O reino animal está cheio de talentos inacreditáveis. Nós humanos até podemos ser a espécie dominante, mas isso não quer dizer que outros animais também não possuam qualidades e habilidades tão boas ou melhores que as nossas.

Existem casos em que os animais realmente nos surpreendem. Não é uma surpresa para ninguém que os animais têm sim inteligência e que alguns deles podem ser verdadeiros artistas. Principalmente, quando falamos dos ratos. Eles são bons e inteligentes o suficiente para serem cobaias em experimentos comportamentais. Assim sendo, por que duvidar da inteligência deles para outras áreas?

Quando pensamos em um animal "farejador" logo nos vem a cabeça cachorros. Mas isso não quer dizer que eles são exclusivos para essa função. Ainda mais quando o reino animal é tão diverso e cheio de animais com as mais variadas habilidades.

Então, uma dessas surpresas foi vista no Camboja. Em suma, um rato farejador de minas terrestres no país transformou a vida dos cidadãos do Camboja. Portanto, por conta desse seu trabalho, o roedor foi premiado com a medalha de ouro de uma instituição de caridade do Reino Unido. O rato recebeu essa homenagem por sua bravura que salva vidas. Do mesmo modo, por sua devoção ao seu dever.

Rato

O nome do roedor é Magawa. E ele é um rato gigante africano. Ele foi treinado para farejar minas terrestres pela ONG APOPO. Até agora, Magawa já conseguiu eliminar 39 minas terrestres e 28 munições explosivas não detonadas. Por conta disso, ele é o rato herói de maior sucesso da instituição.

Publicidade
continue a leitura

Para que um dos ratos da ONG receba esse título de rato detector ele precisa detectar 100% das minas que ficam escondidas em um campo de teste de 800 metros quadrados.

Os ratos são usados para esse trabalho porque eles são animais leves e não chegam a detonar as bombas. Tanto que, até o momento, a ONG nunca teve nenhum acidente com seus roedores farejadores.

Durante a sua carreira, Magawa ajudou a liberar mais de 141 mil metros quadrados de área. Fazendo com que a região fosse segura novamente para a população habitar.

Medalha

Portanto, Magawa foi presenteado formalmente com sua medalha de ouro em miniatura. Ela foi dada pela instituição de caridade veterinária "O dispensa´rio do povo para animais doentes" (PDSA, sigla em inglês). A cerimônia pode ser vista por streaming ao vivo no Camboja e na Grã-Bretanha.

Publicidade
continue a leitura

A ONG APOPO tem 77 anos de existência. E Magawa é o primeiro rato da instituição a ser homenageado. O roedor se juntou a uma linhagem de outros animais corajosos como cachorros, cavalos, pombos e um gato.

Até mesmo Jan McLoughlin, diretor geral do PDSA deu uma declaração a respeito do motivo pelo qual o roedor ganhou sua honraria.

“Seu trabalho salva e muda diretamente a vida de homens, mulheres e crianças que são afetados por essas minas terrestres. Cada descoberta que ele faz reduz o risco de ferimentos ou morte para a população local", disse.

O rato foi treinado na Tanzânia, pela ONG, para conseguir detectar componentes químicos nos explosivos e depois avisar os seus cuidadores sobre a presença deles.

Serviço

Publicidade
continue a leitura

Os ratos são treinados da mesma maneira que os cachorros. Ou seja, usando um clicker com estímulo de reforço positivo. O CEO da APOPO, Christophe Cox explicou o processo.

“Durante o treinamento os ratos ouvem um ‘clique’ e recebem uma recompensa de comida saborosa por encontrar o cheiro-alvo correto", explicou.

Posteriormente, depois que Magawa faz sua varredura em um local, muitas vezes, as pessoas vão jogar futebol no campo em que ele vasculhou para confirmar que é seguro andar pelo local.

Basicamente, porque Magawa ignora completamente as sucatas, ele é muito mais rápido em encontrar as minas terrestres do que os tradicionais detectores de metal.

O rato consegue vasculhar uma área de 200 metros quadrados. E isso, em trinta minutos. Isso é uma coisa que o ser humano com um detector de metais levaria até quatro dias para fazer.

Publicado em: 06/10/20 14h12