As 5 maiores extinções causadas pelo homem

POR Ultra Curioso    EM Natureza      23/07/15 às 13h28

O ser humano sempre teve a necessidade de alterar seu habitat natural para obter uma melhor e mais fácil adaptação. Através de ferramentas, projetos arquitetônicos e tecnologias,o homem consegue modificar, às vezes de forma brutal e nociva, totalmente o ambiente em que vive.

Entretanto, em sua busca irrefreável pelo domínio e adaptabilidade, o homem acaba por aniquilar formas de vida que já existiam até bem antes dele. Com as mudanças impostas por nós humanos, as outras formas de vida é que são forçadas a se readaptar para não deixarem de existir. Mas nem sempre conseguem.

Conheça as 5 maiores extinções causadas pelo homem, formas de vida que simplesmente deixaram de existir por causa da ação humana e acabaram encontrando a extinção irreparável.

1. Pombo-passageiro

pombo-passageiro-3

O pombo-passageiro é um dos maiores exemplos de extinção causadas pelo homem. Essa espécie de ave foi considerada como sendo uma das mais abundantes do planeta no século XVII. Estima-se que havia até 5 bilhões desses pássaros somente nos Estados Unidos.

A ave começou a ser caçada primeiro para alimento - nos séculos 17 e 18, ele foi a carne que aparecia em quase todas as refeições servidas aos escravos -, depois descobriu-se que também serviam como fertilizantes. Mas por volta de 1850, percebeu-se que o número de pombos havia caído drasticamente, e as fêmeas não conseguiam botar ovos o suficiente para suprir.

Acredita-se que todos os pássaros do último bando remanescente tenham sido mortos num único dia, em 1896, quando aproximadamente 250 mil indivíduos foram abatidos numa caçada esportiva. Em 1900, um garoto de Ohio matou o último exemplar selvagem. O último em cativeiro, um pombo-passageiro fêmea chamado Matha, morreu em 1914.

2. Peixe blue pike

bluepike

O blue pike era um peixe de coloração azul, que tradicionalmente nadava na região dos Grandes Lagos, no Canadá e nos EUA. O peixe chegou a representar 50% de toda a pesca comercial da região, entre 1885 e 1962 foram comercializados 450 milhões de quilos dessa espécie.

A espécie é considerada oficialmente extinta desde 1970, apesar de um ou outro canadense bater o pé e insistir que o blue pike ainda está vivo.

3. O arau-gigante

Great Auk Painting.preview

A arau-gigante (great auk) eram os pinguins que habitavam o Ártico. Os animaizinhos começaram a ser perseguidos pelo homem ainda no século VIII, por causa da sua carne e da pele, usada na fabricação de agasalhos. O último casal foi morto em julho de 1844, enquanto chocava um ovo.

4. Lobo-da-Tasmânia

ben

O lobo-da-Tasmânia foi um dos maiores mamíferos carnívoros do mundo, e habitava o sul da Austrália. Foi exterminado porque era considerado uma ameaça aos rebanhos. Em 1888 foi oferecida uma recompensa de 1 libra por cabeça de lobo entregue ao governo.

Foi considerado oficialmente extinto no ano de 1936.

5. Dodô

dodo2

O dodô era uma ave de aproximadamente 1 metro de altura habitante das ilhas Maurício, no oceano Índico. Ele não sabia voar e não tinha medo das pessoas, o que fez do animal uma presa fácil para os portugueses que chegaram às ilhas. Toda a espécie foi exterminada em menos de 200 anos.

O ano oficial da extinção foi em 1681.

Ultra Curioso
Ultra Curioso o acervo de um dos maiores sites de curiosidades brasileiros.

Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.
Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+