icone menu logo logo-fatosnerd.png


7 clichês dos filmes de super-heróis que todo mundo ama

POR Letícia Dias EM Fatos Nerd 28/10/20 às 17h51

capa do post 7 clichês dos filmes de super-heróis que todo mundo ama

Se tivéssemos de selecionar os maiores destaques cinematográficos dos últimos tempos, certamente os filmes de super-heróis seriam imediatamente listados. Por muitos anos esse tipo de produção foi marginalizado, mas hoje já vemos adaptações de quadrinhos fazendo bonito em renomadas premiações e levando algumas estatuetas do Oscar. Sendo assim, o que antes era restrito a um nicho específico, hoje, é consumido por massas. Dificilmente, você encontrará alguém que nunca tenha ouvido falar dos Vingadores ou da Liga da Justiça, bem ou mal, essas franquias são altamente comentadas. No entanto, apesar de suas peculiaridades, esse tipo de produção conta com algumas particularidades bastante características. Pensando nisso, reunimos aqui 7 clichês de filmes de super-heróis que todo mundo ama - até mesmo quem prefere negar até a morte.

7 - Ninguém importante morre (e caso morra, ele retorna)

Você deve ter lido isso e imediatamente lembrado do Homem de Ferro estalando os dedos em Vingadores: Ultimato. Embora Robert Downey Jr. esteja sedento por aposentar seu Tony Stark, dificilmente a Marvel o deixará de lado. Provavelmente, uma hora ou outra ele retornará, nem que seja para uma breve aparição - que renderá à Downey alguns milhões. Em contrapartida, aqueles personagens que realmente morrem geralmente não possuem grande importância para a trama e seu maior destaque acaba sendo a própria morte, para lembrar que os heróis estão sujeitos à vários riscos de morte.

6 - Eventualmente os super-heróis perdem seus poderes ou acesso à suas armas

É óbvio que adoramos ver os heróis no auge de seus poderes, fazendo coisas extraordinárias e magníficas capazes de nos fazer questionar toda e qualquer lei da física. Contudo, isso geralmente acontece após o personagem passar por um processo de reflexão, onde ele perde seu poder ou acesso à equipamentos e é forçado a enfrentar os desafios de uma pessoa normal. Contudo, isso serve apenas para preparar o terreno para o grande upgrade final, que renderá uma bela luta. Nos divertimos vendo os heróis enfrentando algumas adversidades, mas convenhamos que se quiséssemos ver gente normal lidando com problemas de uma forma normal não estaríamos dando dinheiro para a Marvel.

5 - O herói é desprezado de alguma forma

Assim como dissemos acima, não queremos ver algo convencional. No entanto, o personagem precisa despertar nossa identificação de alguma forma. Logo, diante de todos os poderes que o dão possibilidades ilimitadas e de seu altruísmo em salvar o mundo, encontramos um defeito pelo qual ele será constantemente lembrado. Em suma, é por isso que o Homem de Ferro é meio babaca as vezes e o Capitão América é passado para trás por ser certinho demais. A questão é, não dá para ser cem por cento perfeito, porque a perfeição é sem graça e não vende.

4 - Os mentores desses super-heróis costumam morrer

Um dos momentos mais importantes na vida de um herói ocorre quando ele ou ela vivencia a morte de um ente querido. Aliás, esse é um grande marco em sua jornada. Basta lembrar que após a morte do Tio Ben, o Homem-Aranha decidiu usar seus poderes para ajudar os outros, afinal, com grandes poderes vêm grandes responsabilidades. Então, muitas vezes, essa tragédia os motiva a se tornarem algo maior, para consertar ou lutar contra os problemas que os fizeram perder alguém especial.

3 - Nada de infância feliz

Não estamos dizendo que é uma regra, mas certamente é algo bem popular e clichê. Se você olhar para figuras como Batman, Superman, Flash, Homem-Aranha e mais uma grande parcela de nomes da Marvel e DC, encontrará uma coisa em comum: uma infância marcada pela perda dos pais. Alguns até encontram figuras paternais em outro lugar, como foi o caso de Clark com John e Martha Kent e do pequeno Bruce Wayne com Alfred. No entanto, seguindo um olhar geral, parece que problemas parentais são bem comuns nesse universo de super-heróis. Terapia neles, né?

2 - Super-heróis PRECISAM ter uniformes bobos

Elastano juro e couro quente são os pilares dos super-heróis modernos. Quanto mais peculiar, melhor a identificação do personagem. Hoje em dia, diante da década de super-heróis, nos tornamos extremamente familiarizados com esses trajes estranhos e multicoloridos. Apesar de muitas produções tentarem transformar esses uniformes em algo mais sério e sóbrio, a essência ridícula é fundamental. Assim como dissemos acima, queremos escapar do mundo real, e o figurino desses heróis são extremamente significativos para isso.

1 - Os super-heróis sempre vencem

Mais do que um clichê, a ideia de que o herói precisa vencer é quase uma exigência. Se trata de uma estrutura enraizada na mídia: o mocinho luta contra o vilão, pode até perder algumas batalhas, mas acaba vencendo a guerra. Apesar de alguns conflitos nos deixarem nervosos, no fundo sabemos que o bem prevalecerá - pelo menos nas telas. Um bom exemplo disso é a Saga do Infinito, onde Guerra Infinita mostrou uma imensurável perda apenas para proporcionar o êxtase do retorno das vidas perdidas. Mesmo que parecesse impossível, sabíamos que os Vingadores dariam um jeito, e não foi diferente.

Fonte: WhatCulture
Imagens: Marvel  Warner Bros.  Sony Pictures.


Próxima Matéria
avatar Letícia Dias
Letícia Dias
Trabalhando pra falar de super-heróis, filmes e séries em tempo integral | @letdiax
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.
Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Confira nosso Pinterest