As teorias da conspiração mais concretas tendem ser aquelas que se concentram em uma elite poderosa. E que elite seria essa? Bom, falamos daquela que, basicamente, controla mundo. E quem tem tanto poder assim? A União Europeia.

Do poder militar e da política monetária ao idioma e à cultura, a União Europeia ‘supervisiona’ quase todos os aspectos da vida europeia. Não é por acaso que há inúmeras teorias da conspiração, envolvendo a entidade. Confira agora, sete delas.

1 - O Plano Kalergi

O ideólogo do plano é o filósofo e político austríaco, Richard Nikolaus von Coudenhove-Kalergi. De acordo com Kalergi, a ideia seria a de que elites políticas e econômicas importassem milhões de trabalhadores da Ásia e da África, para misturá-los com as "raças europeias". Analogamente, o objetivo seria criar um híbrido humano, que seja fraco e fácil de manipular. Isso ajudaria a aumentar a disponibilidade de mão-de-obra barata e, finalmente, acabar com a "raça branca".

2 - Nova Ordem Mundial

Publicidade
continue a leitura

Uma ordem mundial diz respeito às configurações gerais das hierarquias de poder, existentes entre os países do mundo. Dessa forma, as ordens mundiais modificam-se a cada oscilação em seu contexto histórico. Portanto, ao falar de uma nova ordem mundial, estamos nos referindo ao atual contexto das relações políticas e econômicas internacionais de poder.

3 - Exército da União Europeia

Embora não exista um exército da União Europeia e a defesa continue a ser uma prerrogativa exclusivamente nacional, a entidade tem dado grandes passos, para reforçar a cooperação em matéria de defesa. Desde 2016, por exemplo, progressos significativos no domínio da segurança e da defesa da União Europeia têm sido registrados. Mas, como sabemos, a decisão, para tal, precisa ser unânime e qualquer país participante pode derrubá-la com um simples não.

4 - Tratado do Eliseu

Publicidade
continue a leitura

Em 22 de janeiro de 1963, o presidente francês, Charles de Gaulle, e o chanceler alemão, Konrad Adenauer, assinaram o Tratado do Eliseu. Basicamente, o tratado marca a amizade entre a Alemanha e a França. Em 22 de janeiro de 2019, 55 anos após a assinatura do tratado, o presidente francês, Emmanuel Macron, e a chanceler alemã, Angela Merkel, se reuniram na cidade alemã de Aachen, para assinar uma versão atualizada.

Dizem que o motivo do encontro garantiria a França dividiria seu assento, no Conselho de Segurança da ONU, com a Alemanha, pois a França é um membro permanente, enquanto a Alemanha não. Obviamente, não é assim que a ONU funciona.

5 - Trump

Em um programa de televisão matinal, o atual presidente dos Estados Unidos afirmou que a União Europeia foi criada, para tirar proveito dos Estados Unidos. Mas sabemos que não é bem assim. Embora seja verdade que os Estados Unidos têm um déficit comercial com a União Europeia, a intenção em criar a entidade, era impedir que países europeus se bombardeassem. A tática, até momento, se mostrou bem sucedida.

Publicidade
continue a leitura

6 - Família Rothschild

Essa família de banqueiros de origem judia-alemã é uma das mais ricas da história. Sua fortuna, hoje, está espalhada entre inúmeros herdeiros. Os cálculos mais modestos indicam que possuem cerca de 350 bilhões de dólares. As teorias que envolvem os Rothschild e sua fortuna remontam às guerras napoleônicas. Analogamente, dizem que os herdeiros, hoje, guiam o mundo na direção que desejam.

7 - Esperanto

Em 1887, o médico polaco, Ludwik Lejzer Zamenhof, publicou a versão inicial do idioma esperanto. A intenção, ao contrário do que se supõe, foi criar uma língua que, além de ser de fácil aprendizagem, também servisse como língua franca internacional. Total, para muitos, há um motivo. Como Zamenhof era judeu, muitos alegaram que o esperanto era uma tentativa sionista de dominar o mundo. O próprio Hitler fez referência a essa teoria em seu livro, o Mein Kampf.

Publicado em: 13/01/20 23h21