• MAIS LIDAS
  • QUIZ
  • VÍDEOS
  • ANUNCIE


O que acontece quando furacões atingem vulcões?

POR Bruno Dias    EM Curiosidades      10/07/19 às 18h43

Um vulcão nada mais é do que uma estrutura geológica, que surge a partir do escape de magma, gases e outras partículas quentes para a superfície. É provável que você nunca tenha tido a oportunidade de ver um deles em atividade. Especialmente porque o nosso país não sofre com esse tipo de evento. No entanto, para aqueles que residem nas proximidades de um vulcão, principalmente quando o mesmo está em atividade, o risco é sempre constante.

Vemos com alguma frequência nos noticiários casos de fenômenos naturais que causam centenas de mortes e levam à destruição das áreas atingidas. Eles podem facilmente acabar com a nossa vida. Também é estranho ver tantas exibições de poder da natureza. Além de ser possível admirar, ao mesmo tempo, a beleza e destruição que eles causam.

E como se a erupção e o todo o risco que algo do tipo causa por si só não fossem o suficiente, ainda existe a possibilidade de essa erupção se combinar com outro fenômeno natural. E isso causar ainda mais danos. Você já pensou, por exemplo, no que aconteceria se um furacão atingisse um vulcão ativo?

O que poderia acontecer nesse encontro depende muito do furacão, do vulcão e do tipo de erupção vulcânica que estivesse acontecendo. Dependendo desses fatores, os resultados poderiam ser catastróficos ou insignificantes. Já existiram vários casos desses encontros e com vários resultados distintos.

No Havaí, quando esse encontro aconteceu, um ou mais vulcões estavam ativos. Isso é sabido porque pelo menos um vulcão na Ilha Grande está sempre em erupção. Se sabe que nos últimos dois séculos, o Kilauea foi o mais ativo. Mas o vulcão Mauna Loa também tem erupções, mas com uma frequência menor ao longo das décadas.

Furacão

Quando o furacão chega, existe a possibilidade de explosões de vapor acontecerem, especialmente quando a chuva ou água corrente encontram a lava. E exatamente essa chuva e o vento do vulcão, juntos, que ajudam a diminuir a quantidade de gases vulcânicos que estão em volta. A sorte é que a maior parte da população está longe o suficiente para não ser afetada por esse encontro.

E não somente os furacões conseguem interferir na atividade dos vulcões. O contrário também é visto. Por exemplo, o tamanho do Mauna Loa e do Mauna Kea permite que eles interfiram na circulação dos vulcões que estão próximos a eles.

Não quer dizer que o Mauna Loa seja um vulcão capaz de matar furacões. Mas ele, com certeza, é capaz de fazer com que aqueles que são mais fortes percam um pouco de sua força. E também embaralhar os furacões mais fracos. Exatamente por essa propriedade é que esse vulcão protege as ilhas havaianas que são habitadas.

Encontro

Um encontro entre essas duas forças da natureza aconteceu em 1991. Quando o Monte Pinatubo entrou em erupção ao mesmo tempo em que o tufão Yunya atingiu as Filipinas. Quando isso aconteceu, a chuva provocada pelo tufão se combinou com as cinzas do ar e produziram uma chuva de lama e fluxos de lama.

Existem registros dolorosos de pessoas se afogando na lama e tentando atravessá-la enquanto a chuva caia. No total, foram 847 pessoas mortas e vários telhados desmoronados com o peso da lama e das cinzas juntas.

Próxima Matéria
Via   Forbes  
Bruno Dias
EQUIPE FATOS DESCONHECIDOS, BRASIL
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.


Matérias selecionadas especialmente para você

Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+