Entretenimento

Rita Lee: Ícone do rock brasileiro, cantora foi presa grávida na ditadura militar

0

Rita Lee, grande ícone do Rock Brasileiro, falecida nesta terça-feira (9), aos 75 anos, possui muitas experiências em seu currículo, e já foi presa grávida.

Ela carregava seu primeiro filho, em 1976, enquanto o País vivia a ditadura militar. Na época, ficou duas semanas encarcerada, e recebeu visitas importantes de nomes como Elis Regina.

Que Rita Lee sempre foi ousada, isso não existem dúvidas. No entanto, também era uma grande ativista contra o regime ditatorial vivido durante várias décadas. Fosse com sua música ou comportamento rebelde, ela prezava pelo ativismo em todos os âmbitos da sua vida.

Nesse caso, ela foi presa grávida decorrente de uma apreensão de maconha em seu apartamento. Os policiais tinham uma ordem de busca e levaram ela para a cadeia. No entanto, a cantora relevou que foi uma prova plantada, na época. Mesmo garantindo que não era sua, não deram ouvidos.

Rita Lee garantiu que parou de fumar na época, por conta da primeira gravidez. Contudo, os agentes a ignoraram. Como símbolo de resistência e censura, ter a cantora presa poderia ter efeito nos protestantes.

Além disso, na época, a polícia travava uma guerra contra as drogas. Usuários recreativos, como hippies, se tornaram bandidos na visão pública. Por isso, a cantora serviu de símbolo máximo de poder.

Via CNN

Presa grávida

Inicialmente, ela esteve no Departamento Estadual de Investigações Criminais (Deic).

Foi lá que, no segundo dia de detenção, ocorreu um encontro inesperado. Elis Regina, uma cantora famosa, entrou acompanhada do seu filho João Marcelo Bôscoli, que tinha então 6 anos.

Rita Lee revelou, em entrevista, que o carcereiro a chamou por ‘Ovelha Negra’, e disse que tinha uma cantora famosa causando confusão para vê-la. Na época, ameaçou chamar a imprensa, o que seria ruim para a imagem pública.

Foi quando a cantora viu Elis Regina entrar com seu filho pequeno. Elas se abraçaram, e a roqueira recebeu acolhimento da musa, também famosa na época. Rita conta que Elis perguntou sobre sua saúde, dizendo que estava muito magra.

Foi quando a cantora começou a enfrentar os policiais, sem medo. Na época, não poderiam pensar em prender Elis Regina, e suas ameaças foram levadas em consideração.

Segundo relatos de entrevista à Globo, Rita Lee conta: “Ela berrou, ela fez um escândalo lá dentro… E você acha que os caras disseram alguma coisa? Não disseram nada. Ela, mesmo sendo baixinha, confrontou: ‘Eu quero um médico agora. Se não vier imediatamente, eu chamo a imprensa'”.

Como conta a roqueira, ninguém se atrevia a enfrentar Elis Regina, uma espécie de realeza da música na época. Por isso, seguiram as ordens, comprando comida para a cantora.

Solidão

Via Globo

A cantora relatou que, apesar de ter apoio das outras detentas, enfrentou momentos de profunda tristeza na prisão, sem saber quando seria livre.

Mesmo presa grávida, Rita Lee disse que não teria conseguido suportar aquela situação sem seu filho, na época.

Após duas semanas atrás das grades, a cantora recebeu condenação a um ano de prisão domiciliar e recebeu uma multa equivalente a 50 salários mínimos.

Mesmo após esse período de grande tristeza, Rita Lee não se deixou abater e continuou a manifestar sua irreverência e senso de humor característicos.

Em seu primeiro show após a liberdade, ela se apresentou usando um figurino que imitava um uniforme de prisioneira.

Esses casos mostram como a cantora era contra o sistema, e continuou com esse posicionamento sem medo das autoridades. Por isso, ainda segue como símbolo de resistência e inspiração para muitas pessoas.

Após sua morte, muitos relembram os causos contados pela roqueira, e recordam, com nostalgia, como a vida de Rita Lee foi marcante, dentro e fora dos palcos.

 

Fonte: Globo

Imagens: CNN, Globo

Entenda o final de Agente Infiltrado e veja se filme da Netflix terá continuação

Previous article

Ousada sempre, Rita Lee criou o selinho da Hebe e desafiou ‘cancelamento’

Next article

Comments

Comments are closed.