Sendo um dos mais conhecidos nomes na história do mundo dos jogos, o ex-presidente da Nintendo, Satoru Iwata, também é um dos nomes mais queridos da indústria. Mas, por quê? Recentemente, fizeram cinco anos desde a morte de Iwata e, ainda hoje, seu legado continua sendo de extrema importância para o futuro dos games.

Em 2015, Iwata nos deixou aos 55 anos após uma série de complicações contra um câncer que estava lutando por meses. Em vida, entrou na Nintendo como funcionário na década de 1980, em 2000 se tornou diretor da empresa e, em 2002, alcançou a presidência, onde permaneceu até 2015. Nesse período, Iwata contribui para projetos de games como Kirby, Super Smash Bros., Mario, Pokémon, Animal Crossing, Metroid, The Legend of Zelda e os próprios consoles da empresa.

Revolucionando a indústria dos jogos

Publicidade
continue a leitura

Antes de chegar nos grandes títulos, Iwata foi o responsável por lançar Pinball, para o Nintendinho, em 1983. Depois disso, ele foi o programador principal da série Kirby. Além disso, também produziu e lançou Pokemón Stadium (1998) e Super Smash Bros. (1999). Enquanto presidente da Nintendo, Iwata presenciou dois consoles que foram sucessos de vendas. Eram eles: o Nintendo DS e o Nintendo Wii. Assim, em seu tempo de mercado, os consoles venderam mais de 100 milhões de unidades. Para se ter uma ideia, os consoles ficaram entre os seis mais vendidos de todos os tempos.

Além de ter deixado sua marca nos consoles, Iwata também sempre foi destaque nas feiras de videogames. Assim, sua imagem sempre foi ligada a da própria Nintendo. Em 2004, o mundo conhecia o Nintendo DS, o primeiro console portátil a possuir duas telas e conexão Wi-Fi. Ao todo, mais de 140 milhões de unidades foram vendidas. E claro, o videogame deu muito trabalho para seu concorrente, o PSP, da Sony.

Em um de seus momentos mais marcantes, podemos lembrar da apresentação do Nintendo Wii na E3 de 2005. Com o console, a Nintendo trouxe recordes de vendas e lucros já em seu lançamento. Na época, Iwata foi considerado pela revista Barron's como um dos 30 maiores executivos do mundo entre os anos de 2007 e 2009.

Publicidade
continue a leitura

Não somente de acertos viveu Iwata

Na geração seguinte dos videogames, tivemos a introdução de novos consoles. São eles: o Wii U e o Nintendo 3DS. Contudo, os consoles não tiveram a recepção esperada. Ainda que, nos próximos anos, o Nintendo 3DS se tornou um verdadeiro sucesso e desbancou o PS Vita, da Sony, o mesmo não aconteceu com o Nintendo Wii U.

Publicidade
continue a leitura

Em seus últimos trabalhos, Iwata colaborou para o desenvolvimento de Pokémon GO e os primeiros passos que levariam até a criação do Nintendo Switch. Entretanto, Iwata nunca chegou a ver o console híbrido sendo lançado. Dessa forma, após sua morte, Shigeru Miyamoto e Genyo Takeda continuaram os projetos de Iwata. Assim, no segundo semestre de 2015, a Nintendo anunciou que Tatsumi Kimishima seria o novo presidente da empresa. Mas, em 2018, ele foi substituído por Shuntaro Furukawa, que está no cargo até hoje.

Em 2015, após a morte de Iwata, Reggie Fils-Aimé afirmou que a empresa nunca seria a mesma sem Iwata. "Levará anos até que seu impacto na Nintendo e na indústria de videogames seja totalmente apreciados", afirmou Reggie, na época. Hoje, mais do que nunca, a indústria precisava de Iwata. De fato, mais do que grandes lançamentos e nomes, os videogames precisam ser divertidos.

Publicado em: 09/09/20 10h22