• MAIS LIDAS
  • QUIZ
  • VÍDEOS
  • ANUNCIE


O culto hippie que era na verdade uma operação de contrabando de drogas

POR Bruno Destéfano    EM Curiosidades      19/07/19 às 19h14

A "Irmandade do Amor Eterno" começou como uma comunidade pseudo religiosa de hippies amantes de psicodélicos. Com o passar do tempo, acabou se transformando em um coletivo dos narcotraficantes mais procurados da Califórnia. É uma baita de uma reviravolta, não é mesmo? Em 1966, John Griggs era membro de uma gangue de Anaheim, na Califórnia, conhecida como Street Sweepers. Ele, nessa mesma época, roubou um produtor de Hollywood sob a mira de uma arma, levando seu estoque de LSD. Griggs ingeriu parte das substâncias e, por um relato, "jogou fora sua arma e estava correndo por aí gritando: 'É isso'". Ele teve um "despertar espiritual", que o levaria a fundar o culto hippie que era na verdade uma operação de contrabando de drogas. Essa Irmandade teve um papel importante no movimento de contracultura do final da década de 1960. Também funcionou como uma das maiores operações de contrabando de drogas da época.

À princípio, a Fraternidade seria estabelecida em uma ilha remota que, segundo um dos primeiros membros, "representava liberdade". O grupo explorou locais no Havaí e na Micronésia. Além disso, até falaram com o rei de Tonga. No entanto, acabou não dando certo.

Em vez disso, eles se estabeleceram no Desfiladeiro de Modjeska, no condado de Orange. Os membros fizeram suas próprias roupas e construíram suas próprias casas. Seus sonhos comunais aconteceram de maneira breve, no entanto.

Tentativas

Quando a Irmandade encontrou mais sucesso em seus esforços de contrabando, eles se mudaram para Laguna Beach. Consequentemente, abriram um empório hippie para todos os propósitos chamado Mystic Arts World. Serviu como sede de suas operações de drogas, bem como de suas práticas espirituais.

A partir de 1968, começaram a distribuir seu produto exclusivo. Era uma variedade particularmente potente de LSD conhecida como Orange Sunshine. Um membro disse sucintamente, em referência ao preço desprezível: "Nós não éramos gananciosos. Nós só queríamos que as pessoas ficassem chapadas".

Como sua notoriedade cresceu, a Irmandade atraiu uma variedade de adeptos, seguidores e antagonistas. Três em particular levariam a fama do grupo: Timothy Leary, Neil Purcell e John Gale. O primeiro era um psicólogo clínico e ex-professor da Universidade de Harvard.

Em meados da década de 1960, tornou-se um evangelista para o uso de drogas psicodélicas. Sua pesquisa pioneira como co-fundador do Projeto Psilocybin de Harvard fez com que fosse demitido. Assim, se tornou um ícone instantâneo de contracultura.

Em 1967, Leary mudou-se para Laguna Beach para se juntar à Irmandade. Ele via Griggs como alguém que compartilhava seus próprios objetivos. A participação de Leary aumentou a proeminência das práticas, permitindo-lhes acesso às celebridades e bandas de rock and roll inclinados na esfera hippies.

"Nós éramos totalmente espirituais e religiosos", disse um membro original da Irmandade, Robert "Stubby" Tierney. Esse era o culto hippie que era, na verdade, uma operação de contrabando de drogas.

Problemas de logística

Leary também estava focado em seus objetivos pessoais, talvez mais do que os do grupo. Em 16 de maio de 1969, ele anunciou que estava concorrendo à posição de governador da Califórnia. Isso ia contra aos desejos do resto da Irmandade, porque a notoriedade do homem trouxe maior atenção da lei.

O oficial Neil Purcell havia falhado na sua missão de destruir a Irmandade do Amor Eterno desde que se mudou para Laguna Beach. Ele era particularmente conhecido pelos membros do culto e agora tinha uma chance real de fazer alguma coisa. Na noite de 26 de dezembro de 1968, Purcell viu pessoas discutindo em uma caminhonete estacionada. Quando ele se aproximou do veículo, reconheceu Leary como o motorista.

Por sua própria conta, Purcell revistou o veículo e encontrou dois quilos de maconha e haxixe espalhados pela cabine. O oficial prendeu Leary, que foi condenado por posse de maconha. Em 21 de janeiro de 1970, foi condenado a 10 anos de prisão, além de outros 10 anos adicionais por uma outra sentença.

Irmandade tentou libertá-lo com US $ 25.000, mas o estrago já estava feito. Os membros decidiram buscar auxílio aos Panteras Negras para encaminhar Leary e sua esposa, Rosemary, até à Argélia. Tudo ficara mais complicado do que imaginavam, já que a Irmandade ainda estava se recuperando da morte de John Griggs, em 1969.

Muitos de seus principais membros, incluindo Griggs, mudaram-se para o desfiladeiro de Idyllwild, deixando a maior parte das operações de Laguna Beach nas mãos de John Gale.

O culto hippie que era, na verdade, uma operação de contrabando de drogas

Em 5 de agosto de 1972, autoridades estaduais e federais realizaram uma série de ataques nas propriedades do culto. Alguns membros conseguiram escapar e evitar a captura por vários anos. No entanto, dezenas de membros da Irmandade foram presos e condenados por várias imputações relacionadas às drogas.

Gale continuou sendo um grande traficante de drogas em Laguna Beach. Em 1981, ele foi preso com mais de US $ 7 milhões em cocaína. Antes que ele pudesse ser condenado, foi decapitado em um acidente de trânsito.

Naquela época, a cocaína havia usurpado o lugar do LSD como a droga "jovem". "A cocaína destruiu nossa cena", disse Tierney. "Os irmãos começaram a tomar ópio e a consumir cocaína e anfetaminas. Isso tirou toda a espiritualidade e tornou as pessoas egoístas. Demoramos tanto para destruir o ego. Nós éramos uma Irmandade, uma família além da família. No começo era muito forte e depois a cocaína deixava todo mundo paranóico".

Próxima Matéria
Bruno Destéfano
Escritor, fotógrafo e jornalista // Deixe que o conhecimento te revolucione de dentro para fora.
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.


Matérias selecionadas especialmente para você

Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+