Esportes

Caso Robinho: áudios chocantes que condenaram o ex-jogador são revelados

0

Novos desdobramentos do caso Robinho ganharam provas nessa quarta-feira (14), quando foram divulgados áudios inéditos de conversas entre o ex-jogador Robinho e seus amigos.

Robinho recebeu condenação a 9 anos de prisão por estupro na Itália, mas permanece em liberdade por estar no Brasil.

No podcast “Os grampos de Robinho”, do portal UOL, foram incluídos áudios exclusivos que serviram como base para a condenação do ex-jogador pelo Ministério Público italiano.

Em um trecho, Robinho disse que “teve relações com a garota, ela fez sexo oral e depois saiu”. Os outros ‘caras’ continuaram no local.

Em seguida, ele expressou preocupação sobre a possível divulgação do ocorrido na imprensa, falando que se a história saísse, ele estaria com problemas.

Em outro momento da gravação captada pela Justiça italiana em 3 de janeiro de 2014, Robinho negou as acusações durante uma conversa com seu amigo Jairo e riu.

Ele afirmou que não se importava, porque a garota estava brava e não sabia quem ele era.

O ex-jogador também confirmou ter testemunhado seus amigos terem relações sexuais com a mulher que os acusa de estupro.

No áudio anexado ao caso Robinho, ele diz que os ‘caras estão em apuros’, pois ele nem teria se aproximado da garota, mas os outros homens se relacionaram fisicamente. Ainda agradeceu a Deus por essa coincidência.

Via Globo

Mais provas

Em outra conversa com Ricardo Falco, suposto amigo, Robinho insistiu que não conhecia a suposta vítima e discutiu sua versão para a polícia caso fosse depor.

Ele disse que falaria que o caso aconteceu há um ano, e não tocou na garota. Quem teria feito estava no Brasil, e eles teriam que procurar essas pessoas.

Sua fala indica indignação, porque os ‘caras’ precisavam ser investigados. Além disso, ele reforça que nunca teria visto a menina do caso, e desafia a procurarem relação entre eles, como telefone.

Apesar de acreditar que o caso não avançaria na Justiça, o ex-jogador demonstrou grande preocupação com a possibilidade de o incidente se tornar público. Ele disse que nada aconteceria, mas, se saísse nos jornais, ele ‘se resolveria com os caras’.

“Ninguém vai dizer que vocês fizeram algo com a garota, nem você (Ricardo Falco) nem o Jairo. Talvez para os moleques sim, para o Seu Claytinho, para o Seu Galan, para o Seu Alex. Bem, o Galan não, ele não fez nada, mas se a garota mencionou o nome dele, o que posso fazer? Agora, Claytinho, Rudney e Alex, estão em apuros”, afirmou o ex-atleta no áudio.

Durante o depoimento à polícia italiana, Ricardo Falco, amigo de Robinho e também condenado no caso, foi questionado sobre o envolvimento do jogador brasileiro no incidente.

Ele respondeu que Robinho estava na festa e no local. No entanto, não teria participado de nada, e não teria a ver com o caso.

Relembre o caso Robinho

Via UFMG

O caso Robinho diz respeito a acusações de estupro ocorridas em 2013, durante seu período no clube italiano AC Milan.

O ex-jogador recebeu acusações de participar do estupro coletivo de uma mulher albanesa em uma casa noturna em Milão, juntamente com um grupo de amigos.

Após a acusação, as autoridades italianas conduziram uma investigação e Robinho recebeu condenação em primeira instância, em 2017, a nove anos de prisão por envolvimento no crime. No entanto, ele negou repetidamente as acusações e recorreu da decisão.

Desde então, o caso passou por várias fases judiciais, com recursos e revisões do processo. Em 2020, houve uma reviravolta quando a contratação de Robinho pelo Santos, clube de futebol brasileiro, recebeu amplas críticas devido à sua condenação na Itália.

O Santos decidiu rescindir o contrato do jogador diante da repercussão negativa.

Em outubro de 2020, Robinho foi novamente condenado em segunda instância pela Justiça italiana pelo crime de estupro.

No entanto, o sistema judicial italiano e a possibilidade de mais recursos tornam a condenação menos definitiva.

Desde então, Robinho tem permanecido em liberdade no Brasil, uma vez que o país não tem um acordo de extradição com a Itália.

O caso continua a gerar polêmica e discussões em relação à responsabilidade do jogador e ao tratamento de casos de violência sexual no mundo do futebol.

 

Fonte: SP Diário

Imagens: UFMG, Globo

Figo não é fruta? Por que muitos veganos o consideram um alimento ‘proibido’

Previous article

Dono de 38 clínicas odontológicas sofre com dor de dente na prisão em SP

Next article

Comments

Comments are closed.