História

Habitantes da Babilônia já usavam o teorema de Pitágoras, mais de 1.000 anos antes do filósofo grego ter nascido

0

Os residentes da antiga cidade da Babilônia possuíam conhecimentos fundamentais de geometria relacionados ao filósofo Pitágoras, famoso pela descoberta do teorema que leva seu nome. É o que aponta uma pesquisa publicada no periódico acadêmico Foundations of Science e resumida pela revista científica New Scientist.

Os babilônios aplicaram esses conhecimentos matemáticos, incluindo a criação de triângulos retângulos precisos, na divisão de terras agrícolas. Mas qual era a conexão com as descobertas de Pitágoras?

O artigo científico, divulgado em 3 de agosto, revelou que as populações que habitaram entre os séculos XXV e V a.C. empregavam “uma compreensão teórica de objetos para realizar tarefas práticas”, conforme afirmado por Daniel Mansfield, autor da publicação e membro da Escola de Matemática e Estatística da Universidade de Nova Gales do Sul, na Austrália.

A tábua de argila conhecida como “Plimpton 322” já havia sido objeto de estudos anteriores, mas agora foi minuciosamente analisada pelo matemático Daniel Mansfield.

Com isso, revelou que as marcações cuneiformes (em uma antiga forma de escrita em forma de cunha) de fato seguem o teorema do filósofo Pitágoras.

Via Observador

Tábua

As inscrições nesta tábua, datada do período babilónico, compõem uma tabela contendo conjuntos de três números “pitagóricos”. Cada conjunto representa o comprimento dos três lados de um triângulo retângulo, e as medidas são paralelas ao teorema: o quadrado da hipotenusa é igual à soma dos quadrados dos catetos.

O pesquisador afirma que os antigos babilônios “tinham conhecimento do teorema de Pitágoras”, mais de 1.000 anos antes do filósofo do século VI d.C.

Mas para que serviam esses cálculos? O autor sugere que surgiram da necessidade de medir e dividir terrenos em lotes retangulares, cálculos que posteriormente motivaram uma investigação mais detalhada por parte dos babilônios, conforme evidenciado por esta tábua.

Embora se acredite que o filósofo grego Pitágoras, que viveu por volta de 570 a 495 a.C., seja o autor do teorema que impulsionou o avanço da matemática até o conhecimento atual, a Babilônia, uma das muitas sociedades antigas na Mesopotâmia entre os rios Tigre e Eufrates, já existia no período entre 2500 e 500 a.C.

Quem foi o filósofo Pitágoras?

Pitágoras foi um filósofo, matemático e líder religioso grego que viveu por volta de 570 a 495 a.C. Ele é mais conhecido por seu trabalho na área da matemática, especialmente pelo famoso Teorema de Pitágoras.

Para Pitágoras, os números não eram apenas ferramentas matemáticas, mas entidades com significados cósmicos. Ele acreditava que os números governavam o universo e eram fundamentais para entender a harmonia na natureza.

Além disso, os pitagóricos também aplicaram seus princípios numéricos à música, explorando as relações harmônicas entre comprimentos de cordas e tons musicais. Eles acreditavam que a música refletia as leis matemáticas fundamentais do universo.

Além de suas contribuições matemáticas, o filósofo Pitágoras também discutiu questões éticas e morais. Ele enfatizou a importância da moderação, da busca do conhecimento e da harmonia na vida.

Teorema de Pitágoras

Via Toda Matéria

O Teorema de Pitágoras é uma proposição fundamental na geometria euclidiana, que estabelece uma relação entre os comprimentos dos lados de um triângulo retângulo. Um triângulo retângulo é uma forma geométrica que apresenta um ângulo reto, ou seja, um canto que forma 90 graus.

O teorema pode ser enunciado da seguinte forma: “Em um triângulo retângulo, o quadrado da hipotenusa (o lado oposto ao ângulo reto) é igual à soma dos quadrados dos catetos (os dois lados que formam o ângulo reto)”. Matematicamente, isso pode ser expresso como:

c² = a² + b²
onde c é o comprimento da hipotenusa, a e b são os comprimentos dos catetos.

O Teorema de Pitágoras é fundamental em muitas áreas da matemática e tem aplicações práticas em geometria, trigonometria e outras disciplinas.

Além disso, o filósofo Pitágoras desempenhou um papel significativo no desenvolvimento da escola pitagórica, uma comunidade que se dedicava ao estudo da matemática, filosofia e espiritualidade.

No entanto, é importante observar que muitos detalhes sobre a vida de Pitágoras são cercados por lendas e mistérios, e as informações disponíveis costumam ser baseadas em relatos de épocas posteriores.

Assim, descobertas como essa, da tábua e de seus desdobramentos, auxiliam na comprovação da existência do filósofo e da sua importância. Por isso, é importante se atentar a esses fatos e acompanhar a História da maneira que ela se desenrola.

 

Fonte: Observador

Imagens: Observador, Toda Matéria

Parte vital do seu corpo continua vivendo anos depois que você morre

Artigo anterior

Cicada 3301, uma das histórias mais misteriosas da Deep Web

Próximo artigo