Após ter sido lançada em junho desse ano, a minissérie Batman: Três Coringas chegou ao fim com sua terceira edição. Em seu capítulo final, o escritor Geoff Johns conseguiu alcançar seu objetivo, definindo - ou pelo menos tentando - o Coringa no Universo DC. Ademais, o final da história também foi responsável por abrir portas para uma nova era no drama épico entre o Homem-Morcego e o Príncipe Palhaço do Crime. Em suma, Johns apresentou uma grande reviravolta na história de origem do Coringa. Esta, por sua vez, terá ramificações potencialmente importantes para futuras histórias da DC Comics (via CB).

Antes de tudo, é importante contextualizar. Então, vamos lá. A premissa de Batman: Três Coringas era que havia três versões diferentes do Coringa rodando pelo Universo DC: O Criminoso, O Palhaço e O Comediante. Contudo, logo na primeira edição da minissérie, Jason Todd executou O Palhaço - o Coringa que o torturou e matou quando o mesmo era o Robin. Portanto, o número de Coringas foi reduzido para dois e os mesmos protagonizaram um confronto com o Capuz Vermelho, Batgirl e, como era de se esperar, o próprio Batman. Todavia, o que ninguém esperava era que O Comediante executaria O Criminoso, tornando-se o único Coringa.

Em seguida, Batman e Comediante fizeram uma breve viagem até o Departamento de Polícia de Gotham City e, no meio do caminho, o palhaço revelou que era de fato o Coringa original - a força do caos e do niilismo que não tem nenhuma origem ou motivações verdadeiras. Além disso, o vilão também fez outra grande revelação, durante todo esse tempo ele sabia que o Batman era Bruce Wayne. Aliás, ele nunca revelou a verdade para ninguém porque seu jogo distorcido seria finalmente forçado a terminar. Assim, os Três Coringas puderam concluir seu objetivo de obrigar o Morcego a confrontar a trágica morte de seus pais e se reconciliar com Joe Chill. Por que fizeram isso? Para que o Coringa se tornasse o único trauma na vida de Bruce.

Publicidade
continue a leitura

Se você acha que acabou por aqui, erro o seu. Posteriormente, no epílogo, Batman revelou à Alfred que sabia o tempo todo que O Comediante era o verdadeiro Coringa, porque sabe a identidade do mesmo. Na verdade, muito além disso, ele está ajudando a proteger a esposa e o filho do Coringa em alguma localização remota do Alasca. Aparentemente, o Coringa original é aquele de Alan Moore em A Piada Mortal, contudo, ao invés de perder sua esposa grávida, o palhaço tentou matá-la. Bizarro, né? O que será que Batman fará com essa informação?

O que você precisa saber sobre Três Coringas

Publicidade
continue a leitura

A série de Geoff Johns e Jason Fabok chegou às bancas no verão. Segundo uma entrevista de Johns à Entertainment Weekly, "o mundo não precisava de outra história Batman-Coringa". Pensando nisso, ele decidiu inovar, "então, eu resolvi fazer algo diferente e surpreendente que olhasse para o Coringa, seu significado e seu efeito no Batman e em sua família de uma nova maneira. Nós não estamos introduzindo um multiverso de Coringas, nós não vamos modificar esses personagens para sempre, mas vamos revirar algumas pedras sobre esses personagens e seus relacionamentos", explicou o quadrinista.

Publicidade
continue a leitura

E então, já conferiu a história dos Três Coringas? Ainda não? Está esperando o que? Compartilhe sua opinião com a gente.

Imagens: DC Comics.

Publicado em: 28/10/20 17h09