Na noite de ontem, foi liberado o primeiro trailer de Mulher-Maravilha 1984. Ao passo que pudemos rever nossa saudosa heroína, também nos deparamos com algumas atualizações. Visto que, no ano passado, Patty Jenkins garantiu que, embora revisitasse elementos do primeiro filme, a sequência seria totalmente autêntica, vimos a comprovação dessa afirmação. Além de apresentar uma ambientação moderna, uma nova trama e um inédito jato invisível, o material promocional também levou os fãs à loucura, ao exibir Diana Prince em uma magnífica armadura dourada. Apesar de, tecnicamente, o traje não ser uma novidade por completo - em junho, o vimos no primeiro pôster da produção - a mudança de visual da personagem não deixou de ser intrigante.

Coincidentemente, um pouco antes do lançamento do trailer, Gal Gadot falou sobre o traje. Durante sua apresentação no painel de Mulher-Maravilha 1984 na CCXP, a intérprete da amazona disse que, apesar de bonito, o figurino não era nada confortável. Embora não tenha se aprofundado tanto no tópico, deu pra perceber que a armadura é importante para o enredo. Afinal, conhecendo o trabalho de Jenkins, sabemos que ela é o mais prática possível. Inclusive, a maior prova disso é o fato da diretora ter evitado ao máximo o uso de CGI, nessa sequência. Tal cuidado parece ter valido a pena, já que as cenas de ação aparentam estar muito melhor coreografadas, e os efeitos visuais mais verossímeis.

No entanto, o trailer nos permitiu ver a armadura por completo. Assim, notamos que, além da peça peitoral, Diana vestirá um capacete à la Mulher-Gavião e asas de metal. Todavia, de onde surgiu essa ideia? É um conceito original de Jenkins ou uma referência aos quadrinhos?

Publicidade
continue a leitura

A história por trás da armadura dourada da heroína

Publicidade
continue a leitura

Embora a atualização de visual seja surpreendente, este traje não é algo inédito. Os leitores assíduos de quadrinhos da heroína já devem saber disso, já que o traje surgiu nas HQs. A primeira aparição da armadura foi na série O Reino do Amanhã, assinada por Mark Waid e Alex Ross em 1996. Assim como muitas das minisséries da DC, essa também se passa em um futuro alternativo onde vemos uma Diana exilada em Themyscira. Além de estar incontatável, a amazona também foi destituída do título de Mulher-Maravilha e sua missão de trazer paz ao mundo dos homens foi considerada um fracasso. Ao passo que não sabemos a funcionalidade da armadura no filme, podemos teorizar com base na história do traje nos quadrinhos.

Primeiramente, nas HQs, esse traje foi intitulado Armadura de Águia Dourada. Em suma, o mérito de sua criação vai para uma habilidosa artesã da Ilha Paraíso. Além de permitir que Diana voe - sim, pra isso servem as asas - o equipamento possui maior durabilidade e resistência à explosões e qualquer tipo de ataque. Ademais, como bem lembrado pelo Omelete, a heroína só utilizou essa armadura em momentos muito específicos. Basicamente, Diana só vestiu o traje dourado quando precisou enfrentar vilões muito poderosos. Portanto, é presumível que o desafio, oferecido pela Mulher-Leopardo e por Maxwell Lord, transcende o que imaginamos.

Publicidade
continue a leitura

Por fim, vale lembrar que Mulher-Maravilha 1984 chega aos cinemas em 4 de junho de 2020. E então, quais suas expectativas para o filme? Compartilhe sua opinião com a gente.

Publicado em: 10/12/19 12h07