6 pegadinhas que viraram caso de polícia

POR Diogo Quiareli    EM Entretenimento      14/06/18 às 17h09

O que você costuma fazer quando quer se distrair? Busca no mundo do entretenimento um filme, uma série ou jogo? Hoje em dia temos uma grande variedade do que consumir como entretenimento e, essa área está em constante crescimento. Até mesmo nas redes sociais somos surpreendidos com conteúdos desse tipo. No entanto, uma coisa que nunca perde espaço e está presente há muito tempo são as pegadinhas ou câmeras escondidas. Esse tipo de conteúdo visa levar humor para as pessoas com suas formas criativas de chamar a atenção e, muitas vezes, causar o constrangimento de outras. Sustos, quedas e trapaças são utilizadas para um bom resultado.

No entanto, nem tudo acaba da melhor forma possível. Algumas pegadinhas já acabaram em tragédias e outras com a polícia envolvida. O grande quadro de câmeras escondidas do Silvio Santos também está envolvido em um caso assim. Pensando melhor sobre o assunto, resolvemos trazer alguns exemplos disso. Buscamos e listamos para vocês algumas pegadinhas que viraram caso de polícia. Aproveite para compartilhar com seus amigos e, sem mais delongas, confira conosco a seguir.

1 - Pegadinha Silvio Santos

O icônico Ivo Holanda passou por momentos difíceis durante a gravação de mais uma pegadinha. A confusão fez com que ele fosse enquadrado por policiais durante uma filmagem. As gravações aconteciam em um semáforo e tinha a participação do ator Adriano Arbol. Os dois se passavam por flanelinhas e abordavam carros parados. Eles limpavam o vidro e cobravam um valor de R$ 30,00 pelo serviço. Quando a pessoa se negava a pagar, eles jogavam um balde de lama no para brisas. Quando correram após fazer isso com uma pessoa, dois policiais os abordaram.

2 - Pegadinha La Casa de Papel

Dessa vez foi o youtuber pernambucano Gerson Albuquerque, de 22 anos que passou por maus bocados ao lado de três amigos. Eles foram detidos pela polícia após invadirem o Centro de Observação Criminológica e Triagem Professor Everardo Luna, na cidade de Abreu e Lima. Eles se vestiam como os personagens da série La Casa de Papel. Eles ainda usavam armas de brinquedo. A Secretaria Executiva da Ressocialização informou que havia quatro homens fantasiados invadindo o estacionamento do centro. Eles foram encaminhados para a Delegacia de Paulista e foram tomadas as providências legais cabíveis.

3 - Canal Boom

Um ator do canal humorístico Boom foi preso em Apucarana, norte do Paraná. Isso porque ele estava gravando uma pegadinha contra o racismo. Na produção, dois atores estão com as mesmas roupas e vão para as ruas. Eles visam mostrar se os moradores da cidade têm comportamentos diferentes ao verem um branco e um negro tentando abrir a porta de uma BMW com um arame. O branco ficou 15 minutos tentando abrir e ninguém interrompeu. A mesma cena repetida pelo negro durou pouco mais de dois minutos. As pessoas o abordaram perguntando o que tava acontecendo e em poucos minutos ele é jogado no chão e imobilizado até a chegada da polícia. Eles pegam o ator e levam para a delegacia.

4 - Gritando com os filhos

Um casal postou vídeos de uma "brincadeira" no Youtube, onde eles gritavam com seus filhos e foram sentenciados a cinco anos de liberdade vigiada por negligência infantil. O casal de Maryland enviou os vídeos para o canal DaddyOFive. Nele, os dois apareciam gritando palavrões aos filhos e levando-os ao choro. Posteriormente se desculparam. Os promotores afirmaram que as crianças experimentaram "deficiências substanciais de sua capacidade mental ou psicológica para funcionar". Eles se arrependeram, mas já era tarde demais.

5 - Roubo de arte

Quatro homens foram presos durante essa pegadinha. Eles criaram um falso roubo de arte na National Portrair Gallery. Daniel Jarvis, Ebenezer Mensah e Helder Gomes deram o grito de assalto no dia 5 de junho de 2015. Eles pegavam pinturas falsas e fingiam estar roubando obras de alto valor. Eles se deram mal quando levaram pinturas falsas para a galeria. Eles foram presos no ato.

6 - Brincadeira acaba em morte

Um juiz mandou uma mulher para a prisão após matar o seu namorado. Tudo aconteceu no estado de Minnesota, nos Estados Unidos. Uma brincadeira acabou em morte e uma prisão. Monalisa Perez, de 20 anos foi presa ao atirar no namorado acreditando que ele seria salvo por um livro. Ele morreu no local. Ela se declarou culpada por homicídio em segundo grau. Ela foi condenada a seis meses de prisão, sendo os últimos três anos domiciliares e 10 anos de liberdade vigiada.

E aí, o que você achou dessa lista? Comenta pra gente aí embaixo e compartilhe com seus amigos. Lembrando sempre que o seu feedback é extremamente importante para o nosso crescimento.

Via   Noticia ao minuto     BHAZ     G1     The Guardian     The Guardian     News  
Diogo Quiareli
Geminiano, 24 anos, goiano.
As categorias Terror, Sobrenatural, CreppyPasta e entretenimento tem o único objetivo de entreter. Não devem ser utilizadas como fontes de artigos científicos ou trabalhos escolares.

Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.
Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+