Entretenimento

Supostas cinzas de Jeffrey Dahmer estão à venda

0

Desde que a série da Netflix colocou o nome de Jeffrey Dahmer novamente na boca do povo, coisas relacionadas com o serial killer vêm surgindo e se tornando notícia. Por conta da nova onda de “fama” de Dahmer, não é de se espantar que artefatos que foram dele valham um bom dinheiro.

Se coisas que foram do assassino já valem muito, imagine quanto o próprio Dahmer não vale. Isto é, as cinzas do assassino. Aparentemente, elas estão à venda e custam 250 mil dólares, mais de um milhão e 300 mil reais. Quem está vendendo a urna de Dahmer é a Cult Collectibles.

Segundo o New York Post, Taylor James, o diretor da Cult Collectibles, disse: “O vaso de cinzas do Monstro de Milwaukee é o item de crime real mais raro que já terei neste site”.

Cinzas

Pop buzz

Além da urna de Dahmer, James também vende em seu site artefatos de OJ Simpson. Segundo a listagem, somente compradores certos podem perguntar o valor do item. Além disso, não existem planos de pagamento ou negociações sendo aceitas.

Não se sabe se a urna é real ou não, e existe controvérsia a respeito do assunto. De acordo com a Associated Press, nem mesmo os próprios pais do serial killer chegaram a um acordo sobre como descartar seu cadáver. No caso do cérebro de Dahmer, Joyce Flint, a mãe, queria que ele fosse preservado para pesquisas científicas, enquanto o pai, Lionel Dahmer, queria que fosse cremado. O caso foi para o tribunal e o juiz acabou concordando com o pai.

O pai de Jeffrey Dahmer é vivo até hoje, mas a localização exata dos restos mortais do assassino não é conhecida. Além das cinzas, a Cult Collectibles tem outros artefatos do serial killer, como a bíblia que ele leu enquanto estava preso.

Serial killer

National world

Dahmer poderia ser só mais uma pessoa comum com problemas normais, porém desde a infância ele já demonstrava comportamentos peculiares, para não dizer bizarros.

Mas foi na adolescência que as suas fantasias e fixações sombrias começaram a aflorar para que na vida adulta fossem colocadas em prática. O garoto introvertido e antissocial começou a beber muito jovem e, aos 14 anos já era alcoólatra. Segundo um colega do ensino médio, a bebida era uma forma que ele encontrou para esquecer toda a maldade e planos sórdidos da sua mente. O que não ajudou, já que não demorou muito para ele ceder aos seus desejos e cometer uma série de crimes terríveis.

Em 1978, ele conheceu Steve Hicks, de 19 anos. Em uma noite daquele ano, em um encontro, Dahmer acertou o jovem na cabeça com um golpe certeiro. Ele caiu inconsciente no chão e foi estrangulado até a morte. O seu corpo foi despido, e o assassino se masturbou e ejaculou sobre ele. O corpo foi enterrado em uma cova no quintal da casa do assassino.

Dias depois, Dahmer desenterrou o corpo de Steve e dissolveu os restos mortais com ácido. Os ossos e miolos foram descartados na floresta e o líquido despejado no vaso. O desaparecimento do rapaz permaneceu um mistério até 1991, quando o assassino confessou o crime.

Depois de passar dois dos seis anos que devia ficar no exército, ele voltou para a sua vida comum e foi morar sozinho. Nessa época ele passava a noite em bares procurando por jovens homossexuais. Ele os convidava para o seu apartamento com o pretexto de assistir filmes, fazer fotografias eróticas ou ver a sua coleção de borboletas. Mas ao invés disso, drogava-os, tirava suas roupas e depois os matava estrangulados ou com golpes de faca.

Dahmer fazia sexo com os corpos e depois os dissecava. Os ossos e as carcaças eram dissolvidos com ácido, mas os crânios eram guardados como uma coleção, assim como os órgãos genitais das vítimas, que eram conservados em formol como souvenir. Às vezes até congelava pedaços de carne, já que ele praticava canibalismo.

No total, foram 17 vítimas fatais, e uma que conseguiu escapar e procurar a polícia. Ele foi preso em 1991 e condenado a 957 anos de prisão. Mas ele acabou sendo assassinado por outro preso, um esquizofrênico que dizia ser a reencarnação de Jesus Cristo.

Fonte: Dusty old thing

Imagens: Pop buzz, National world

Ecossistema a 500 metros de profundidade é descoberto nas Maldivas

Artigo anterior

Neymar não é mais acusado pela promotoria espanhola. Entenda

Próximo artigo