Fatos Nerd

7 coisas que a Marvel quer que você esqueça sobre o Quarteto Fantástico

0

O retorno dos direitos do Quarteto Fantástico para a Marvel foi motivo de celebração para os fãs. Após anos sendo erroneamente explorados pela Fox, a equipe de super-heróis poderá finalmente se juntar aos demais colegas do Universo Marvel. Embora ainda não saibamos quando isso acontecerá exatamente, é certo que Kevin Feige, o presidente da Marvel Studios está arquitetando a melhor forma para essa inclusão. Enquanto isso, resolvemos relembrar alguns detalhes sobre o Quarteto Fantástico que a Casa das Ideias provavelmente gostaria de apagar da história.

7 – A ações de Reed durante Guerra Civil

Apesar de ser considerado uma das mentes mais brilhantes do Universo Marvel, Reed Richards segue sendo apenas um homem passível de erros. Contudo, levando em conta sua genialidade e poderes, quando ele comete equívocos os danos são bem maiores do que seriam caso cometidos por uma pessoa normal. Aliás, foi isso que Tio Ben quis dizer com “grandes poderes vêm grandes responsabilidades”. Enfim, em Guerra Civil, ele foi o responsável por desencadear o primeiro conflito do evento. O que ele fez? Construiu um clone assassino de Thor, que então matou Golias no primeiro grande conflito de Guerra Civil. Em seguida, ele construiu uma prisão de alta segurança na Zona Negativa para heróis que violassem a lei de registro. Acha que acabou por aqui? Não, estamos apenas aquecendo.

6 – E que ele também jogou Hulk no espaço

Embora a Marvel tente varrer isso para baixo do tapete, vale lembrar que Reed Richards acordou em um belo dia e decidiu que a única solução para lidar com a falta de controle do Hulk era atirar ele ao espaço. Então ele criou uma nave movida a combustível altamente explosivo que, eventualmente, explodiu e matou a esposa grávida de Hulk. Apesar da tragédia, os quadrinhos nunca se preocuparam em retratar o acontecido, deixando essas mortes nas mãos de Richards, que estão bem manchadas de sangue, inclusive.

5 – O Quarteto Fantástico de 2015 poderia ser apagado

É sabido que adaptações de quadrinhos podem acabar resultando em filmes de qualidade questionável, afinal, se o trabalho no roteiro não for muito bem executado, o longa pode se tornar algo bobo e incoerente. Pois bem, a versão do Quarteto Fantástico (2015), é uma prova disso. Chega a ser difícil especificar onde a produção errou exatamente, por isso o filme de Josh Trank é considerado um exemplo de fracasso. Só para ilustrar, nada na narrativa faz sentido. Pra começar, Miles Teller deixou muito a desejar como protagonista. Além disso, a intenção de criar uma atmosfera mais sombria e ousada não foi bem explorada. No fim das contas, a melhor coisa que a Marvel pode fazer com esse filme é deixá-lo cair no esquecimento público.

4 – E o Quarteto Fantástico de 1994 também

Falando em erros cinematográficos, apenas uma parcela seleta de fãs conhece o Quarteto Fantástico de Roger Corman. No entanto, ao contrário da adaptação mais recente da equipe de heróis, esse é o tipo de filme que adoramos odiar, porque ele até conta com certo charme. O mais curioso é que há boatos de que esse longa foi lançado sem nem mesmo chegar a ser concluído. Por que o lançaram então? Bom, dizem que apenas para que a Fox conseguisse manter os direitos sobre o Quarteto Fantástico.

3 – Sem contar que a disputa com a Fox já fez a Marvel cancelar os quadrinhos do Quarteto Fantástico

Embora sejam alguma das maiores referências na indústria do entretenimento, editoras de quadrinhos e estúdios tendem a ter comportamentos um tanto quanto infantis. Aliás, é por isso que ninguém gosta de Ike Perlmutter. Só para ilustrar, ele é conhecido por tomar decisões e posicionamentos intolerantes, como barrar filmes representativos, tais quais Pantera Negra e Capitã Marvel. Porém, uma das maiores infantilidades pelas quais a Casa das Ideias já passou foi quando, em meio a uma disputa com a Fox sobre os direitos do Quarteto Fantástico, Perlmutter exigiu o fim dos quadrinhos dos personagens. Segundo ele, a Marvel não faria “publicidade gratuita” para a Fox. Visto que essa iniciativa foi um tanto quanto ridícula, faz sentido que a Marvel queira apagá-la de sua história.

2 – Também gostariam que a gente esquecesse os erros no design dos personagens

É comum que trajes de super-heróis passem por mudanças em um ponto ou outro, mesmo que no fim eles sempre sigam uma certa uniformidade básica. De qualquer forma, depende muito da perspectiva do artista. No entanto, o Quarteto Fantástico passou por várias reformulações ao longo dos anos. Curiosamente, no início eles nem tinham um uniforme. Os fãs tiveram que intimidar Stan Lee e Jack Kirby para conseguir trajes para a equipe. Felizmente o resultado foi incrível, já que Kirby criou são alguns dos melhores designs de sua carreira. Simplistas, mas impressionantes. Todavia, ao longo dos anos isso foi se perdendo e as reformulações que outros artistas fizeram não foram muito boas. Sue chegou a ser colocada vestindo um biquíni e Ben foi apresentado utilizando um capacete ridículo.

1 – E, por último, mas não menos importante, que Reed já foi um misógino babaca

Embora atualmente os quadrinistas gostem de retratar Reed Richards como o ideal platônico do cientista altruísta, sempre priorizando o bem do outros e amando sua família, no começo era bem diferente e alguns comportamentos de Richards acabaram envelhecendo terrivelmente mal. O velho Reed era misógino condescendente e desconfortavelmente sexista. Então, não é de se estranhar que a Marvel queira que isso desapareça.

Fonte: WhatCulture
Imagens: Marvel  Fox

Por que a Disney cancelou Zack e Cody quando fazia muito sucesso?

Matéria anterior

Ator de Gavião Negro fala sobre a importância do personagem

Próxima matéria

Comentários

Comentários não são permitidos