Natureza

5 animais que podem viver mais de 100 anos

0

Na vida selvagem, certos seres vivos apresentam a habilidade impressionante de viver 100 anos ou mais.

Essa incrível longevidade é fruto de uma interação complexa entre fatores biológicos e ambientais específicos de cada espécie.

Em muitos casos, esses animais exibem taxas metabólicas excepcionalmente baixas, o que resulta em um processo de envelhecimento celular mais gradual, reduzindo o desgaste ao longo do tempo.

Além disso, algumas espécies desenvolveram estratégias adaptativas para enfrentar desafios ambientais, como a capacidade de armazenar energia, resistir a doenças e se proteger de predadores.

Para matar a curiosidade, conheça 5 animais que podem viver mais de 100 anos.

5 animais que vivem 100 anos ou mais

1. Baleia-da-groenlândia (Balaena mysticetus)

Esta criatura marinha tem uma expectativa de vida que ultrapassa os 200 anos.

Sua longevidade é resultado de sua imponente massa corporal, metabolismo lento e habilidade de armazenar energia em camadas de gordura, permitindo que ela sobreviva a períodos prolongados sem se alimentar.

Encontrada principalmente nas águas árticas e subárticas do hemisfério norte, a Baleia-da-groenlândia ostenta o título de maior integrante da família dos cetáceos, com comprimentos impressionantes de até 18 metros e um peso que pode alcançar 75 toneladas.

Dotadas de corpos robustos e arredondados, essas baleias exibem cabeças largas e arcos em suas mandíbulas superiores, utilizados para filtrar grandes volumes de água em busca de pequenos organismos, como krill e outros crustáceos, que compõem sua dieta essencial.

2. Tartaruga-gigante-de-galápagos (Chelonoidis nigra)

Via Freepik

Famosas por sua longevidade, essas tartarugas vivem 100 anos de vida facilmente. Sua dieta herbívora, metabolismo lento e adaptações evolutivas, como a capacidade de armazenar água e alimentos por longos períodos, contribuem para esse extraordinário tempo de vida.

Nativas das Ilhas Galápagos, um arquipélago vulcânico situado na costa do Equador, no Oceano Pacífico, essas tartarugas podem atingir impressionantes pesos de até 400 kg e medir mais de 1,8 metros de comprimento.

Além disso, suas carapaças, robustas e com formato de domo, apresentam uma variabilidade de cores e padrões, que dependem da espécie e da idade, podendo incluir tonalidades de cinza, marrom ou preto.

Outras espécies de tartarugas também são famosas por viver bastante, claro. É o caso da tartaruga-gigante-africana e outras famílias de ampla estatura. De modo geral, são representantes da longevidade.

3. Tubarão-da-groenlândia (Somniosus microcephalus)

Enquanto isso, estes imponentes tubarões desfrutam de uma longevidade notável, ultrapassando os 400 anos.

Sua taxa metabólica excepcionalmente baixa e a adaptação às águas frias são fatores determinantes para essa incrível durabilidade.

Encontrados principalmente nas gélidas águas do Ártico e do Atlântico Norte, abrangendo áreas próximas à Groenlândia, Canadá, Noruega e Islândia.

Estando entre os maiores tubarões do planeta, podem atingir impressionantes 7 metros de comprimento, apresentando uma constituição robusta e uma forma cilíndrica. A coloração de sua pele varia do cinza-escuro ao preto, sendo esta última espessa e resistente.

Além disso, com uma dieta composta principalmente por peixes, crustáceos, lulas e outros seres marinhos, os tubarões-da-groenlândia ocupam o topo da cadeia alimentar, desempenhando um papel crucial no equilíbrio dos ecossistemas em que habitam.

4. Tuatara (Sphenodon punctatus)

Via Flickr

Este réptil endêmico da Nova Zelândia possuem uma vida que os permite viver 100 anos ou mais.

Sua baixa taxa metabólica e a ausência de predadores naturais são fatores que contribuem para essa notável longevidade.

Isso porque o tuatara apresenta um corpo de tamanho médio, atingindo cerca de 60 centímetros de comprimento, com uma cauda praticamente tão longa quanto o corpo. Enquanto isso, sua pele é escamosa e exibe cristas espinhosas ao longo das costas.

Além disso, destaca-se por possuir um “terceiro olho” na parte superior do crânio, uma estrutura fotossensível mais visível em jovens, desempenhando um papel crucial no controle do ciclo de sono e vigília.

5. Molusco bivalve (Arctica islandica)

Por fim, alguns indivíduos dessa categoria de molusco podem alcançar a incrível marca de 500 anos de vida. Sua duradoura existência é resultado do crescimento gradual e do metabolismo extraordinariamente lento.

Encontrado nas profundezas das águas frias do Atlântico Norte, esse molusco reside enterrado nos sedimentos marinhos, alimentando-se de partículas orgânicas e planctônicas.

As características físicas desse bivalve incluem conchas ovais e robustas, exibindo uma paleta de cores que varia de tons de marrom, cinza, creme a branco. Suas conchas podem atingir dimensões consideráveis, com alguns exemplares ultrapassando os 12 centímetros de comprimento.

 

Fonte: Portal e dicas

Imagens: Freepik, Flickr

Por que abacaxi, morango e maçã são frutas falsas?

Artigo anterior

O que acontece se a população mundial diminuir?

Próximo artigo