16 fatos explosivos sobre os vulcões

POR Lucas Franco    EM Mundo Afora      07/10/15 às 18h52

O Brasil é um país abençoado no sentido de ser praticamente livre de desastres naturais. Nós estamos no meio de uma placa tectônica, de forma que não temos vulcões ativos por aqui. Ainda assim, vez ou outra eles estão presentes nos noticiários, já que suas erupções são eventos de extrema importância que podem afetar a vida de muita gente - sem citar o poder de destruição.

Afinal, estamos falando de montanhas que cospem fogo! Precisa de mais? Eu diria que não. Parte do imaginário e da cultura popular, os vulcões despertam o interesse pelo simples fato de existir. No passado, acreditava-se que seu poder estava ligado às divindades, tendo assumido diferentes significados ao redor do mundo antigo - sendo a fúria dos deuses o mais comum entre eles. Hoje em dia, sabemos que se trata de uma estrutura geológica criada quando o magma, gases e partículas quentes "escapam" para a superfície. Veja aqui algumas coisas que você pode não saber sobre eles.

Vulcano

1. A palavra vulcão teve origem no deus romano do fogo, Vulcano. Segundo a mitologia, ele era o ferreiro dos deuses romanos, e também controlava a lava cuspida pelos montes. Além disto, os vulcões foram muitas vezes associados com a divindade. Vulcano, no entanto, era desprezado pelos pais e foi traído pela esposa uma dúzia de vezes.

2. A Itália é o país europeu com a maior quantidade de vulcões: são 14. Isto se deve ao fato de a península itálica ser localizada na fissura das placas tectônicas da Eurásia e da África. Entre os vulcões mais conhecidos estão Etna, Stomboli e Vesúvio. Este último ficou conhecido pela destruição da cidade de Pompéia há milhares de anos.

Passaro

3. Existe um pássaro que depende dos vulcões para sobreviver. O Maleo é uma espécie altamente ameaçada de extinção que depende da energia geotérmica para incubar os ovos. Ele visita áreas vulcânicas e utiliza o calor para chocar seus ovos. Seus ovos são tão grandes (cerca de 5 vezes maior que o ovo de uma galinha) que a fêmea não consegue incubá-los por conta própria.

4. Existem três tipos distintos de vulcões. Os mais conhecidos são os do tipo montanhoso, como estamos acostumados a imaginá-los - uma montanha oca com uma parte superior aberta e um poço de lava dentro. O segundo tipo são os vulcões compostos: montanhas simétricas e íngremes compostas por muitas camadas de abertura de lava, cinzas e outros materiais. O terceiro tipo é o vulcão-escudo. São montanhas planas que podem ter até 160 quilômetros de diâmetro. Seu interior é quase todo composto por enormes fluxos de lava, e eles são bem comuns no Havaí.

Erupção

5. Você pode não saber disto, mas muitas erupções acontecem todo santo dia: entre 10 a 20 vulcões entram em atividade em algum lugar do mundo. No total, existem mais de 1,5 mil na superfície, além daqueles que estão no fundo do oceano. Se tudo explodisse ao mesmo tempo, teríamos um resultado pior que um "inverno nuclear".

6. O vulcão Huaynaputina, no Peru, entrou em erupção no século XVII. Os efeitos ao redor dos vulcões são bastante conhecidos, mas neste caso o impacto foi um pouco maior e mais global. A erupção alterou de forma significativa o clima no mundo todo, tornando os invernos mais rigorosos que o normal. As baixas temperaturas prejudicaram plantações na Rússia, e a fome tirou a vida de 2 milhões de russos.

Lava Negra

7. O vulcão Ol Doinyo Lengai, da Tanzânia, é relativamente impressionante em tamanho em aparência, chegando a 2.200 metros de altura, mas seu verdadeiro poder reside na lava. Isto porque ele é o único vulcão do mundo conhecido por liberar "lava negra", uma substância bastante similar à lava chamada carbonatito escuro, que é diferente do que liberam os outros vulcões.

8. O Índice de Explosividade Vulcânica (VEI) foi estabelecido em 1982 para medir a destrutividade de erupções vulcânicas. Os eventos são classificados em uma escala que varia de 0 a 8. As erupções de 0 a 2 são eventos diários ou semanais. No nível 3 já são consideradas graves, e acontecem cerca de uma vez por ano. Erupções de categorias 4 e 5 são ainda mais raras - a cada década ou século. Seu poder é cataclísmico. Os níveis 6 e 7 são erupções consideradas colossais e super-colossais, respectivamente. As erupções de nível 8 são descritas como mega-colossais, mas, felizmente, nenhuma foi registrada em toda a história da humanidade.

vulcao-de-lama-Gwadar

9. Em setembro de 2013, um terremoto de 7,7 graus na escala Rictcher sacudiu o fundo do oceano, na região do Paquistão. Alguns momentos depois, uma nova ilha surgiu no mar. Ela tem 91 metros, emite gás inflamável e não permite explorações. Ela não surgiu do nada, no entanto. A ilha foi criada pelo aparecimento súbito de um vulcão de lama. Isto mesmo: um vulcão que vomita lama quente em vez de lava comum. Como o vulcão estava no fundo do oceano, a lama foi rapidamente resfriada, dando origem à ilha.

10. O vulcão mais jovem do mundo é o Paricutín, localizado no México. Ele surgiu no meio de uma plantação de milho no começo da década de 40, e em uma semana já tinha o tamanho de um prédio de cinco andares. O vulcão continuou crescendo e entrou em erupção em 1952, destruindo duas cidades no processo.

31193005170777

11. O monte Mihara, no Japão, chama atenção pelo fácil acesso até a sua "boca", permitindo que, durante as décadas de 20 e 30, várias pessoas se suicidassem por ali. Estima-se que mais de 600 japoneses tenham se jogado para a morte até 1936. O governo ergueu uma cerca na base do vulcão para impedir que isto acontecesse. O problema foi atenuado, mas não se resolveu.

12. A temperatura no interior dos vulcões chega a 1.000º C. A lava pode chegar a 1.200º C quando atinge a superfície. Lembre-se que o forno de sua casa, geralmente, não passa dos 300º C. Além de muito quente, ela também é rápida, já que pode escoar a velocidades próximas a 15 km/h.

Monte

13. A Terra não é o único planeta privilegiado pela presença de vulcões. Muitos outros planetas e satélites naturais da Via Láctea possuem tais formações. O Monte Olimpo, em Marte, é considerado pela NASA o maior vulcão do Sistema Solar - 27 km de altura. Só para você ter uma ideia, ele é três vezes maior que o Monte Everest.

14. O vulcão mais antigo do mundo está localizado aqui mesmo, no Brasil, apesar de não ser ativo, como todos os outros do país. Parte de um conjunto de rochas vulcânicas que se espalha pelo Mato Grosso, Roraima, Amazonas e Pará, ele está localizado entre os rios Tapajós e Jamanxim e tem 1,9 bilhões de anos.

Magia

15. As imagens registradas pelo fotógrafo Oliver Grunwald correram a internet há algum tempo. Elas mostravam um evento bastante incomum no vulcão Kawah Ijen, da Indonésia. Em vez de lava, imensas faixas de fogo azul desciam ao redor do monte. A cor foi resultado da combustão do enxofre pela lava. As rochas expelidas pelo vulcão saíram em temperaturas tão altas que queimaram a substância, dando ao fogo a coloração azulada.

16. O maior vulcão do mundo em volume é o Mauna Loa, no Havaí, com 4.169 metros de altitude e 90 km de largura. Ativo há 700 mil anos, a erupção mais recente aconteceu em 1984. Em altitude, ele é superado pelo Mauna Kea, que também é a montanha mais alta do mundo, se considerada a altura de sua base até o pico (10.203 metros). Acima da superfície do Pacífico, a montanha tem "apenas" 4.205 metros.

Lucas Franco
O cara que gosta do Batman! @heymac14

Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.
Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+