Curiosidades

Preenchimento facial causa cegueira e deforma rosto de ex-modelo

0

A corrida em busca da beleza física não é tão simples quanto parece. Diversas pessoas se submetem a processos estéticos arriscados e até cirurgias avançadas, que também oferecem riscos. Modelos e atrizes, por exemplo, estão entre a maioria das mulheres que realiza esses procedimentos. Isso porque seus rostos e corpos costumam ser sua ferramenta de trabalho, visto que representam empresas em campanhas publicitárias. Mas, como falamos, nem sempre as coisas saem como queremos. A prova disso é a ex-modelo Carol Bryan. Recentemente, Carol fez uma revelação de sua condição após um preenchimento facial.

Durante uma entrevista, a ex-modelo contou que teve o seu rosto totalmente deformado após realizar um preenchimento facial. Ela tinha como objetivo “corrigir” a falta de volume na testa e nas maçãs do rosto. Isso aconteceu em 2009, aos 47 anos. Com o resultado nada satisfatório, ela procurou por outros procedimentos a fim de melhorar a situação. No entanto, os corretivos só pioraram o seu quadro. Depois de remover o volume extra em sua testa, um nervo óptico foi atingido, foi aí que começou o seu pesadelo.

Danos causados a ex-modelo após o preenchimento facial

A situação de Carol foi tão extrema que, após atingir o nervo óptico, ela perdeu a visão do seu olho direito. “Meu rosto começou a inchar e se contrair a tal ponto que, além de ter que me esconder da minha família e amigos, me escondi de mim mesma. Eu nunca me olhava no espelho”, disse Carol durante uma entrevista ao The Independent. A história da modelo se tornou conhecida recentemente. Isso porque ela começou uma campanha na Flórida, nos Estados Unidos, para aumentar a conscientização sobre procedimentos estéticos.

A campanha é voltada para aqueles procedimentos considerados ofensivos e perigosos. O trabalho da ex-modelo se chama “Saving Face”, ou Salvando Rosto, em tradução livre. Essa iniciativa pretende apoiar quem passou por problemas parecidos aos dela. “Hoje me sinto incrível. Estou feliz por estar viva e provavelmente no melhor estado mental que já conheci”, disse. No entanto, na época das cirurgias, não foi tão bem assim. “Eu não saí de casa. Me trancava no quarto, não tinha certeza se poderia sobreviver. Eu considerei suicídio”.

Resultados

 

 

O resultado falho daquele procedimento foi uma extrema surpresa para ela, que fazia botox desde os 30 anos. Ela usava o procedimento para suavizar as linhas do seu rosto. Segundo ela, o problema foi que os preenchimentos diferentes foram combinados na mesma seringa. Além disso, foram injetados em uma área errada. A princípio, o inchaço e hematomas eram normais. Mas, quando três meses depois o rosto piorou, ela ficou em estado de pânico.

Após a cirurgia que a deixou cega, ela já não se reconhecia mais. “Eu senti como se tivesse a cabeça de um alienígena. Minha testa era tão pesada que caiu e cobriu meus olhos. Eu não podia ver, a menos que levantasse minha testa”, desabafou. Após três anos sofrendo, a ex-modelo decidiu procurar ajuda médica em Los Angeles. Realizou diversas cirurgias dolorosas e demoradas, para reverter aquela situação. Apesar de tudo o que viveu, ela não se arrepende, pois considera tudo isso um aprendizado e hoje se tornou menos rígida nas cobranças estéticas.

E aí, o que você achou dessa matéria? Comenta pra gente aí embaixo e compartilhe com seus amigos. Lembrando sempre que o seu feedback é extremamente importante para o nosso crescimento.

7 maneiras que a internet é construída com base em mentiras

Matéria anterior

As cobras podem estar ligadas aos casos de coronavírus

Próxima matéria

Comentários

Comentários não são permitidos