NASA (Agência Espacial dos Estados Unidos) foi fundada no ano de 1958. Cerca de três anos depois, em 1961, foi criado o centro espacial norte-americano Johnson Space Center. A NASA funciona como núcleo de pesquisa, realização e comando de voos tripulados. Ela também abriga o MCC (Centro de Controle das Missões), cuja função principal é gerenciar todas as atividades que acontecem na Estação Espacial Internacional e todas as missões espaciais que são demandadas.

A agência é responsável pela pesquisa e desenvolvimento de tecnologias e programas de exploração espacial, como o objetivo de "fomentar o futuro na pesquisa, descoberta e exploração espacial". A agência está sempre nos revelando alguns novos segredo. Ou então nos presentando com imagens do espaço.

No começo dessa semana, a NASA informou que dados enviados do espaço mostraram que a sonda chamada Osiris-Rex conseguiu coletar amostras do asteroide Bennu.

Essa missão foi considerada uma operação de engenharia complexa. O asteroide Bennu é conhecido desde 1999 e ele tem material do começo do sistema solar. Além disso, ele também pode ter moléculas orgânicas portadoras de carbono, o que é um ingrediente essencial para a vida no nosso planeta, como também os minerais contendo ou até mesmo formados por água.

De acordo com o que os pesquisadores acreditam, corpos celestes como Bennu podem ter semeado a Terra com esses químicos, que são necessários para a vida. Exatamente por conta disso que coletar o seu material tem uma grande importância para a comunidade científica.

Publicidade
continue a leitura

Missão

Na missão que foi feita na terça-feira dessa semana foi feita uma manobra chamada TAG, ela é uma sigla em inglês par "touch-and-go". Nessa manobra, a nave aterrissa e decola de forma rápida com apenas alguns segundos separando o pouso e decolagem. Esse tempo é o necessário para coletar uma amostra de, pelo menos, 60 gramas através de um braço mecânico.

Com essa missão deve ser trazido para o nosso planeta a maior amostra extraterrestre desde que os astronautas pisaram na lua na missão Apollo e trouxeram rochas lunares para a Terra.

Publicidade
continue a leitura

A sonda Osisris-Rex é do tamanho de uma van para 15 passageiros. Ela está na órbita de Bennu desde 2018. O corpo celeste está a 321 milhões de quilômetros da Terra.

O tamanho da sonda pode impressionar, mas o tamanho de Bennu também tem grandes proporções. Ele tem a altura do Empire State, em Nova York. Além disso, esse asteroide tem o potencial de atingir a Terra no século XXII, por volta do ano 2135.

Pouso

O pouso bem sucedido da sonda foi confirmado quando o sinal dela alcançou nosso planeta. Ela pousou no asteroide Bennu e depois de seis segundos de contato voltou com segurança.

Publicidade
continue a leitura

Nesse curto tempo, o braço do Mecanismo de Aquisição de Amostra Touch-and-Go (TAGSAM) coletou uma amostra considerável de poeira e rocha desse asteroide para que seja estudado de uma maneira mais abrangente.

O gerador de imagens SamCam  tirou uma foto a cada 1,25  segundo. Isso dará aos cientistas a possibilidade de estudar o desempenho da sonda. O vídeo é feito de 82 fotos feitas em um período de cinco minutos a partir de uma altitude de 25 metros até o toque dela no solo.

"Após o contato inicial, a cabeça do TAGSAM parece esmagar algumas das rochas porosas abaixo dela. Um segundo depois, a espaçonave dispara uma garrafa de nitrogênio, que mobiliza uma quantidade substancial do material do local da amostra. Os dados preliminares mostram que a espaçonave gastou aproximadamente 5 dos 6 segundos de contato coletando material de superfície, e a maior parte da coleta de amostra ocorreu dentro os primeiros 3 segundos", explicou a astrônoma e cientista do OSIRIS-REx Brittany Enos, da Universidade do Arizona.

Publicado em: 22/10/20 15h33