Curiosidades

Será que os helicópteros podem voar de cabeça para baixo?

0

Se você é um apaixonado por shows aéreos, já deve ter visto diversos números de aviadores treinados e altamente habilidosos. Esses profissionais realizam diversos tipos de manobras ousadas no ar com suas aeronaves. Diante de um espetáculo assim, costumamos ficar encantados com todas essas proezas que desafiam a morte. Entre as mais diversas acrobacias, uma que costuma chamar bastante a atenção e é o voo de cabeça para baixo. Você já notou que isso não parece ser algo comum para os helicópteros? Afinal, um helicóptero pode voar de cabeça para baixo? Essa é uma dúvida muito comum entre várias pessoas.

Quando nos perguntamos isso, precisamos antes definir o que queremos dizer com “voar de cabeça para baixo”. Se levarmos isso no sentido literal, podemos afirmar que os helicópteros são incapazes de fazer isso, pois o motor dessas máquinas funciona em apenas um sentido. Isso faz com que ele crie forças de baixo para cima. Assim, se o helicóptero inverter, essa força do rotor será feira no sentido direto ao chão. No entanto, eles podem fazer alguns “loopings” interessantes e capazes de surpreender qualquer pessoa. Confira conosco a seguir e surpreenda-se. Aproveite para compartilhar com seus amigos desde já e, sem mais delongas, vamos lá.

Entendo melhor os helicópteros

Como falamos anteriormente, os helicópteros só voam ao gerar “sustentação”. Basicamente, a sustentação é uma força ascendente, que evita que as grandes estruturas caiam por causa da gravidade terrestre. A sustentação é geralmente produzida pelas asas de qualquer meio de transporte aéreo, como aviões e helicópteros. Como os aviões, os helicópteros usam aerofólios. Isso é o que gera a sustentação. No entanto, diferente dos aviões, isso não está presente em asas fixas, mas está construído em suas pás de rotor metálicas. Essas então giram muito rapidamente (aproximadamente 500 rotações por minuto).

Praticamente, o que os rotores fazem é “empurrar o ar para baixo”. Isso então cria uma grande corrente de ar capaz de impulsionar a fuselagem para cima, assim mantendo o helicóptero no ar. Assim sendo, com os avanços na mecânica e na tecnologia de navegação dos helicópteros, eles só tornaram um meio sofisticado e seguro de transporte rápido.

Os voos de cabeça para baixo

Como essas aeronaves confiam em seus rotores para gerar sustentação e ficar no ar, os rotores se envolver apenas no ato de girar. É basicamente muito lógico supor que eles possam voar mesmo invertido, né? Na verdade, não exatamente. Existem diversos percalços envolvidos nisso. Na prática, a maioria dos helicópteros comerciais não podem manter um voo de cabeça para baixo. O motivo disso é bem simples: eles não foram projetados para realizar esses voos.

Para fazer com que um helicóptero voe de cabeça para baixo por alguns segundos, a junta que liga as pás do rotor à fuselagem precisaria ser projetada e reforçada para que pudesse suportar a carga de um helicóptero “de barriga para cima”. Além disso, As lâminas ainda precisariam ser mais rígidas para flexionar. Isso então comprometeria a segurança do helicóptero e todos os envolvidos no voo. É muito complexo desenvolver algo assim.

E aí, o que você achou dessa matéria? Comente então pra gente aí embaixo e compartilhe com seus amigos.

Afinal, o que aconteceu em Criciúma?

Matéria anterior

Empresa desenvolve o primeiro smartphone antimicrobiano do mundo

Próxima matéria

Mais em Curiosidades

Você pode gostar