• MAIS LIDAS
  • QUIZ
  • VÍDEOS
  • ANUNCIE


Roteiristas de Vingadores: Ultimato consideraram deixar Tony Stark vivo

POR Letícia Dias    EM Notícias      22/08/19 às 12h48

Vingadores: Ultimato chegou aos cinemas, saiu dos cinemas, foi relançado, disponibilizado em versão digital e até fez parte de uma coleção especial, e mesmo assim continua dando o que falar. Nos últimos quatro meses é impossível deixar de comentar sobre as teorias, easter eggs e possibilidades por trás do filme dos Irmãos Russo. Além dos fãs, atores e próprios diretores, duas pessoas em especial tem feito revelações constantes sobre a produção da Marvel Studios: Christopher Markus e Stephen McFeely. Os roteiristas já compartilharam uma cogitada decapitação do Capitão América, o momento triste de Thanos e até mesmo falaram sobre os X-Men. Contudo, recentemente eles disseram que consideraram deixar Tony Stark vivo.

Não é novidade que o sacrifício do Homem de Ferro foi um dos momentos mais emocionantes do longa. Assim que o herói surpreendeu o Titã Louco ao pegar todas Joias do Infinito, o estalo seguido pela icônica frase conquistou uma vibração energética dos espectadores. Contudo, assim que percebemos que aquilo se tratava de uma despedida, o saudosismo imediatamente invadiu a sala de exibição. Nunca é fácil dizer adeus, ainda mais se tratando de um personagem tão marcante. Por isso, em seguida foi divulgada uma petição dos fãs para que Stark retornasse ao MCU.

Apesar da devoção do público, os executivos do estúdio, incluindo Kevin Feige, revelaram que o destino do herói havia sido selado em 2016. O próprio Robert Downey Jr. queria deixar de interpretar o herói ainda no auge. Por isso, era inevitável que o arco do personagem fosse concluído na Saga do Infinito. Contudo, para nossa surpresa, essa despedida poderia ter sido adiada.

A sobrevivência de Tony Stark

Em uma entrevista ao Canada.com, Markus e McFeely contaram que, eventualmente, eles pensaram em deixar Stark viver em Ultimato. No entanto, eles acabaram deixando essa ideia de lado. Afinal, a morte heroica parecia o final perfeito para o personagem. Para concordar basta olhar a trajetória do Homem de Ferro ao longo de seus 11 anos no MCU. De acordo com os escritores, morrer "era a última coisa que ele precisava fazer para se tornar um herói totalmente realizado".

Levando em consideração que em Vingadores, Stark atravessou um portal dimensional para lançar uma bomba nuclear na nave-mãe dos Chitauri; arriscou a vida ao salvar Sokovia em Era de Ultron e seguiu Thanos até Titã na esperança de impedi-lo de chegar a Terra em Guerra Infinita, Tony já se mostrou um verdadeiro herói ao longo da franquia. Sempre que sobrevivia a uma experiência de quase-morte, ele procurava ultrapassar ainda mais seus limites. Foi isso que aconteceu em Ultimato.

Sem dúvidas, a morte de Stark trouxe consigo um sentimento agridoce. Porém, é indubitável que sua mitologia foi construída de forma coerente, emocionante e satisfatória. Além do mais, vale ressaltar que o legado do Homem de Ferro permanece presente. Embora o herói não ocupe um lugar concreto no MCU, sua memória é indissociável do Universo Cinematográfico Marvel. Tudo que vemos no cinema hoje, começou com Tony Stark em 2008, nada mais justo que encerrar o maior evento de super-heróis já visto nas telas com o mesmo protagonista.

Próxima Matéria
Via   SR  
Imagens Marvel
Letícia Dias
Trabalhando pra falar de super-heróis, filmes e séries em tempo integral | @letdiax
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.


Matérias selecionadas especialmente para você

Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+