icone menu logo logo-fatos-curiosos.png


Morcegos podem estar ligados ao surto de coronavírus

POR Cristyele Oliveira EM Curiosidades 23/01/20 às 18h26

capa do post Morcegos podem estar ligados ao surto de coronavírus

Não se fala em outra coisa, nos últimos dias, a não ser a respeito do surto de coronavírus. Até o momento, o vírus já matou 17 pessoas na China. E o país já confirmou pelo menos 571 casos da doença. E o surto é mundial, já que além da China, pelo menos oito países registraram casos de infecção por coronavírus. Sendo eles, os Estados Unidos, Japão, Tailândia, Taiwan, Coreia do Sul, Vietnã, Singapura, e Arábia Saudita. Esses são os países que já foram confirmados casos da doença. Enquanto isso, há casos suspeitos também em Hong Kong, Filipinas, Austrália e Reino Unido.

E por se tratar de um vírus mortal, as autoridades do mundo todo estão se mobilizando com essa situação. A preocupação, agora, é em conter o surto, e identificar de onde surgiu o coronavírus. Pesquisadores chineses levantaram uma hipótese de que o vírus pode estar relacionado a morcegos. O que faz sentido, levando em consideração que, em várias regiões da China, as pessoas se alimentam de morcegos.

Os morcegos

Os pesquisadores chineses informaram, no Boletim Científico da China, que os morcegos-da-fruta poderiam hospedar e transmitir o vírus do coronavírus. "O hospedeiro natural do coronavírus Wuhan pode ser morcego, mas entre morcegos e humanos, pode haver um intermediário desconhecido".

O relatório foi divulgado, ao mesmo tempo, em que vídeos, mostrando pessoas comendo sopa de morcego, viralizaram na internet. A sopa do animal é considerada uma iguaria, em várias partes do país.

No entanto, os pesquisadores ainda não têm certeza sobre como o vírus se espalhou dessa forma. Mas a pesquisa descobriu que ele tem uma "forte afinidade de ligação" a uma proteína humana, chamada ACE2. Os cientistas afirmam que essa proteína de ligação tem uma "alta semelhança com a da SARS (Síndrome Respiratória Aguda Grave)". Essa mesmo que levou a uma epidemia no país, entre 2002 e 2003.  E que agora, pode estar de alguma forma relacionada ao coronavírus.

Um pesquisador não identificado do Instituto de Virologia Wuhan, disse que a proteína pode não ser a fonte real do problema. "A proteína de ligação é importante, mas é apenas uma das muitas coisas sob investigação. Pode haver outras proteínas envolvidas", disse ele que preferiu não ser identificado.

Suspeitas

Outros relatos sugerem que o vírus se originou em um mercado de frutos do mar em Wuhan, no leste da China. Por esse motivo, a cidade chegou a ser bloqueada na tentativa de impedir que o vírus se espalhasse ainda mais. E os moradores de Huanggang, cidade que fica nas proximidades, foram instruídos a ficarem em outro local, que não em circunstâncias críticas.

O fato é que há uma variedade enorme de carnes exóticas à venda no mercado de Wuhan. O jornal South China Morning Post listou os vários animais disponíveis para compra. Entre eles, estão coalas, raposas, crocodilos, lobos, cobras, pavões e morcegos.

Gao Fu, diretor do centro chinês de controle e prevenção de doenças, afirmou que já sabe que a doença se originou de algum desses animais. "Já sabemos que a doença se originou de um mercado que conduzia transações ilegais de animais selvagens", disse ele, em comunicado. "Essa pode ser a causa, portanto, a doença pode estar em um animal e depois passar desse animal para um humano".


Próxima Matéria
avatar Cristyele Oliveira
Cristyele Oliveira
EQUIPE FATOS DESCONHECIDOS, BRASIL
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.
Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Confira nosso Pinterest