• MAIS LIDAS
  • QUIZ
  • VÍDEOS
  • ANUNCIE


O confronto do Golfo de Leyte, a maior batalha naval da História

POR Bruno Dias    EM Curiosidades      29/03/19 às 17h46

O confronto do Golfo de Leyte foi a maior batalha naval de todos os tempos. Ele aconteceu na Segunda Guerra Mundial e foi, na verdade, composto por quatro batalhas nos mares que cercam as Filipinas. Sendo que duas delas aconteceram fora do golfo. Foi nesse confronto a estreia dos kamikazes japoneses, mas eles não tiveram um sucesso muito grande.

Em outubro de 1944, o poder naval aéreo japonês estava em declínio evidente. Então o general Douglas MacArthur resolveu invadir as Filipinas para cortar as linhas de abastecimento entre o Japão e o sudeste asiático.

No dia 20 de outubro, MacArthur desembarcou na ilha de Leyte e surpreendeu os japoneses. Isso porque eles esperavam a invasão na ilha de Mindanau, que era a segunda maior ilha do arquipélago filipino. Os americanos começaram a invadir a ilha pela costa leste. E em dois dias, já tinham capturado duas cidades.

Os japoneses então começaram a organizar um plano de defesa bastante grande que envolveria uma grande parte de suas tropas. O que eles queriam era destruir os transportes e navios de abastecimento americanos no Golfo de Leyte. Isso com o objetivo de que os americanos não se firmassem ali.

Os navios, que estavam no golfo, não eram toda a frota americana. Então se os que estavam no local fossem destruídos, as tropas americanas na ilha ficariam isoladas e mais fáceis de atacar.
O ataque seria então feito por três forças de frente que atacariam no centro, norte e sul. A força do norte atrairia a maior parte da frota americana, enquanto as outras duas agiriam nas redondezas da ilha.

Nisso, a menor das forças iria para o sul. E, simultaneamente, a força central, que era a mais poderosa, atacaria os americanos pelo norte. O plano era ousado, mas isso era reflexo do desespero em relação às forças superiores do inimigo.

Primeiro

A chegada da força central foi detectada em 23 de outubro pelos submarinos americanos. E com isso, eles conseguiram afundar dois cruzadores. No outro dia, os ataques aéreos dos dois lados ficaram conhecido como Batalha do Mar Sibuyan. Esse foi o primeiro dos quatro embates.

Mesmo atacando com força máxima, os japoneses conseguiram afundar só um dos porta-aviões dos americanos. Nem mesmo os kamikazes ajudaram na destruição da frota americana.

Conquista

Até o dia 25 de dezembro, uma resistência forte adiaria a conquista da ilha de Leyte. O Japão deixou de ser uma potência naval devido às grandes perdas da Marinha Imperial na Batalha do Golfo de Leyte.

E como os kamikazes não conseguiram impedir a invasão pelo mar, eles começaram a ser empregados em grande escala. O que os japoneses acreditavam era que se eles conseguissem danificar a marinha inimiga, os americanos iriam parar a guerra e negociar o final.

Os pilotos suicidas, que continuaram na Guerra do Pacífico, fizeram a marinha americana sofrer o máximo de baixas possíveis em todos os conflitos.

 

Batalha

Ela aconteceu entre o Japão e Estados Unidos de 23 a 26 de outubro de 1944. As forças americanas eram compostas por 9 porta-aviões, 8 porta-aviões leves, 28 porta-aviões de escolta, 12 couraçados, 119 destróieres, 43 destróieres de escolta, 10 cruzadores pesados, 15 cruzadores leves, 29 submarinos, 1,5 mil aviões.

Já a força japonesa era feita de 1 porta-avião, 3 porta-aviões leves, 9 couraçados, 14 cruzadores pesados, 7 cruzadores leves, 35 destróieres, 200 aviões. E o resultado desse confronto teve como vencedor os Estados Unidos.

Próxima Matéria
Bruno Dias
EQUIPE FATOS DESCONHECIDOS, BRASIL
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.


Matérias selecionadas especialmente para você

Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+