Recentemente, Cristiane Garcia Teixeira, historiadora e pesquisadora da Universidade Federal de Santa Catarina, descobriu um novo texto inédito de Machado de Assis e, como costuma acontecer, a notícia viralizou rapidamente. Assim, ao contrário do esperado, o material não se trata de uma ficção, mas sim, de um texto biográfico sobre Dom Pedro II, o segundo e último imperador do país.

De acordo com a historiadora, o texto data de 6 de novembro de 1859. Sendo publicado na edição número 10 da revista "O Espelho - Revista de litteratura, modas, industria e artes", o texto não continha a assinatura do autor. Dessa forma, para Cristiane, até chegar em Machado de Assis, ela montou um verdadeiro quebra-cabeças.

Machado de Assis escreveu o texto quando tinha 20 anos

Publicidade
continue a leitura

Tudo começou durante a pesquisa de seu mestrado, realizado na UFSC. Assim, Cristiane começou a estudar a revista e logo encontrou textos de um jovem Machado de Assis. Esses eram textos assinados e já de conhecimento geral. "Ele era um garoto de 20 anos", afirma Cristiane. "Analisei as edições e comecei a perceber que ele era um colaborador específico que captava a maior parte da revista. Ele era o faz-tudo. Das 12 páginas [de cada edição], ele publicava entre sete e 15 artigos. Em média, Machado ocupava cinco páginas", completa a pesquisadora.

Ao analisar os textos de Machado de Assis, Cristiane descobriu que eles sempre ocupavam os mesmos espaços a cada número da publicação. Com isso, em mente, a historiadora observou se essas regras se aplicavam aos textos que não possuíam assinatura. Foi então que o esboço biográfico de Dom Pedro II ganhou destaque. "Percebi, primeiro, que ocupava um espaço comum ao Machado, o primeiro artigo da edição. Então comecei a analisar mais a fundo", afirma Cristiane.

Publicidade
continue a leitura

Havia alguns indícios de que aquele poderia ser um texto do escritor. Mas, também, outros que diziam o contrário. "Tem duas coisas que são muito dele: a primeira é a escrita em primeira pessoa; a segunda é o negaceio que ele faz muito bem. Ele diz 'não vou escrever sobre política', mas quando ele fala isso é porque justamente vai escrever sobre política. E na biografia, ele diz que não vai se ater a esse campo, que vai deixar para os historiadores e tal, mas é justamente assim que apresenta as informações", afirma Cristiane.

Dúvidas quanto à autoria do material escrito

Publicidade
continue a leitura

De toda forma, não é possível afirmar com certeza que o texto foi, de fato, escrito por Machado de Assis. Em todo, a hipótese é completamente válida. No entanto, não espere uma obra-prima com as encontradas em seus livros. Isso porque, não é esse tipo de texto. "Como ela mesma argumenta, a atribuição de autoria para esses textos é controversa. Era comum àquela altura esse tipo de texto não assinado. A meu ver há um complicador: se de fato o texto é de Machado de Assis, ele no entanto é de um Machado muito jovem, cujo estilo ainda não está sequer cristalizado. Isso não desmerece a hipótese e a argumentação da historiadora, mas adiciona uma camada de dúvida", afirma Pedro Meira Monteiro, sociólogo e professor de Teoria e História Literária na Universidade de Princeton (EUA).

Publicado em: 04/10/20 17h23