Ciência e Tecnologia

6 coisas horríveis que aconteceram com você antes de nascer

0

Assim que um casal termina uma relação que gera o início de uma gestação, começa uma jornada de nove meses que vai transformar a união de um espermatozoide e um óvulo num novo ser vivo. Essa é a versão simples da história, mas esse desenvolvimento é muito mais complexo do que parece.

Mesmo que a gente estude o ato sexual e o desenvolvimento de um bebê no útero nas escolas, muitos fatos pra lá de estranhos acabam passando despercebido pelos mais desatentos ou nem mesmo são explorados dentro das salas de aula. A verdade é que as transformações físicas são tantas, que podem até parecer chocantes.

Aqui estão algumas das fases de desenvolvimento no útero que podem te chocar.

1 – Você começa como um ânus sem corpo

Você já se perguntou sobre qual parte do corpo surge primeiro dentro do útero? Os seres humanos pertencem a um grupo do reino animal chamado deuterostômios, que também inclui pepinos do mar, ouriços, outro vertebrados e praticamente qualquer criatura que começa a se desenvolver pelo ânus. Em humanos, depois que o espermatozoide fecunda o óvulo, o embrião se divide em várias células diferentes, eventualmente formando a blástula. As células da blástula passa por divisões e transformações, formando uma abertura que recebe o nome blastóporo, que vai se desenvolver no que conhecemos como ânus.

Em seguida, o blastóporo pode formar uma espécie de túnel ao longo da blástula, gerando uma abertura do outro lado, onde será formada a boca. Já nos animais protostômios, essa primeira abertura dá origem à boca.

2 – Seus olhos se formam antes de suas pálpebras

Seus olhos só começam a se desenvolver por volta da oitava semana de gestação e ficam completos cerca de quatro semanas depois. Apesar disso, as pálpebras não começam a se formar até o quinto mês de gravidez. Nesse momento, o que existe é uma membrana fina e transparente que cobre os olhos, o que quer dizer que é impossível fechar os olhos durante esse momento da vida.

3 – Seus intestinos crescem do lado de fora do seu corpo

Por volta de sexta semana de gestação, o feto começa a desenvolver os tubos intestinais dentro do cordão umbilical, que conecta o bebê à placenta. Isso porque, nessa fase, os órgãos do sistema digestivo são divididos em três seções principais: o intestino anterior, que contêm tudo da sua boca até o estômago; o intestino médio, que vai dos intestinos até o pâncreas; e o intestino posterior, que compreende colo, reto e tudo que vai formar o sistema de evacuação anal.

Infelizmente, todo esse conjunto é grande demais para caber num corpo tão pequeno, de apenas dois meses de desenvolvimento. Por isso, na intenção de aproveitar melhor o espaço, o intestino médio se desenvolve do lado de fora do corpo, a partir de uma bolsa que sai da cavidade umbilical. Naturalmente, com o tempo os órgãos se deslocam para o interior do corpo, onde completam o desenvolvimento de todo o sistema digestivo.

4 – Você fica coberto numa gosma gordurosa

Você talvez já tenha visto alguns bebês cobertos com uma espécie de gordura branca após o nascimento. Se trata do vérnix caseoso, uma substância branca e gordurosa encontrada em todos os bebês durante o último trimestre de gravidez. O vérnix, na verdade é um tipo de biofilme que atua na proteção da pele do recém nascido e tem funções importantes. Dentre elas, está a manutenção de impermeabilidade da pele, evitando que o bebê fique completamente enrugado e inchado por conta do contato com os líquidos do útero, além da proteção contra microrganismos e outras.

É normal que a camada desapareça naturalmente uma vez que os pulmões estejam completamente desenvolvidos, o que explica porque bebês nascidos prematuros apresentam uma camada de vérnix de mais destaque, enquanto os com mais desenvolvimento possuem apenas algumas marcas ou nada disso. Além das propriedades para a saúde do bebê, alguns médicos acreditam que o composto ajuda na hora do parto natural.

5 – Você vive uma explosão de acnes e espinhas

A melanose pustulosa é um problema de pele que pode afetar crianças ainda no útero e se manifesta por meio de espinhas que podem carregar manchas escuras, como sardas. Apesar de ser recorrente, ela não é tão vista no corpo de recém-nascidos porque é completamente benigna e desaparece naturalmente dentro de três a 12 semanas depois do surgimento.

Nós costumamos pensar que as acnes e espinhas são típicas da adolescência e puberdade, mas a verdade é que os hormônios da mulher grávida também podem gerar diferentes condições de saúde nos bebês. A hiperplasia sebácea, por exemplo, é comum em cerca de 40 a 50% dos bebês, mas desaparece naturalmente e não oferece riscos.

6 – Você fica mergulhado na própria urina e fezes

Você provavelmente já ouviu a frase “a bolsa estourou” para falar sobre a chegada de um novo bebê. Apesar disso, nem todo mundo sabe o que isso significa. O termo é utilizando com para falar do rompimento da bolsa amniótica e liberação de fluidos do útero. Mas do que esses fluidos são realmente feitos? A resposta é bem simples: da urina do bebê.

No início, o fluido amniótico é composto de água e células do corpo, mas isso muda quando o feto desenvolve o sistema urinário, por volta do quarto mês. Nesse momento, o bebê tem os órgãos com desenvolvimento suficiente para encher o ambiente de urina, que não só é despejado, mas também bebido pela criança, filtrada nos rins e expelida num ciclo que se repete até o nascimento.

No nascimento, um bebê normal provavelmente já consumiu mais de 400 ml de fluido amniótico (ou urina) por dia, ou cerca de 13 litros por mês. Apesar disso, é importante explicar que o processo é completamente inofensivo para o feto.

Você já imaginava que o desenvolvimento humano era tão cheio de processos estranhos assim? Comente com a gente e não deixe de compartilhar o conteúdo.

7 comportamentos humanos incríveis que os macacos tem

Matéria anterior

7 coisas sobre a história do Brasil que te ensinaram totalmente errado na escola

Próxima matéria

Comentários

Comentários não são permitidos