Entretenimento

A primeira raça de cachorro brasileira

0

No ano de 1940, o fila brasileiro foi reconhecido pelo AKC (American Kennel Club) como sendo a primeira raça de cachorro no Brasil oficialmente registrada por sociedades internacionais caninas. Esse animal tem personalidade forte e apresenta comportamentos diversos dependendo de suas relações.

O Fila Brasileiro foi originado pela mistura de outras raças. Ele também pode ser nomeado como Mastim Brasileiro, isso porque é um cachorro grande e robusto igual aos outros Mastim.

Uma das características dessa espécie é sua habilidade de rastreamento, assim como sua agressividade. Essas qualidades podem ser importantes em um cão de caça ou de guarda. Contudo, vale lembrar que ele pode ser impetuoso e por isso deve ser treinado desde criança. 

Além disso, ele possui energia de sobra e precisa de exercícios diários. Vale ressaltar que esse animal também precisa de muito treinamento, já que não é fácil conseguir treinar essa raça ágil e teimosa, apesar de também ser amorosa. 

Esse animal pode viver entre 9 e 12 anos. A sua altura fica entre 65 e 75 cm para os machos e 60 e 70 cm para as fêmeas, além de poder pesar entre 45 e 50 quilos. O ideal é que ele seja criado em casas com espaço. Já o seu temperamento é carinhoso, dócil, protetor e territorial.

A história do cachorro

Adoro Pets


De acordo com os relatos, o Fila Brasileiro surgiu na época da colonização do Brasil. Ele seria originado do cruzamento entre Bloodhound, Mastim e Buldogue. A raça foi criada para afastar predadores das plantações e evitar a fuga de escravos. Isso porque esse animal é um ótimo caçador e sabe como perseguir.

Devido a sua característica de agarrar as presas pelo pescoço, muitos países consideram essa raça agressiva e proibiram sua criação.

Em 1946, foram reconhecidos os primeiros padrões da raça. Em 1960, ela foi reconhecida pela Federação Internacional de Cinologia.

Características do Fila Brasileiro

Reprodução

Conhecido por ser um cão grande e com muita energia, o Fila Brasileiro é um animal que precisa de muito espaço para correr e se exercitar. Eles precisam de donos firmes no comando, visto que são muito energéticos. Essa raça precisa de treinamento desde filhote, além de conviver com outras pessoas e cães para não se tornarem agressivos.

Mesmo com seu tamanho e fama de ser agressivo, o Fila Brasileiro é muito dócil e fiel com a sua família. Ademais, na maioria das vezes, ele não late muito e costuma ser tranquilo se tiver espaço e entretenimento o suficiente para gastar sua energia.

Assim como outros cães mastim, o Fila Brasileiro tem um forte instinto de proteção. Por causa disso, ele é um cão de guarda, porém, pode ser agressivo com outras pessoas e animais que considere estranhos.

Para as crianças, o Fila precisa ser bem treinado para não machucar os pequenos com sua energia. Por isso é preciso estabelecer limites para o cachorro e ensinar as crianças a interagir com ele.

O animal possui uma pelagem curta e suave que pode ter uma variedade de cores e padrões. As cores mais comuns nesses cachorros são castanho, preto e tigrado, com ou sem uma máscara preta. O branco é uma coloração muito rara para o Fila Brasileiro, mesmo que os cinza claro não sejam tão incomuns.

Curiosidades sobre o Fila Brasileiro

Kennel Clube

Uma das curiosidades do Fila Brasileiro é que o Txutxucão, personagem do programa Xuxa, era uma animação dessa raça. Esses cachorros, que costumam desenvolver uma forte ligação afetiva com os donos, são muito amorosos e conquistaram diversos corações em todo Brasil.

Por causa do comportamento considerado agressivo, ele é proibido e tem restrições em países como Dinamarca, Reino Unido, Austrália, Nova Zelândia e Noruega. O animal é adepto a climas quentes, mas pode sofrer em temperaturas extremas, tanto de calor quanto de frio.

Fonte: Blog Cobasi, Az Pet Shop

Qual a menor Bíblia do mundo?

Matéria anterior

WhatsApp vai deixar de funcionar em alguns celulares

Próxima matéria

Comentários

Comentários não são permitidos