Curiosidades

Quem foi o gênio inventor da matemática?

0

A origem da Matemática como conhecemos hoje nasceu no Antigo Egito e no Império Babilônico por volta de 3500 a.C, e não nasceu de apenas um gênio.

No entanto, seus fundamentos são do tempo pré-histórico, quando os seres humanos já utilizavam conceitos de contagem e medição.

A origem da Matemática está intrinsecamente ligada à relação do ser humano com a natureza.

Os primeiros seres humanos precisavam medir distâncias entre fontes de água, determinar sua capacidade de caçar animais e realizar outras medições essenciais para a sobrevivência.

Conforme a sociedade se tornou mais sedentária, a Matemática passou a ser usada para quantificar a quantidade de alimentos necessária, entender o ciclo das estações do ano para o plantio e a colheita, e cumprir várias outras necessidades práticas. Portanto, a Matemática surgiu das necessidades humanas.

Matemática no Ocidente

Via Freepik

No mundo ocidental, a Matemática começou a se desenvolver de maneira mais formal no Antigo Egito e no Império Babilônico, por volta de 3500 a.C.

Ambos os impérios desenvolveram sistemas de contagem e medição para fins como a cobrança de impostos, organização agrícola e construção civil.

Os povos americanos, como os incas e astecas, também desenvolveram sistemas de contagem sofisticados para fins semelhantes.

No Egito, a existência do Rio Nilo também foi fundamental para o desenvolvimento da Matemática, pois ela ajudava na gestão das cheias.

Os egípcios usaram partes do corpo humano, como pés, antebraços e braços, para estabelecer medidas. Além disso, criaram um sistema de escrita em que cada símbolo correspondia a 10 ou múltiplos de 10, baseado nos dedos das mãos.

Os egípcios também usaram a Matemática para estudar os astros e criar o calendário que ainda usamos hoje no mundo ocidental, baseado no movimento do Sol e da Terra.

No Império Babilônico, a Matemática surgiu da necessidade de controlar impostos.

Eles desenvolveram um sistema de numeração sexagenal, que contava até 60 usando as falanges das mãos direita e esquerda.

Isso influenciou a divisão das horas e dos minutos em 60 partes, uma prática que ainda usamos atualmente. Os babilônios também criaram um sistema de numeração cuneiforme e registravam os símbolos em tábuas de argila.

Não existe apenas uma origem da Matemática, mas evoluiu ao longo do tempo a partir das necessidades práticas e da observação da natureza pelos seres humanos em diferentes culturas e civilizações antigas, como o Egito e a Babilônia.

Matemática na Grécia Antiga

O período da matemática na Grécia Antiga abrange desde o século VI a.C. até o século V d.C. Nesse período, os gregos utilizaram a matemática tanto para aplicações práticas quanto para explorações filosóficas.

De fato, o conhecimento em matemática, especialmente em geometria, era um requisito fundamental para o estudo da filosofia.

Os gregos realizaram investigações sobre a natureza dos números, classificando-os em categorias como pares e ímpares, primos e compostos, números amigos e números figurados.

Essas investigações levaram os gregos a desenvolver a matemática como uma disciplina com teorias e princípios sólidos.

Muitos matemáticos gregos contribuíram para o desenvolvimento dessa ciência e deixaram um legado duradouro, incluindo conceitos como o Teorema de Pitágoras e o Teorema de Tales.

Matemática na Roma Antiga

Via Freepik

Os romanos continuaram a utilizar as descobertas matemáticas dos gregos em aplicações práticas, como a construção de aquedutos, uma vasta rede de estradas e sistemas de cobrança de impostos.

Eles adotaram um sistema de numeração romana, que usava letras para representar números, e seu método de multiplicação facilitou cálculos mentais.

Até hoje, os números romanos são usados em capítulos de livros e para indicar séculos.

Origem da Matemática na Idade Média

Durante a Alta Idade Média, a matemática foi, em certa medida, negligenciada e associada a superstições, não sendo valorizada como campo de estudo pelos eruditos.

No entanto, a partir do século XI, houve uma mudança nesse cenário. Nesse período, longe de ser uma “idade das trevas”, os seres humanos continuaram a produzir conhecimento.

Um dos matemáticos mais destacados desse período foi Al-Khowârizmî, um estudioso uzbeque que traduziu obras matemáticas hindus para a Casa da Sabedoria em Bagdá.

Suas contribuições ajudaram a popularizar os números que usamos atualmente entre os árabes. Acredita-se que os comerciantes árabes os introduziram na Europa por meio de suas atividades comerciais.

Na Idade Moderna, foram estabelecidos os sinais de adição e subtração, conforme demonstrado no livro “Aritmética Comercial” de João Widman d’Eger, publicado em 1489.

Anteriormente, as operações de adição eram indicadas pela letra “p,” derivada da palavra latina “plus,” enquanto a subtração era representada pela palavra “minus” e, mais tarde, por sua abreviação “mus” com um traço sobre ela.

A matemática acompanhou as mudanças ocorridas nas ciências durante a Revolução Científica. Um dos grandes avanços foi a criação da calculadora pelo francês Blaise Pascal, que também contribuiu com estudos em geometria e formulou o “Princípio de Pascal” sobre as pressões em líquidos.

Outro matemático notável da época foi René Descartes, que aprofundou o estudo da geometria e defendeu o uso da razão e da comprovação matemática para entender a causa dos fenômenos naturais, como exposto em seu livro “Discurso do Método.”

Isaac Newton, um cientista inglês, descreveu a lei da gravidade usando conceitos matemáticos e contribuiu para a aceitação do modelo heliocêntrico. Suas leis, conhecidas como Leis de Newton, ainda são estudadas hoje.

Via Freepik

Matemática na Idade Contemporânea

Na era contemporânea, a matemática floresceu com a Revolução Industrial. Tornou-se uma área de estudo amplamente explorada em indústrias e universidades, levando ao desenvolvimento de novos teoremas e invenções.

Na álgebra, matemáticos se concentraram na resolução de equações, quatérnios, grupos de permutações e grupos abstratos.

No século XX, as teorias de Albert Einstein reformularam a física, desafiando os matemáticos a expressar suas ideias complexas por meio de números.

A teoria da relatividade de Einstein alterou a compreensão do espaço, do tempo e da natureza humana, destacando a importância da matemática na exploração do universo e no avanço da ciência.

 

Fonte: Toda Matéria

Imagens: Freepik, Freepik, Freepik

A ciência mostrada em The Big Bang Theory é real? Conheça o consultor científico da série

Previous article

Novos times na F1 – FIA dá sinal verde para Andretti e Hightech

Next article

Comments

Comments are closed.