icone menu logo logo-fatos-historicos.png


7 vezes que restaurações de obras de arte viraram catástrofes

POR Erik Ely EM História 06/10/20 às 18h04

capa do post 7 vezes que restaurações de obras de arte viraram catástrofes

Restaurações de obras de arte são trabalho fascinantes. Mas também, requerem muito conhecimento e habilidade. Por isso, não é muito difícil encontrar obras que de artes que viraram catástrofes em mãos erradas.

Restaurar uma pintura, estátua ou estrutura é um tipo de trabalho que engloba muitas técnicas, além de química, arquitetura e outros assuntos. Portanto, quando é bem feito, o público não fica sabendo que a obra foi restaurada. Porém, quando a restauração é feita por profissionais não qualificados, logo percebemos que há algo de errado. Pensando nisso, separamos 7 vezes que restaurações de obras de arte viraram catástrofes.

1 - Ecce Homo (Espanha)

Para se ter uma ideia do estrago dessa restauração, muitos acreditam que esta seja a imagem de um macaco. No entanto, Ecce Homo, de Elías García Martínez, significa "Eis o Homem". Ou seja, aqui, estamos falando de Jesus Cristo. Porém, o trabalho de restauração de Cecilia Giménez tornou a imagem menos reconhecível. De toda forma, a tragédia aumentou o turismo no museu onde se encontra a obra de arte.

2 - São Jorge e o Dragão (Espanha)

Datada do século XVI, São Jorge e o Dragão era uma obra realmente incrível. No entanto, após a restauração, ela parece ter saído das páginas de uma história em quadrinhos. Isso acontece porque, a restauração foi feita com gesso e acrílico e custando surpreendentes 30 mil euros.

3 - Santa Bárbara (Brasil)

Em 2012, o Museu Histórico do Exército e Forte de Copacabana, no Brasil, decidiu que era hora de restaurar uma imagem de madeira de Santa Bárbara. Essa imagem data do século XIX e está localizada na Fortaleza de Santa Cruz da Barra. Entretanto, após a restauração, ela mais parece uma Barbie do que uma santa. Além disso, a pior parte é que a imagem não precisava de uma restauração. No máximo, alguns retoques. Porém, ao invés disso, pintaram a imagem novamente, destruindo sua beleza original.

4 - Santo Antônio de Pádua (Colômbia)

Com o tempo, a imagem de Santo Antônio de Pádua, feita no século XVII, perdeu as cores. Assim, em 2018, decidiram restaurá-la. Porém, ao final do processo, parecia que Santo Antônio começou a usar maquiagem. Muitos fieis ficaram chateados com o resultado, mas o estrago já estava feito.

5 - Castelo de Ocakli Ada (Turquia)

O Castelo de Ocakli Ada foi construído há cerca de 2.000 anos pelos genoveses, na cidade de Sile, na Turquia. Depois disso, o Império Otomano conquistou o local. Com o tempo, o local passou por várias reformas e restaurações, mas nenhuma havia sido tão ruim como a de 2015. Nesse ano, os envolvidos no projeto praticamente construíram um novo castelo.

6 - Castelo de Matrera (Espanha)

Sendo construído no século IX, o Castelo de Matrera passou por altos e baixos ao longo dos séculos. Mas, boa parte de sua construção ainda estava de pé na última década. Dito isso, o castelo passou por um processo de restauração que durou de 2010 até 2015. Com o resultado, moradores afirmaram que o monumento nacional havia sido destruído e ninguém ficou satisfeito.

7 - A Virgem Maria e o Menino Jesus (Canadá)

Em 2016, uma escultura da A Virgem Maria e o Menino Jesus foi vandalizada no Canadá. Dessa forma, a cabeça de Jesus havia sumido. Com isso, para não deixar a imagem sem cabeça, uma artista chamada Heather Wise decidiu criar uma cabeça temporária. De toda maneira, podemos afirmar que a imagem não era nenhum pouco "santa". Ao invés disso, estava mais para um "diabinho".


Próxima Matéria
avatar Erik Ely
Erik Ely
EQUIPE FATOS DESCONHECIDOS, BRASIL
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.


Matérias selecionadas especialmente para você!

Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Confira nosso Pinterest