Um vulcão, em uma parte densamente povoada das Filipinas, após dar sinais de atividade recentemente, entrou em erupção e quase um milhão de pessoas estarão em risco. As autoridades locais, assim, decretaram estado de alerta. De acordo com o Instituto de Vulcanologia e Sismologia das Filipinas (Phivolcs), a erupção pode durar horas ou dias.

O vulcão Taal, localizado a 65 quilômetros ao sul da capital das Filipinas, Manila começou a entrar em erupção no domingo, dia 12, projetando uma coluna de 14 metros de fumaça no céu. Eventualmente, raios impressionantes foram vistos em cima da cratera. O fenômeno pode ser atribuído à eletricidade estática.

Vulcão Taal

Antes do amanhecer do dia 13 de janeiro, o vulcão começou expelir enormes quantidades de cinzas e lava. Toda a área próxima ficou coberta por uma espessa camadas de cinza e poeira tóxica. Até o momento, não foram registrados vítimas fatais, nem grandes danos na região.

Publicidade
continue a leitura

Ao menos, 30 mil pessoas já deixaram suas casas. Segundo as autoridades locais, nos próximos dias, o número pode passar de 200 mil. A província de Batangas, onde está localizado o vulcão, declarou estado de calamidade.

Os deslocados estão abrigados, em 38 centros de evacuação disponibilizados pelas autoridades nos municípios mais afetados, segundo informou o Conselho Nacional de Redução de Riscos de Desastres.

O Instituto de Vulcanologia e Sismologia das Filipinas (Phivolcs) registrou, pelo menos, 75 terremotos causados pelo vulcão e elevou o alerta para o nível 4, o segundo mais alto. Além disso, a entidade informou que também há um risco de tsunami vulcânico, já que o Taal, um dos menores vulcões do mundo, está localizado dentro de um lago.

Consequências

Publicidade
continue a leitura

Os aeroportos Ninoy Aquino e Clark de Manila, que estão cerca de 90 quilômetros ao norte da capital, continuam fechados. Devido à falta de visibilidade ocasionada pela fumaça e pelas cinzas, 109 voos internacionais e 87 voos domésticos foram cancelados.

As autoridades, desde que o vulcão apresentou os primeiros sinais de atividade, desaconselharam dirigir. Visibilidade é limitada e o solo está escorregadio por causa das cinzas.

As equipes da Cruz Vermelha das Filipinas já se deslocaram para a área, para ajudar na evacuação. As Forças Armadas também estão em alerta. Para auxiliar no processo de evacuação, foram enviados cinco caminhões. Os caminhões serão usados, para transportar os evacuados.

Publicidade
continue a leitura

A princípio, o Departamento de Saúde recomendou que a população evite estar ao ar livre ou utilize máscaras. As aulas e o expediente também foram suspensos em centros governamentais em Manila e na região de Calabarzon, a mais afetada pela erupção.

O vulcão, desde 1572, entrou em erupção 33 vezes. Em uma erupção em 1911 e 200 em 1965, matou cerca de 1.300 pessoas. Mais de 50 vulcões ativos hoje encontram-se nas ilhas das Filipinas. Todos fazem parte do Anel de Fogo do Pacífico.

O Anel de Fogo do Pacífico é uma área formada no fundo do oceano por uma grande série de arcos vulcânicos e fossas oceânicas, coincidindo com as extremidades de uma das maiores placas tectônicas do planeta. A região possui cerca de 40 mil km de extensão, circunda a bacia do Pacífico e abrangendo toda a costa do continente americano, além do Japão, Filipinas, Indonésia, Nova Zelândia e ilhas do Pacífico Sul.

Esta é a área de maior atividade sísmica do mundo.

Publicado em: 15/01/20 08h29