Em 12 de outubro de 2006, Carlo Acutis morreu de leucemia aos 15 anos, em Monza, na Itália. Depois disso, a Igreja Católica declarou o jovem italiano como "venerável" em 2018. Agora, Acutis foi beatificado e está prestes a se tornar santo.

De acordo com a Igreja, mesmo após tanto tempo de sua morte, o corpo de Acutis permanece "intacto". Isso inclui sua calça jeans e tênis. Bem como outros jovens de sua idade, Acutis gostava de jogar futebol e tomar sorvete. No entanto, boa parte de sua vida foi dedicada à Igreja. E, após sua morte, o beato recebeu o título após ter intercedido dois milagres.

Ele está sendo conhecido como o "padroeiro da internet"

Publicidade
continue a leitura

Carlo Acutis nasceu em Londres, em 1991. No entanto, pouco tempo depois, se mudou para a Itália, de onde seus pais vieram. Na adolescência, Acutis criou um site dedicado à catalogação de todos os milagres já reconhecidos pela igreja. Com isso, Acutis conseguiu conectar mais de 10 mil paróquias ao redor do mundo. Segundo sua mãe, Antonia Salzano, ele fez tudo com muita fé. Além de também, "um computador relativamente obsoleto", com o qual "conseguiu alcançar milhares de pessoas em todos os continentes", afirmou.

Por conta de sua relação com as mídias digitais, Acutis passou a ser conhecido como "padroeiro da internet" e um modelo para os jovens. "Todos os homens nascem originais, mas muitos morrem como fotocópias, não deixem isso acontecer com vocês!", afirmava Acutis, se referindo aos jovens que possuíam a mesma faixa de idade dele. "Ele tinha sempre um convite para os jovens da escola. Apresentava Cristo de uma maneira gratuita e livre, nunca como imposição. Era sempre um chamado e sua fisionomia estampava a alegria que era o seguimento de Jesus Cristo", afirma o frei Reginaldo Roberto Luiz, conselheiro da Ordem dos Padres Mercedários em Roma.

Publicidade
continue a leitura

Qual foi o milagre intercedido pelo jovem?

Publicidade
continue a leitura

Ao receber o diagnóstico da doença, Carlo Acutis teve serenidade ao lidar com a notícia. "Eu ofereço todo o sofrimento que hei de ter pelo Senhor, pelo Papa e pela Igreja", afirmou o jovem, quando estava vivo. Depois disso, após sua morte, um clamor popular pedia para que o jovem fosse reconhecido como santo. E claro, esse clamor veio por conta do seu modo de vida. "Antes de morrer, quando perguntaram se não estava triste por morrer jovem, ele respondeu: 'Não, porque eu não desperdicei nem um minuto da minha vida fazendo coisas que não agradam a Deus'. Ou seja, para Carlos, agradar a Deus significa ter uma vida plena. Não agradar a Deus significa desperdiçar a vida", afirmou Carlos Acácio Gonçalves Ferreira, frade capuchinho e reitor do santuário do Despojamento em Assis, onde o jovem está sepultado.

Em 2013, a família de um garoto do Mato Grosso do Sul dizia que o menino se curou de uma doença grave após tocar em uma relíquia do beato. Dessa forma, a relíquia era uma roupa que continha o sangue de Carlo. Assim, esse é o primeiro passo para a santificação de Acutis. Atualmente ele é considerado beato e, com mais um milagre, poderá se tornar santo.

Publicado em: 12/10/20 21h44