Os 9 pássaros com os mecanismos de defesa mais incríveis

POR Pietro Bottura    EM Mundo Animal      13/11/14 às 19h54

Pássaros têm ossos ocos, estruturas levíssimas e praticamente nenhuma força muscular se comparados aos mamíferos ou répteis, mas, para resolver isso, têm um mecanismo de defesa único: o voo. Apesar disso, algumas espécies, como o avestruz, não têm essa habilidade, e ter suas mãos transformadas em asas não ajuda. Por isso, métodos de defesa alternativo, como a capacidade de correr rapidamente ou de usar o bico para atacar, podem ser definitivas na sobrevivência. Confira aqui as técnicas mais exóticas de defesa de algumas aves:

Pitohui

Hooded-pitohui

Alimentando-se de besouros, conseguem acumular veneno no bico e penas, e apenas encostar neles pode causar formigamento, queimaduras e dormência. Para comê-lo, os nativos precisam retirar toda sua pele e penas com cuidado, afinal, o veneno é tão tóxico quanto o de sapos amazônicos.

Corujas escavadeiras

Burrowing Owl At Nest Site, Sinclair Road, Near Niland, California

Podem tanto cavar seus ninhos quanto viver no de outros animais, e são obrigadas a deixar os filhotes sozinhos na hora de caçar. Como forma de sobreviver, os filhotes fazem um som que lembra o de uma cascavel, afastando predadores. A não ser, é claro, que esses predadores sejam surdos, como a própria cascavel.

Glaucidium brasilianum

Ferruginous-pygmy-owl

Com uma dieta de pássaros, essa pequena coruja consegue matar pássaros com até 2x o seu tamanho, mas tem problemas quando pássaros pequenos se unem em grupos para atacá-la. Como mecanismo de defesa, tem um par de olhos falsos na parte de trás da cabeça, que faz com que os pássaros tentem atacá-la por outro lado: o dos seus olhos de verdade. Quando percebem a diferença, já é tarde demais.

Killdeer

Killdeer

Fazem seus ninhos no chão, o que tornaria seus ovos vulneráveis, se não fosse pela atuação digna de Oscar dos pais, que fingem estar com a asa quebrada ao ver predadores aproximando-se dos ninhos, fazendo piados desesperados e arrastando-se no chão. Depois de simular essa fraqueza, fazem com que os predadores os sigam até estarem longe o suficiente do ninho, então simplesmente voando e dando o fora.

Fulmar

Fulmarus-glacialis-on-cliff

Palavra nórdica para "gaivota fedendo carniça", são famosas por seu cheiro ruim, que é tão forte que contamina até os ovos de seu ninho. Entretanto, esse cheiro nojento é que impede que predadores, como o homem, a comam, mas não impede que animais com um olfato pouco desenvolvido - como outras aves - alimentem-se delas.

Quando estão em perigo, vomitam uma gosma laranja nas penas de aves ou na pele de outros predadores, que impede que consigam se locomover. Os fulmares, entretanto, são imunes à própria gosma.

Hoopoe

Hoopoe

Pássaro-símbolo de Israel, o Hoopoe tem uma glândula anal que produz uma substância nauseante, com a qual lambuza seu corpo inteiro para evitar que predadores se interessem pela vítima fedida. Além disso, o líquido é antibacteriano e protege o pássaro de doenças, enquanto os filhotes da ave se defendem de predadores esguichando fezes nos mesmos. Quanta classe.

Cuckoo da Eurásia

Common-cuckoo

Põe seus ovos nos ninhos de outros pássaros, e quando os ovos eclodem, os filhotes matam os filhotes do pássaro original, eliminando a competição por comida. Para evitar que pássaros de tamanhos diferentes, geralmente menor, percebam o tamanho dos filhotes do Cuckoo, a adaptação evolutiva fez com que os Cuckoos mais parecidos com gaviões (que se alimentam de aves pequenas) prevalecessem, deixando a espécie com essa aparência de ave de rapina de mentira.

Hoatzin

Hoatzin

Esse estranho pássaro come folhas e as digere através de bactérias em seu intestino, o que lhe dá um certo fedor característico. Mas sua técnica de defesa não é o cheiro, e sim a capacidade dos filhotes da espécie de nadar. Sim, pois os ninhos são feitos em árvores sobre rios, e, ao sinal de perigo, os pequenos mergulham até estarem a salvo. Enquanto são pequenos, têm garras nas asas (como dinossauros voadores tinham), que usam para escalar as árvores de volta.

Potoo

Potoo-Bird

Também chamado de "Pássaro Fantasma", esse animal bizarro tem hábitos noturnos e é ótimo em camuflagem, e durante o dia fica em tocos de árvores ou galhos sem se mover, sendo capaz de manter as pálpebras semicerradas e mesmo assim enxergar bem.

Pietro Bottura
EQUIPE FATOS DESCONHECIDOS, BRASIL

Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.
Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+