Se prepare para observar o espaço, porque o cometa mais brilhante dos últimos anos poderá ser visto a olho nu da Terra. Sendo descoberto no final de março por um telescópio espacial, o cometa, conhecido como 'Neowise', alcançará o ponto mais próximo da Terra no próximo dia 23 de julho. Nesse momento, o cometa estará a 103 milhões de quilômetros de distância.

Sendo oficialmente chamado de 'C/2020 F3', o 'Neowise' é o terceiro cometa descoberta em 2020. Além disso, segundo o cosmonauta Ivan Vagner, esse é o mais brilhante dos últimos sete cometas encontrados. Em seu ponto mais próximo de Terra, o cometa estará a 103 milhões de quilômetros de distância.

O cometa não estará visível na maior parte do Brasil

Publicidade
continue a leitura

Mesmo que o 'Neowise' esteja 400 vezes mais distante da Terra do que da Lua, ainda será possível observá-lo sem a ajuda de telescópios ou binóculos. No entanto, essa visualização a olho nu, somente será possível em grande parte do hemisfério Norte. No caso do Brasil, na maior parte do país, será necessário utilizar algum tipo de telescópio. Contudo, na região Sudeste e Sul do Brasil, por volta do dia 24 de julho, será possível observar o fenômeno. Além disso, na região Norte do país, o cometa também poderá ser visto alguns dias antes.

Para observar o cometa, é necessário buscar um local que tenha vista direta para o horizonte. Além disso, também é necessário que se tenha poucas construções e objetos no caminho. Também se recomenda procurar locais com poucas luzes. Todos esses fatores contribuem para uma melhor visualização do cometa.

Ao longo de julho, o cometa pôde ser visto em grande parte do hemisfério Norte. No entanto, para quem se encontra no hemisfério Sul, somente nos próximos dias será possível observar o fenômeno. Isso acontecerá durante os últimos dias de sua passagem próximo à Terra.

Publicidade
continue a leitura

Um dos poucos cometas visíveis a olho nu deste século

Para encontrar o cometa no céu, lembramos que ele aparece na constelação de Auriga. Dessa forma, ele será visto nas constelações de Lynx e Ursa Maior. Com isso, ele também deverá passar por baixo de um grupo de estrelas conhecidas como Grande Carro e Baleia. Em seguida, o cometa sairá do nosso campo de visão. Nesse momento, ele estará entrando na zona mais profunda do Sistema Solar.

Publicidade
continue a leitura

Sendo batizado a partir do satélite de mesmo nome, o cometa 'Neowise' é uma das mais recentes descobertas feitas pela NASA. Sendo lançado no ano de 2009, somente em 2013, o satélite recebeu a missão de identificar esse tipo de cometa. Contudo, de lá para cá, muitas descobertas importantes já foram feitas.

Em suas redes sociais, a NASA contou um pouco mais sobre o cometa que se aproxima. "Um cometa de repente se fez visível a olho nu", escreveu a NASA. "O cometa C/2020 F3 (Neowise) foi descoberto no final de março e se iluminou quando alcançou seu ponto pais próximo do Sol, dentro da órbita de Mercúrio", continuou. "O iceberg interplanetário sobreviveu ao aquecimento solar, por ora, e atualmente está se aproximando da Terra na medida que começa seu longo percurso de volta ao exterior do Sistema Solar", completou a NASA, em sua página no Twitter.

Publicado em: 21/07/20 00h25