Curiosidades

Adivinhe qual animal está nessa pintura rupestre mais antiga da Austrália de 17 mil anos

0

As chamadas artes rupestres são compreendidas como o conjunto amplo de desenhos, pinturas e inscrições feitas pelo homem pré-histórico. Normalmente, esse tipo de arte é visto no interior de cavernas e em outras superfícies rochosas. Isso marca a presença humana naquele lugar. E até os dias de hoje vários especialistas discutem se esses desenhos rupestres devem ou não ser avaliados como arte.

Sendo ou não arte, uma pintura de dois metros de comprimento foi encontrada na região de Kimberley, no nordeste da Austrália Ocidental, em Balanggarra Country. A pintura de um canguru se estende pelo teto inclinado de um abrigo rochoso acima do rio Drysdale.

Segundo um artigo publicado, os pesquisadores dataram a pintura entre 17.500 e 17.100 anos. Isso faz com que ela seja a pintura rochosa in situ mais antiga da Austrália.

Animal

A datação dessa pintura foi feita através de uma técnica pioneira  por radiocarbono em 27 ninhos de vespas de lama subjacentes e sobrepostas a 16 pinturas diferentes de oito abrigos rochosos. Feito isso, eles descobriram que as pinturas desse estilo foram feitas entre 17 e 13 mil anos atrás.

Esse trabalho faz parte da maior arte em rocha da Austrália. O projeto tem sua base em Kimberly, que é uma das principais regiões de arte rupestre no mundo. Nessa região, os abrigos de pedra preservaram galerias de pinturas. Várias vezes, essas galerias tem gerações de obras de arte pintadas sobre as mais antigas.

Os pesquisadores desenvolveram uma sequência estilística ao estudar as características estilísticas das pinturas e a ordem em que elas foram pintadas. Isso foi possível com base nas observações de milhares de lugares com arte rupestre em Kimberly.

Ao todo foram identificados cinco períodos estilísticos principais. E o mais recente é o familiar período Wanjina.

Pintura rupestre

São poucas as situações onde ninhos de vespas de lama sobrepostos e subjacentes a uma única pintura serão encontrados. Mas esse foi o caso da pintura de canguru. Ela foi feita no teto abaixo de um abrigo de rocha bem protegido do rio Drysdale.

Os pesquisadores conseguiram datar três ninhos de vespa subjacentes à pintura e outros três ninhos construídos em cima dela. E com a idade deles eles determinaram, com segurança, que a pintura tem entre 17.500 e 17.100 anos.

Essa idade quantitativa apoia a sequência estilística proposta que sugere que o estilo naturalista mais antigo foi seguido pelo estilo Gwion. Nesse estilo, era mais apresentado as pinturas de figuras humanas decoradas, geralmente com cocares e segurando bumerangues.

História

Por mais que agora os pesquisadores tenham estimativas da idade para uma gama maior de pintura, mais trabalho é necessário para descobrir com uma precisão maior quando cada período de arte começou e terminou.

Um exemplo disso é uma idade mínima para uma pintura de Gwion sugere que ela tenha mais de 16 mil anos. Então, nesse caso, a arte de Gwion teria se sobreposto ao período naturalista. Contudo, outras datas são necessárias para ter uma certeza maior.

Além disso, é bastante improvável que a pintura naturalista mais antiga datada seja a mais antiga sobrevivente. E as pesquisas futuras, com certeza, irão localizar pinturas mais antigas.

Até o momento, o canguru, de 17.300 anos, é um espetáculo para ver e o mais antigo.

Fotógrafo conseguiu foto de pinguim amarelo nunca visto antes

Matéria anterior

Variações na luz solar têm mais a ver com poluição do que com as nuvens, mostra estudo

Próxima matéria

Mais em Curiosidades

Você pode gostar

Comentários

Comentários não permitidos.