icone menu logo logo-fatos-desconhecidos.png


Tubarão de duas cabeças é descoberto no litoral de São Paulo

POR Bruno Dias EM Mundo Animal 06/11/20 às 16h02

capa do post Tubarão de duas cabeças é descoberto no litoral de São Paulo

É pensar em tubarão para filmes de suspense, pessoas tendo partes do corpo arrancadas e praias que não são recomendáveis para mergulho virem à mente. Esse tipo de animal é temido por todos e tem mais de 300 espécies.

O tubarão ou cação é o nome dado vulgarmente aos peixes de esqueleto cartilaginoso e um corpo hidrodinâmico, pertencente à superordem Selachimorpha. Sabe-se que os tubarões estão vivos no planeta Terra há muitos anos, mais ou menos há 400 milhões de anos. E ainda assim conseguem surpreender os pesquisadores.

Tanto que, uma equipe de pesquisadores do Instituto de Biologia Marinha e Meio Ambiente (IBIMM), da Faculdade de Medicina Veterinária da USP, encontrou um tubarão de duas cabeças. Eles acharam o animal na divisa entre Itanhaém e Peruíbe, no litoral  de São Paulo.

Segundo os cientistas, esse é o primeiro caso de dicefalia, ou seja, duas cabeças, em uma espécie de tubarão bagre descrito cientificamente no mundo. Essa anomalia pode estar ligada a vários fatores. E um deles é a poluição dos oceanos.

Tubarão

Esse tubarão de duas cabeças é o primeiro caso de um animal gêmeo siamês da espécie. Ele foi encontrado por uma embarcação de pesca e doado ao IBIMM para que fosse estudado.

O Instituto publicou um artigo explicando que essa foi a primeira vez que um animal desse jeito virou um objeto de estudo. "O encontro de tubarões de duas cabeças é um evento raro no mundo, mas pode acontecer, pois alguns registros já foram feitos e documentados. Mas este é o primeiro da espécie encontrado na natureza e descrito na literatura", escreveram.

O estudo foi conduzida por Edris Queiroz, biólogo e anatomista veterinário do IBIMM. Ele disse que o fato de o animal ter duas cabeças faz com que sua morte venha muito rápido. E isso dificulta o estudo dessa má formação.

Ainda se desconhece o motivo que causou essa anomalia no tubarão. Mas segundo Edris, "pode estar relacionado à poluição dos oceanos, alterações genéticas, problemas no útero e outras causas".

Preocupação

Além disso, o cientista ainda disse que a partir do encontro desse tubarão gêmeo siamês é possível chamar mais atenção para os problemas que tem sido observados nos ambientes marinhos. Podemos presenciar o quanto a poluição nos afeta quando vemos animais cobertos de óleos. Peixes envenenados, tartarugas presas em rótulos de embalagens entre outras coisas. Obviamente, isso é de entristecer. E também serve como um alerta para vermos o quão mal estamos tratando o nosso próprio planeta. As mudanças climáticas e aumento de poluição no mundo está afetando todos os ecossistemas do planeta e causando danos alarmantes e que não podem ser revertidos.

E o surgimento de um animal com essa anomalia pode realmente mostrar que uma coisa bastante preocupante está acontecendo. E que todos devem se preocupar com isso.


Próxima Matéria
avatar Bruno Dias
Bruno Dias
EQUIPE FATOS DESCONHECIDOS, BRASIL
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.
Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Confira nosso Pinterest