icone menu logo logo-fatos-curiosos.png


Por que algumas pessoas não se lembram dos sonhos?

POR Cristyele Oliveira EM Curiosidades 01/08/19 às 14h38

capa do post Por que algumas pessoas não se lembram dos sonhos?

Existem dois tipos de pessoas no mundo. As que se lembram dos seus sonhos com riqueza de detalhes e aquelas que não se recordam de nada do que sonharam na noite passada. Em qual grupo de pessoas você se encaixa?

Todo mundo conhece alguém que sempre se lembra do que sonhou e faz questão de procurar o significado do sonho. Afinal de contas, os sonhos são uma experiência de imaginação do nosso inconsciente durante o sono. Para Freud, os nossos sonhos são gerados pela busca da realização de um desejo reprimido. Ou seja, os sonhos podem nos ajudar a nos entendermos melhor. Mas tem gente que simplesmente não consegue se lembrar do que sonha. Isso não quer dizer que essa pessoa não sonhe. Ela tem sim devaneios noturnos, só não consegue lembrá-los quando acorda pela manhã.

Mas como pode isso? Algumas pessoas se lembrarem e outras não? A resposta para essa pergunta é um pouco curiosa. Estudos recentes nessa área mostraram que os cérebros das pessoas que se lembra dos seus sonhos funciona de um modo um pouco diferente das outras.

O estudo

O recente estudo foi feito por uma equipe do Centro de Pesquisas em Neurociência de Lyon, sob a liderança da professora Perrine Ruby. Os pesquisadores conduziram um experimento curioso, com 36 voluntários que se dispuseram a dormir em uma unidade de sono. Cada um dos participantes dormiu várias noites seguidas, sendo monitorados por meio de encefalogramas que controlavam e registravam cada uma das suas reações cerebrais durante o sono.

O experimento funcionou da seguinte forma: no meio do sono, os participantes eram chamados de repente, pelo seu primeiro nome, através dos fones de ouvido que haviam anexado. Os resultados mostraram que aqueles voluntários com boa memória para os sonhos refletiam nas máquinas ondas cerebrais diferentes. Ou seja, eles demonstraram atividades muito mais fortes do que as das pessoas que não se lembram dos sonhos noturnos.

Esses mesmos participantes foram muito mais receptivos aos estímulos externos assim como aos seus próprios sonhos. Quando acordaram pela manhã, eles se lembravam dos sonhos e do momento em que foram chamados pelo nome.

Resultado

Esses resultados deixaram claro que existem sim diferenças neurofisiológicas nos cérebros dos dois grupos. E a explicação do porquê isso acontece é mais simples do que se imagina. Os indivíduos, que se recordam dos sonhos, geralmente, acordam muitas vezes durante a noite. E segundo os autores do estudo, essas pessoas têm um sono mais leve e mais interrompido, fator determinante na hora de consolidar a memória.

Já as pessoas que, quando deitam para dormir só acordam com o alarme tocando, fica muito mais difícil de se lembrar do que se sonhou durante a noite. Sendo assim, o seu ciclo é contínuo e ininterrupto, e descansa um pouco mais. No entanto, isso não significa que algumas pessoas usam os cérebros melhor do que os outros. São apenas aspectos diferentes na mecânica do sono. Nesse caso, não existe nem melhor nem pior, apenas funcionamentos distintos.

Então, agora você já sabe. Aquelas pessoas que se lembram mais dos seus sonhos tendem a acordar mais durante a noite.

E você, o que achou desse estudo? Conta para a gente nos comentários e compartilhe com os seus amigos.


Próxima Matéria
avatar Cristyele Oliveira
Cristyele Oliveira
EQUIPE FATOS DESCONHECIDOS, BRASIL
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.
Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Confira nosso Pinterest