Ciência e Tecnologia

Onde fica a lixeira do iPhone? Veja como encontrar arquivos apagados

0

Não existe apenas uma lixeira do iPhone (iOS) onde os arquivos excluídos são armazenados, como é comum acontecer nos sistemas operacionais de computadores, como Windows e macOS.

No entanto, alguns aplicativos nativos do dispositivo Apple têm pastas nas quais é possível encontrar arquivos deletados pelo usuário e recuperá-los para seus locais de origem.

Isso pode ser feito com notas, e-mails e fotos, por exemplo, permitindo a recuperação de itens excluídos por engano.

Alguns desses documentos ficam nessas pastas por até 30 dias, com exclusão permanente somente após esse período.

Veja a seguir como localizar as pastas de recuperação de arquivos nos aplicativos de lixeira do iPhone.

Via MacMagazine

Onde está a lixeira do iPhone?

No aplicativo Notas:

Passo 1. Acesse o aplicativo Notas e entre na pasta “Apagadas”;

Passo 2. Visualize os arquivos excluídos e selecione aquele que deseja recuperar. Em seguida, toque no ícone de pasta e escolha o local para onde deseja restaurá-lo.

No aplicativo Fotos:

Passo 1. Abra o aplicativo Fotos e desça a tela até encontrar o álbum “Apagados”;

Passo 2. Toque na foto que deseja recuperar e selecione a opção “Recuperar”. A foto voltará para a pasta original.

No aplicativo E-mail:

Passo 1. Encontre o aplicativo E-mail e toque na pasta “Lixo”;

Passo 2. Selecione a mensagem que deseja recuperar e toque no ícone de pasta. Em seguida, escolha o local para onde deseja recuperá-la.

No aplicativo Arquivos:

Passo 1. Acesse o aplicativo Arquivos e entre na seção “Apagados”;

Passo 2. Selecione o arquivo desejado e toque em “Recuperar” para restaurá-lo.

Nunca mais consigo recuperar nada excluído?

Fora da lixeira do iPhone existe a mensagem de exclusão definitiva. No entanto, quando você exclui arquivos definitivamente em um celular, eles normalmente se tornam espaço livre para reutilização, mas não são somem imediatamente do armazenamento.

Em vez disso, o sistema operacional do celular simplesmente remove a referência aos arquivos, tornando-os invisíveis para o usuário.

Esses arquivos excluídos permanecem no dispositivo até que novos dados sejam gravados sobre eles, substituindo efetivamente os dados antigos.

Portanto, até que novos dados ocupem o espaço anteriormente ocupado pelos arquivos excluídos, existe a possibilidade de recuperar esses arquivos usando software de recuperação de dados.

No entanto, à medida que você grava novos dados no dispositivo, a probabilidade de recuperação diminui, pois os novos dados podem sobrescrever parcial ou totalmente os antigos.

Além disso, alguns dispositivos ou sistemas podem oferecer a opção de esvaziar completamente a lixeira ou a pasta de exclusão manualmente. Se você escolher essa opção, todos os dados e bytes dos arquivos desaparecem do aparelho, e não se recupera mais aquele arquivo.

Se você deseja garantir a exclusão definitiva no seu celular, é recomendável usar uma ferramenta de limpeza de dados que sobrescreva o espaço livre no armazenamento com dados aleatórios, tornando a recuperação de dados antigos muito mais difícil ou impossível.

No entanto, tenha em mente que esse processo é irreversível e pode ser demorado.

Via G1

Armazenamento externo

Enquanto isso, se você não quiser ficar acessando a lixeira do iPhone para recuperar seus arquivos no dispositivo, existe a opção de usar um armazenamento externo e salvar as coisas importantes na Nuvem.

O iPhone não possui um aplicativo padrão, embora a Apple ofereça o iCloud, seu serviço integrado ao iOS com espaço para envio de documentos e fotos. Você pode acessar seus arquivos do iCloud por meio do aplicativo “Arquivos” no iPhone.

Além disso, também existe o Google Drive, serviço de armazenamento em nuvem do Google com espaço gratuito para armazenar seus documentos, fotos e vídeos. Apesar de ser externo, o usuário pode criar uma conta e upar apenas os arquivos que desejar.

O mesmo se aplica para o Dropbox, uma alternativa popular no passado que ainda trabalha com a Nuvem. Ele precisa de instalação manual no seu aparelho, e sincroniza os dados do smartphone e da lixeira do iPhone.

É preciso ter atenção para as plataformas pagas, mas se você quer uma opção externa para salvar as coisas mais importantes, essas alternativas são compatíveis.

 

Fonte: Techtudo, UOL

Imagens: MacMagazine, G1

Já teve um “jamais vu”? O que diz a ciência sobre o oposto do “déjà vu”

Previous article

Com Messi, Inter Miami vai de pior a melhor time dos EUA em só 2 meses

Next article

Comments

Comments are closed.