cachorro é o melhor amigo do homem. Eles podem fazer companhia para seus donos, os ajudar a andar, caso sejam cegos, servir como método de terapia para alguma doença. Do mesmo modo, também alegrar o ambiente em que estão.

Essa amizade já dura séculos, e por isso, o animal é considerado o melhor amigo do homem. Além de fazerem companhia para seus donos, os cachorros são capazes de salvar vidas. As pessoas mesmo percebem que seus cachorros são preocupados com o bem-estar dos donos e que tentariam salvá-los se fosse preciso.

A maioria das pessoas adora apertar os rostinhos fofos dos seus animais de estimação enquanto eles olham  em seus olhos. Entretanto, uma nova pesquisa sugere que os cachorros não sentem o mesmo por nós humanos.

O estudo revela que os cérebros dos cachorros são tão exitados pelos nossos rostos quanto pela parte de trás da nossa cabeça. Isso acontece porque nós humanos temos uma área especial no cérebro que é ativada quando vemos um rosto. Já os cachorros não processam os rostos humanos da mesma forma.

"Eles leem as emoções dos rostos e podem reconhecer as pessoas apenas pelo rosto. Mas outros sinais corporais parecem ser igualmente informativos para eles", disse Attila Andics, pesquisador de comportamento canino da Universidade Eötvös Loránd na Hungria e co-autor do estudo.

Publicidade
continue a leitura

Outra descoberta feita por eles foi que os cachorros se preocupam mais em ver outros cães do que em ver rostos, seja humano ou não.

Rostos

Para fazer essa descoberta, os pesquisadores usaram um tipo de varredura cerebral chamada imagem de ressonância magnética funcional, ou fMRI. Ela consegue mostrar quão ativas as diferentes partes do cérebro estão medindo. E também onde o sangue está fluindo.

O estudo foi feito com  20 cachorros e 30 humanos. Nele, os participantes foram apresentados a quatro vídeos diferentes de dois segundos cada.

Publicidade
continue a leitura

Um vídeo mostrou um rosto humano, outro mostrou a parte de trás de uma cabeça humana. E os outros dois vídeos eram do rosto e nuca de um cachorro.

Os dados mostraram que tanto os humanos como os cachorros preferem olhar para o rosto da sua própria espécie. O cérebro dos cachorros ficava mais ativo quando estavam vendo outro cão em comparação quando viam uma pessoa. E com os humanos a mesma coisa quando viam outra pessoa.

Diferença

Publicidade
continue a leitura

Entretanto, tinha uma diferença. O cérebro dos cachorros se iluminava igualmente quando eles estavam olhando para um rosto ou nuca. Já o dos humanos se iluminavam mais quando viam um rosto em comparação quando viam uma nuca.

Segundo Carlo Siracusa, diretor do serviço de comportamento animal da Escola de Medicina Veterinária da Universidade da Pensilvânia, os cachorros contam com linguagem corporal e outros sentidos para conseguir coletar informações.

“Eles usam outras formas de comunicação, como a posição da orelha, que pode ser vista de frente e de trás. A posição da orelha dirá sobre o humor do cão. Nós, humanos, não mexemos as orelhas”, explicou.

Além disso, eles também tem o olfato que é entre 10 e 100 mil vezes mais agudo que o dos humanos. Os cachorros conseguem detectar feromônios deixados por outros cães. Isso transmite mais informações do que uma simples olhada no rosto.

Publicado em: 15/10/20 15h35