• MAIS LIDAS
  • QUIZ
  • VÍDEOS
  • ANUNCIE

A sepultura mais distante da Terra está perto de Plutão

POR Bruno Dias    EM Curiosidades      22/03/19 às 18h44

A morte pode ser uma coisa solitária, mas às vezes os cemitérios são lugares lotados. E têm aqueles que estão em seu descanso eterno completamente sozinhos. Plutão é o planeta mais longe do nosso sistema solar, e a pessoa a chegar mais perto dele foi Clyde Tombaugh, em 2015, 18 anos depois que ele morreu. E nada mais justo já, que ele foi a primeira pessoa a avistá-lo.

A primeira vez que Tombaugh colocou os olhos no planeta, que seria depois batizado de Plutão, foi aos 24 anos. Ele foi um astrônomo praticamente autodidata. Esse garoto, que morava em uma fazenda em Streator Illinois, já tinha montado seu próprio telescópio com peças de quintal. Ele até conseguiu um emprego no Observatório Lowell no Arizona por causa dos seus estudos independentes.

Descoberta

Com esse emprego, ele conseguiu passar meses analisando imagens noturnas do céu, procurando por mudanças nas órbitas de Urano e Netuno que possivelmente poderiam ter sido causadas pela presença de outro planeta, que até aquele momento ainda não tinha sido identificado.

O próprio Tombaugh disse, em 1990, que esse trabalho de observação era tedioso, mas também falou "era muito mais interessante trabalhar do que estar na fazenda, até onde eu sabia". O trabalho podia ser tedioso, mas no final das contas compensou. Com a descoberta de Plutão, o nosso sistema solar foi reformulado e ele conseguiu um bolsa de estudos para a Universidade do Kansas e depois um cargo acadêmico no Novo México.

Viagem

O astrônomo morreu em 1997 e, duas décadas depois, uma parte dos seus restos cremados foi mandada em uma viagem pelo nosso sistema solar dentro de uma cápsula de alumínio a bordo da espaçonave New Horizons. A cápsula tinha inscrições que elogiavam a vida de Tombaugh nos aspectos familiares e profissionais.

Cerca de 450 pessoas já foram "enterradas" no espaço, mesmo que isso signifique apenas uma parte de suas cinzas irem ao espaço para depois retornarem ao nosso planeta ou se queimarem na reentrada. Algumas empresas já estão até investindo no setor apostando que ele irá crescer. E o custo é apenas alguns milhares a mais do que um enterro terrestre.

Plutão

Mesmo com todas as cinzas que foram mandadas, nenhuma chegou tão longe quanto as de Tombaugh. A espaçonave New Horizons chegou a 7.800 quilômetros de Plutão em julho de 2015, voando a uma velocidade maior que 48 mil quilômetros por hora e ela continua a avançar pelo espaço. Atualmente, ela se encontra a quatro bilhões de quilômetros da Terra.

Próxima Matéria


Matérias selecionadas especialmente para você

Bruno Dias
EQUIPE FATOS DESCONHECIDOS, BRASIL
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.
Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+