5 instrumentos médicos bizarros usados no passado

POR A redação    EM Ciência e Tecnologia      03/07/15 às 15h29

Na Idade Média os religiosos assumiram o controle da arte de curar através de medicamentos e deixaram para os barbeiros, que já lidavam com a navalha, a arte de drenar abscessos e retirar pequenas imperfeições do corpo. A formação de secreções purulentas era considerada normal e saudável.

Em 1865, Louis Pasteur teorizou que as infecções eram causadas por seres vivos. Foi ele o inventor do processo de pasteurização, muito utilizado no leite. Lister, em 1865, aplicou pela primeira vez uma solução anti-séptica em um paciente com fraturas complexas, com efeito profilático na infecção.

Iniciou-se uma nova era. Em 1928 Alexander Fleming descobriu a penicilina ao observar que as colônias de bactérias não cresciam próximo ao mofo de algumas placas de cultura. Surge uma nova era: a dos antibióticos, que permitiu aos médicos curar infecções consideradas mortais. A evolução desde então não parou. A eterna luta do homem contra a morte entrou em uma nova etapa, cada vez mais moderna e cara.

No início, muitos objetos estranhos eram usados com fins medicinais. O Ultra Curioso separou 5 deles que você vai conferir agora:

1. Gerador de raio violeta

1

Esse dispositivo curioso da fotografia foi muito popular no passado e, bora fosse o auge do charlatanismo médico, "curou" inúmeras pessoa das mais diferentes doença possíveis. Isso porque, essa engenhoca levava a fama de ser boa na recuperação de qualquer coisa, desde verrugas, dores de dente, obesidade, até espinhas, insônia, icterícia, surdez e assim por diante.

Para usado, o equipamento precisava ser ligado e tinha seus tubos de vidro esfregados sobre a parte do corpo que estivesse comprometida. Já, se seu mal fosse interno... bom, interno também seria o tratamento, se é que você entende!

2. Seringas

2

Esqueça os materiais descartáveis e leves. O que era moda, há muitos anos, eram seringas rebuscadas, pesadas, detalhadas, colorias e que durassem bastante. No século XVII, por exemplo, o que mais existia era objetos como esses jeitos de bronze. Mas, existiram também seringas feitas de marfim, vidro, aço e assim por diante.

Aliás, para que você tenha noção da variedades de modelos, essa seringa na foto de cima é original da França e foi feita no século XVIII. Essa outra, na foto abaixo, é um modelo japonês, do século XIX, de autoadministração (isso mesmo, as pessoas podiam aplicar coqueteis em si mesmas com esse objeto engenhoso), com pistão e reservatório.

3. Instrumentos cirúrgicos do século XVI

Tá que tudo isso parece mais instrumentos de tortura ou mesmo ferramentas para auxiliar em consertos caseiros. Mas, na verdade, todas essas são peças usadas em salas de cirurgias, no alto do século XVI.

Na imagem, inclusive, você vê uma pinça para extrair ponta de flecha e um extrator de bala. Coisas que eram comuns à época, aliás.

4. Próteses de 1890

Esta mão e antebraço feitos de aço com latão é uma prótese de 1890 e representavam o que a medicina tinha de mais revolucionário nessa área. Mas, se você achou o objeto assustador, dê só uma olhadinha na imagem abaixo. Ela mostra uma bizarra coleção de 50 peças de olhos sintéticos!

5. Capacetes Jedi

5

Embora no primeiro olhar não dê para saber do que se tratam esses objetos da imagem, a gente explica: esses são capacetes usados em conjunto com aparelhos de ressonância magnética.

Eles, que eram chamados de "Jedi", serviam para investigar o cérebro sem ter que abrir o crânio. E o mais impressionante: esse equipamento data dos anos de 1980!

A redação
EQUIPE FATOS DESCONHECIDOS, BRASIL

Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.
Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+