Curiosidades

7 síndromes estranhas que felizmente afetam apenas os animais

0

Muitas síndromes e doenças acontecem entre os animais, assim como algumas infinitas outras podem destruir a humanidade e nada causar a eles. No entanto, diferente dos humanos que podem facilmente abrir a boca para reclamar, o que fazemos com uma frequência impressionante, os animais não conseguem transmitir seu sofrimento ou não recebem ajuda e acabam enfrentando tais martírios sem ter muito mais o que fazer.

Eles podem de uma hora para outra perder o movimento de suas caudas, ou se tornarem extremamente agressivos e imaginar que você talvez esteja tentando invadir seu território. Podem até mesmo explodirem como um balão. Já imaginou? Pensando nisso, hoje, listamos para vocês algumas síndromes que somente os animais são afetados e você pode conferir logo abaixo.

1 – Síndrome do balão

A síndrome do balão acontece quando um hedgehog, ou ouriço pigmeu africano – como também é conhecido, fica tão inchado que seu corpo fica parecendo um balão. Os cientistas não sabem bem porque isso acontece, embora acreditem que seja devido ao ar que fica preso sob sua pele.

Tal condição pode colocar o animal em desvantagem, uma vez que sua mobilidade fica comprometida, tornando-os vulneráveis aos predadores. Para curá-los, os veterinários fazem pequenos cortes em sua pele para que o ar possa sair. Antibióticos também são ministrados para evitar infecções devido aos tais cortes.

2 – Síndrome do cachorro pequeno

Tal síndrome tem prevalência em cães pequenos. Estes animais podem se tornar facilmente irritáveis e até mesmo agressivos com outros cães e com os humanos. Podem rosnar e morder aqueles ao seu redor, os quais ele vê como uma ameaça.

Quando eles avistam um cão maior que eles, é muito comum que eles se escondam. Em casa, eles são desobedientes. Eles costumar deitar na cama e sofás de seus donos e vão se recusar a sair quando for pedido.

3 – Síndrome do macho irritado

O distúrbio foi observado em carneiros-de-soay, veados-vermelhos, renas, elefantes-indianos e alguns outros mamíferos que entram em período de reprodução sazonalmente. Isso ocorre devido a uma redução na produção de testosterona. Gerald Lincoln descreveu a síndrome depois de observar que carneiros-de-soay se tornavam mais agressivos durante um inverno, que seguia a temporada de acasalamento que ocorre no outono.

4 – Síndrome da Lhama Berserk

A síndrome faz com os animais machos de algumas espécies se tornem mais agressivos, atacando tudo que atravesse o seu caminho. Tal distúrbio foi observado em várias espécies, em especial nas lhamas, alpacas e nos pavões. Estes animais de tanto passarem tempo ao lado dos humanos começam a vê-los como membros de sua própria espécie.

Quando atingem a puberdade, eles se tornam extremamente territorialistas e atacam as pessoas que ousam invadir “seu espaço”, como toda a força de um animal jovem. A síndrome é incurável.

5 – Síndrome de cauda Limber

Os animais que sofrem de tal distúrbio apresentam uma cauda inerte, em uma aparente perda de controle que faz com que sua cauda fique mole. A síndrome de cauda Limber parece ser causada quando o cão se envolve em atividades exaustivas ou é exposto a água fria.

O sangue não chega até a cauda e faz com que ela inche. Os cães afetados podem sentir dor e terem dificuldades para fazer suas necessidades. A síndrome, no entanto, desaparece em alguns dias e tudo volta ao normal.

6 – Síndrome do gato voador

O termo foi criado por veterinários para definir as lesões que podem acometer os felinos criados em edifícios e prédios. Tais acidentes acontecem mutias vezes quando estes animais dormem próximos às janelas e sobre sacadas, e se assustam com algum tipo de barulho, por exemplo, e caem.

Curiosamente, os gatos que caem de alturas com menos de dois andares parecem sofrer lesões mais sérias do que aqueles que despencam de alturas maiores. Isso, aparentemente, ocorre porque os gatos que caem de alturas maiores encontram maior tempo para poder se virar no ar e cair sobre seus pés.

7 – Síndrome da domesticação

Isso se refere as características que encontramos em espécies de animais que foram domesticadas, como os cães, por exemplo. Tais características se diferem ou estão ausentes em seus ancestrais selvagens. Por exemplo, orelhas caídas, caudas encaracoladas, pelagem mais fina, cérebros distintos, dentes e caudas menores.

Segundo os pesquisadores do Instituto Stellenbosch de Estudos Avançados da África do Sul, a síndrome de domesticação é o resultado de uma mutação genética que tende a selecionar alguns genes causando mudanças nas características destes animais.

Então pessoal, o que acharam da matéria? Deixem nos comentários a sua opinião e não esqueçam de compartilhar com os amigos.

7 mapas que deixariam a escola muito mais interessante

Matéria anterior

7 famílias mais poderosas do mundo que influenciam a vida de muitas pessoas

Próxima matéria

Mais em Curiosidades

Você pode gostar

Comentários

Comentários não permitidos.