O coração bate, normalmente, de 60 a 100 vezes por minuto, nas pessoas adultas! E o coração das crianças bate mais rápido que o coração dos adultos, sabia? Este super músculo é responsável por bombear o sangue, para os outros órgãos, e por isso, trabalha incessantemente.

Agora, ao contrário dos outros músculos do corpo, o coração não descansa. Ou seja, o órgão trabalha sem parar. A explicação está aqui, na nossa matéria. Mas antes de entendê-la, é preciso compreender outros assuntos.

Três tipos de músculos

O corpo humano é composto por três tipos de músculos: o liso, o estriado esquelético e o estriado cardíaco. O tipo liso é um músculo que não possui estrias transversais. Por isso, recebe tal nome. Esse músculo tem movimentos involuntários, pois é controlado pelo sistema nervoso autônomo. Ou seja, esse músculo, para agir, não depende da nossa vontade.

Publicidade
continue a leitura

Agora, o músculo estriado esquelético é aquele responsável pelos nossos movimentos. Basicamente, esses músculos estão presos aos nossos ossos e aos tendões. Diferente do liso, possuem movimentos voluntários. Aqui, quem controla as ações desse músculo, somos nós.

Por fim, o músculo que nos interessa. O músculo que forma o miocárdio, o estriado cardíaco, possui movimento involuntário, ritmado e contínuo. Esses fatores são fundamentais para a circulação do sangue. E são esses fatores que explicam porquê o coração não para.

Coração, o músculo workaholic

Publicidade
continue a leitura

Todos os músculos citados necessitam de mitocôndrias para funcionar. Sejam seus movimentos voluntários ou não, as mitocôndrias são extremamente importantes. Popularmente conhecidas como 'fábricas de energia', as mitocôndrias são extremamente abundantes no músculo cardíaco.

De acordo com especialistas, cerca de 35% do músculo cardíaco formado por mitocôndrias, o que aumenta a necessidade de ATP (Trifosfato de Adenosina), que é uma molécula fonte de energia para as atividades das células. É justamente nesse ponto, onde encontramos a resposta para o nosso problema.

Por possuir um volume muito elevado de mitocôndrias, que são geradas principalmente pela respiração aeróbica, mais ATP é produzido. Por esse motivo, o coração, basicamente, não necessita de descanso para se recuperar, como acontece com os músculos esqueléticos.

Analogamente, é a alta produção de mitocôndrias, que fornece energia contínua para o músculo não parar de trabalhar e, assim, manter o funcionamento adequado, de maneira forte e ritmada.

Publicidade
continue a leitura

Em contrapartida, segundo especialistas, há sim momentos em que o coração descansa. Entretanto, não tanto quanto os outros órgãos. Nada parecido, para ser sincero. Por isso, é importante ressaltar que as células musculares individuais do coração descansam regularmente.

Como? Isso graças se dá através da forma como o batimento cardíaco realmente funciona. Mas resumindo, em cerca de 60% a 70% de sua vida, uma parte do seu coração poderá estar realmente em estado de repouso.

Combinando esses intervalos de micro-repouso, com a quantidade extrema de mitocôndrias e uma grande quantidade de oxigênio proveniente do impressionante suprimento de sangue do coração, isso permite que seu coração usufrua de todo ATP necessário, para não se cansar.

Mas lembre-se, esse órgão do corpo pode sofrer danos devido ao excesso de ‘trabalho’, que pode ser ocasionados por atividades físicas em excesso ou pouco oxigenação. Por isso, cuide bem do seu coraçãozinho.

Publicado em: 05/12/19 12h39