso não deixou o pesquisador nada contente. E, em pouco tempo, Martinville estava de volta nos livros, buscando uma solução para o dispositivo.

Publicidade
continue a leitura

Mas, afinal, o que podemos ouvir no som?

Em vida, Martinville não viu o som que havia gravado sendo reproduzido. Dessa forma, dispositivos de reprodução foram inventados e se tornaram mais avançados. Porém, somente em 2008, 150 anos depois que um software desenvolvido para computador foi capaz de "traduzir" o registro. Dessa forma, para reproduzir o áudio, basta clicar nesse vídeo do YouTube.

Publicidade
continue a leitura

De fato, o áudio não é nada claro e algumas pessoas até o consideraram assustador. Mas, nada mais do que é uma voz humana. Para muitos pesquisadores, a voz está recitando uma rima francesa chamada Au Clair de la lune. Porém, a análise do áudio precisa ser aprimorada para que isso seja confirmado.

Na rima, temos elementos que conversam entre si, mas que não acabam fazendo muito sentido. De toda forma, é bem como cantamos algumas cantigas ou rimas por aqui. Além disso, você também pode assistir ao vídeo e tirar suas próprias conclusões. Consegue encontrar algo? Conte para nós, porque eu não consegui entender nada de nada!

Publicado em: 07/09/20 00h35