Notícias

8 cachorros que se comportam ‘como lobos’ matam mulher na Inglaterra

0

Uma tragédia aconteceu no distrito de Surrey, na Inglaterra. A notícia de uma mulher morta por oito cães após um acidente envolvendo uma terceira pessoa chocou a todos.

Com 28 anos, uma inglesa passeadora profissional de cães foi alvo de ataque de oito cachorros de raças distintas enquanto levava o grupo para passear em uma área particular em Caterham, na quinta-feira (12).

Segundo testemunhas, o ataque fatal aconteceu após outro incidente. Um dos cachorros avançou em outra passeadora profissional que andava pelo local.

Na tentativa de conter maiores danos à mulher, a passeadora que lidava com o grupo sofreu o que seria chamado um “comportamento de alcateia [de lobos]”, conforme as autoridades locais.

Na prática, um dos cães atacou, e os demais seguiram, levando a uma onda de comportamento mais agressivo. Infelizmente, a passeadora inglesa que cuidava do grupo profissionalmente sofreu muitos ferimentos graves.

Ela ainda estava viva quando uma dupla de treinadores de cavalos que passava pelo local, uma área verde da cidade, a encontrou. Inclusive, em entrevista para o jornal britânico The Sun, um deles afirmou que ‘essa imagem vai assombrar por muito tempo’.

Não foi possível resgate

Via UOL

Após acionar as autoridades, os paramédicos foram chamado ao local e seguiram o mais rápido possível. No entanto, o resgate não conseguiu salvar a vida da mulher morta por oito cães. Eles declararam óbito no local.

A polícia, que apura o caso, afirmou que os animais estão sob vigilância em canis de segurança enquanto a investigação segue. Os donos e contratantes dos serviços da passeadora profissional não foram identificados e não se pronunciaram.

As raças não são proibidas no país, de modo que não se configura como um crime de alta gravidade. Além disso, a primeira mulher que sofreu ataque enquanto passeava não tinha ligações com a passeadora morta.

Ela segue hospitalizada, mas passa bem, sem ferimentos extensos. Segundo as autoridades, trata-se de um incidente trágico que levou a outras consequências fora do controle humano, pois afetou diretamente o comportamento dos animais.

A polícia se manifestou, e disse que oferece suas condolências para a família, e pede que respeitem a privacidade dos amigos e familiares da mulher morta por oito cães.

Providências após mulher morta por oito cães

Via PortalDog

Enquanto isso, as autoridades trabalharam para realizar trabalhos forenses no local, que já foram concluídos. A área de passeio foi reaberta para o público local, com ressalvas. Grandes grupos de animais, mesmo cachorros, estão sob vigilância de profissionais no local.

Os oficiais também permanecem no local para tranquilizar os residentes. Isso foi necessário por conta de residentes de bairros próximos que utilizam o local como passeio familiar, por exemplo.

Além disso, outros passeadores profissionais afirmaram que nunca presenciaram ou ouviram falar sobre ataque de cachorros na área até aquele momento. A área em particular, View Point, é um local que recebe diversos grupos grandes de animais, especialmente cães.

Segundo testemunhas, passeadores chegavam com cerca de cinco ou seis animais de uma vez. No entanto, opinam que não deveria fazer isso, pois se torna mais difícil controlar o comportamento deles no caso de acidentes. Foi o que aconteceu com a mulher morta por oito cães após um efeito ‘lobo’.

Treinador explica

Em entrevista para a mídia local, Colin Tennant, da Associação de Comportamento Canino e Felino, afirmou que isso aconteceu por conta de uma “descarga de adrenalina”.

É comum entre cães de determinado porte, e levou a um ataque fatal. Com uma alta energia em situação de luta ou atenção, o redirecionamento se torna uma agressão corpo a corpo.

Por conta dessa adrenalina, a passeadora perdeu a capacidade de controle e foi atacada. Esse comportamento é comum entre brigas de matilhas, visto também com lobos. Os cães podem morder qualquer pessoa nessa situação, mesmo quem tenta ajudar ou conhecidos.

Por isso, é fundamental garantir e ter o controle de todos os animais, especialmente na força, para evitar acidentes e tragédias como essa.

 

Fonte: UOL

Imagens: UOL, PortalDog

Seu filho quer comer ração de cachorro? Veja se precisa se preocupar

Artigo anterior

Misturar álcool com remédios? Veja por que essa não é uma boa ideia

Próximo artigo