• MAIS LIDAS
  • QUIZ
  • VÍDEOS
  • ANUNCIE


Planetas mortos estão enviando estranhos sinais para a Terra

POR Arthur Porto    EM Ciência e Tecnologia      09/08/19 às 17h43

Recentemente, especialistas descobriram que alguns planetas mortos estão transmitindo ondas de rádio muito tempo depois da sua morte. Em suma, isso é possível porque os planetas, que foram queimados até aos seus núcleos pelas estrelas que orbitam, podem formar um circuito. Circuito este feito com as mesmas estrelas que os destruíram. Consequentemente, nessa formação, cria-se ondas de rádio que podem ser captadas na Terra. A informação foi divulgada em um estudo publicado pela Real Sociedade Astronômica. 

Durante um processo extremamente violento, algumas estrelas, quando chegam ao fim do seu ciclo de vida, são capazes de queimar todos os planetas próximos. Como explica o estudo, o fenômeno, quando ocorre, deixa apenas os núcleos metálicos do planetas que foram "mortos". Porém, antes de se desfazerem de suas próprias camadas exteriores, transformam-se em anãs brancas.

Ou seja, a anã branca e os núcleos remanescentes de seus planetas circundantes, ao formar um circuito, começam a emitir ondas de rádio. Posteriormente, a radiação, emitida pelo circuito, pode ser captada por radiotelescópios na Terra. Agora, os cientistas planejam encontrar esses planetas mortos comunicantes. Caso consigam detectar seus sinais zumbis, o mundo da ciência poderia dar um grande salto. Até o momento, ninguém encontrou um grande planeta ou seu núcleo por meio de assinaturas magnéticas. 

Possibilidades

Para o pesquisador Dimitri Veras, da Universidade de Warwick, "as chances são altas". Para tal, os cientistas precisam descobrir quanto tempo os núcleos podem sobreviver após suas camadas serem removidas. Segundo pesquisas já divulgadas, estima-se que os núcleos poderiam sobreviver por até um bilhão de anos. 

Como explica Veras, para um planeta ter ficado só com o núcleo, "ele provavelmente teria que ter sido despojado violentamente em algum momento da sua atmosfera e manto, sendo projetado em direção da anã branca".

A descoberta, portanto, poderia sim ser um prenúncio assustador do futuro fim do nosso próprio planeta. De acordo com o pesquisador, a Terra também poderia acabar sendo nada mais do que um núcleo morto. Por outro lado, isso poderia ocorrer em poucos bilhões de anos.

As ondas de rádio

Como o nome sugere, as Rajadas Rápidas de Rádio são um fenômeno astrofísico, que consiste em pulsos de ondas de rádio de curta duração. Para ser mais específico, milésimos de segundos. No entanto, mesmo sendo rápidas, tais rajadas são bastante potentes.

Além de serem potentes, também são extremamente misteriosas. Para os cientistas, as rajadas, por serem rápidas, torna-se difícil determinar a origem dessas ondas. Pode até ser complicado, mas isso não significa que seja impossível. Em 2017, equipe de astrônomos anunciou descoberto que a fonte de uma dessas rajadas estaria uma outra galáxia.

Com a ajuda de equipamentos de alta resolução, os cientistas conseguiram determinar de maneira precisa a localização de um desses flashes de onda, conhecido como FRB 121102. A revelação, claro, já gerou dezenas de explicações possíveis. Algumas envolvem buracos negros e até mesmo inteligência extraterrestre. As primeiras rajadas foram registradas em um arquivo de um telescópio australiano. Desde então, outras 18 rajadas foram descobertas.

Mesmo com a descoberta, ainda há diversos fatores ligados a essa onda que segue sendo um enigma.

Próxima Matéria
Via   RT     BBC  
Imagens RT BBC
Arthur Porto
EQUIPE FATOS DESCONHECIDOS, BRASIL
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.


Matérias selecionadas especialmente para você

Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+