Arlequina é uma personagem muito popular dos quadrinhos da DC, e o filme Esquadrão Suicida deu ainda mais visibilidade a personagem. Desde que as primeiras imagens do filme foram divulgadas uma série de adolescentes começou a usar a camiseta do figurino de Arlequina que vinha com os dizeres "Daddy's Lil Monster".

Mas só por uma personagem é popular não significa que ela seja boa ou um exemplo para os fãs. No caso de Arlequina é justamente o contrário: a personagem tem uma série de problemas como a romantização de relacionamentos abusivos e a sexualização excessiva. Fatores que mesmo a DC Comics se esforçando para mudar, ainda tem resquícios e vira e mexe esses problemas retornam. Confira algumas coisas que a DC gostaria que você esquecesse sobre a personagem.

1 - Sua primeira aparição

Ao contrário do que muita gente pensa, Margot Robbie não foi a primeira atriz a interpretar Arlequina. Em Birds of Prey, Oráculo, Caçadora e Canário Negro atuam como um grupo de heroínas e Arlequina é uma das vilãs. A atriz que interpretou a personagem foi Mia Sara, que participou durante 13 episódios. Não há nenhum problema especificamente com a personagem, mas a série em si é algo que a DC gostaria que não fosse lembrada.

2 - Romantização do relacionamento abusivo

Publicidade
continue a leitura

Se você acompanha os quadrinhos deve saber o esforço real que a editora tem feito para desvincular a imagem de Arlequina de Coringa, tanto é que já faz algum tempo que ela está em outro relacionamento: dessa vez com Hera Venenosa. Mas as adaptações cinematográficas estão caminhando para outro lado já que apresentou o casal de forma muito romantizada e como se isso já não fosse um absurdo, cancelou o filme Sereias de Gotham, que poderia mostrar um pouco mais da independência da personagem e deu lugar a um filme focado no romance entre os dois vilões. Nós já explicamos aqui porque isso é uma péssima idéia.

3 - Uma certa HQ da personagem...

Para comemorar o lançamento da HQ solo de Arlequina, a DC lançou uma competição para que jovens ilustradores criassem suas próprias histórias da personagem a fim de conseguirem ingressar na indústria dos quadrinhos mais rapidamente. Parece uma ideia ótima, não é mesmo? Mas as coisas saíram um pouco do controle. Entre o material apresentado está Arlequina tentando se matar, e como se já não fosse de tremendo mal gosto uma pessoa que foi abusada ser mostrada tentando se matar, o timing piorou as coisas: o lançamento foi poucos dias antes da semana de prevenção ao suicídio.

4 - Esquadrão Suicida

Desde que os Novos 52 surgiram, a história de Arlequina foi uma série de erros sem fim. Além da relação absurdamente abusiva com Coringa, assim que ela sai desse relacionamento, imediatamente ela engata em outro com Pistoleiro. Sem falar no quão clichê é a sua caracterização que foi um desserviço em tempos que cada vez mais as leitoras tem questionado a sexualização exagerada das personagens. O relançamento da personagem triplicou todos os erros que já existiam nela.

Publicidade
continue a leitura

5 - Asa Noturna

Por mais que exista uma tentativa recente de transformar Arlequina numa personagem mais independente e segura, às vezes a área criativa da DC comete alguns erros. O filme Batman & Harley Quinn trouxe um deles, numa cena específica dele, Arlequina amarra Asa Noturna numa cama e eles têm uma noite quente e isso é bem estranho e difícil de engolir. Ainda mais que a personagem atualmente está num romance com Hera Venenosa.

6 - Bud e Lou

Não há nada de errado em ter um bichinho de estimação, mas a dupla de hienas de Arlequina é no mínimo exótica. Uma pena que Rocksteady tenha matado os dois nos jogos Arkham Asylum e Arkham City. Mas o pior que já aconteceu com os bichinhos foi Coringa ter feito as hienas se voltarem contra a dona e a atacarem, forçando-a a matar Bud e Lou. Isso é algo que qualquer um gostaria de esquecer.

Publicidade
continue a leitura

7 - 2008

A HQ Joker de Brian Azzarello lançada em 2008 é excelente para mostrar o personagem Coringa, mas quando falamos de Arlequina... Era melhor ela nunca ter acontecido. Nas páginas desse quadrinho, a personagem assume a sexualização máxima, não tendo nenhuma fala que a marcasse e atuando apenas como uma stripper completamente manipulada pelo palhaço.

8 - Sua origem em Novos 52

Antes do lançamento dos Novos 52, a origem de Arlequina era meio mal explicada, mas caía sempre na explicação da psiquiatra do Asilo Arkham que, seduzida pelo seu paciente Coringa, começa a achar que ele é inocente e Batman o persegue injustamente. Com o relançamento da continuidade nos quadrinhos, a DC resolveu dar uma aprofundada nas coisas e além da história que já conhecemos sobre a personagem foi acrescentado o fator que Coringa a derrubou no mesmo banho químico que ele tomou. Isso aprofunda sua relação com Coringa, que não é o rumo que a editora tem desejado para ela.

Você é um fã da Arlequina? Concorda com os defeitos ou acha que a personagem perderia sua essência caso fosse "consertada"? Deixe sua opinião nos comentários!

Publicado em: 20/09/17 18h35