• MAIS LIDAS
  • QUIZ
  • VÍDEOS
  • ANUNCIE


O que fez com que civilizações antigas avançadas entrassem colapso?

POR Cristyele Oliveira    EM Curiosidades      18/06/19 às 14h36

Esse é um questionamento muito importante. Afinal, saber o que levou outras civilizações tão avançadas no passado a decair, pode nos ajudar a evitar um possível colapso da nossa civilização atual. E será que a nossa sociedade atual corre esse risco? Pensando em responder essa questão, a NASA patrocinou um estudo que sugere que as civilizações, como as conhecemos, podem ter um fim repentino nas próximas décadas. E isso estaria ligado a diversos fatores que possivelmente motivaram também o fim de antigas civilizações.

Voltando atrás na história, entre 3.000 a 5.000 anos. Já encontramos registros que mostram como algumas civilizações avançadas eram tão propensas ao colapso quanto nós somos atualmente. E o padrão observado entre elas levou os pesquisadores a se perguntarem como será a existência futura da civilização em que vivemos. Essa é a premissa desse estudo.

O colapso das civilizações

Não tem como ignorar os padrões repetidos pela maioria das civilizações antigas. Indo mais a fundo, há cerca de 10 mil anos atrás, civilizações que antecedem a civilização pré-inca, olmeca e egípcia antiga. Todas elas tiveram um fim quando tudo parecia funcionar bem, especialmente levando-se em conta o quão avançadas elas eram.

E esse estudo evidencia o caminho dessas antigas civilizações no planeta por milhares de anos. Para alguns, isso pode ser considerado um sinal claro de que essas civilizações passaram por diversas mudanças ao longo de sua história.

Para o matemático Safa Motesharri, "o processo de ascensão e colapso é, na verdade, um ciclo recorrente encontrado ao longo da história". Ele deixa isso bem claro em seu relatório Humano e Dinâmico da Natureza.

"A queda do Império Romano e os igualmente (senão mais) avançados Impérios Han, Mauryan e Gupta, assim como tantos Impérios Mesopotâmicos avançados. Todos eles são testemunhos do fato de que civilizações avançadas, sofisticadas, complexas e criativas podem ser tanto frágeis quanto impermanentes".

Segundo o estudo, existem duas características sociais importantes que contribuíram para o colapso de todas as civilizações do passado. O primeiro é o "estiramento de recursos devido à pressão sobre a capacidade ecológica de transporte". Seguido pela "estratificação econômica da sociedade entre ricos e pobres". Esses dois fenômenos sociais desempenharam um papel determinante no processo de decadência.

Os padrões

Embora a nossa sociedade esteja em um estágio tecnológico muito avançado, isso não nos imuniza de um possível caos iminente. Segundo os autores do estudo, "a mudança tecnológica pode aumentar a eficiência do uso de recursos, mas também tende a elevar o consumo de recursos per capita e a escala de extração de recursos, de modo que, ausentes os efeitos das políticas, os aumentos no consumo frequentemente compensam o aumento da eficiência do uso de recursos".

As antigas civilizações avançadas, que entraram em colapso na Mesoamérica, são exemplos disso. Os maias, por exemplo, eram uma civilização extremamente avançada. No entanto, vários fatores culminaram no desmoronamento desse grande império.

Mesmo que haja um consenso entre os pesquisadores. E de fato o desmatamento, a fome e a seca são alguns dos principais motivos do fracasso dos maias. Mas outras civilizações, não só na América, mas em todo o mundo, tiveram os mesmos padrões de comportamento que levaram ao seu fim.

Próxima Matéria
Via   Ancient  
Cristyele Oliveira
EQUIPE FATOS DESCONHECIDOS, BRASIL
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.


Matérias selecionadas especialmente para você

Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+